quarta-feira, 21 de junho de 2017

Le Podcast du Foot #65 – Os novos técnicos da Ligue 1

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Os novos carregadores de prancheta do Campeonato Francês (Fotos: fcnantes.com/Divulgação/asse.fr)

A temporada 2017/18 do Campeonato Francês promete ser interessante nas casamatas dos 20 times participantes. Isso porque alguns clubes optaram por trazer novos treinadores e apostaram em nomes que prometem mudar o cenário do torneio.

O nome mais chamativo é o de Marcelo Bielsa. Referendado técnico, tido como exemplo para muitos treinadores, como Pep Guardiola, o argentino retorna à França após dois anos para comandar o Lille.

Outros times que apostam em novos técnicos são Saint-Étienne e Nantes. Os Verdes trouxeram Óscar García, ex-Red Bull Salzburg, e os Canários apostam no italiano Cláudio Ranieri, campeão inglês com o Leicester City na temporada 2015/16.

A discussão dos novos treinadores do Francesão esteve em debate na nova edição de Le Podcast du FootEduardo Madeira conduziu o programa, que teve participação de Filipe Papini e Renato Gomes, do Centrocampismo.

OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:

Ouça a TODAS AS OUTRAS EDIÇÕES do podcast.

Comente também nos blogs do Eduardo Junior e na minha coluna do SporTV! Ahh... passe lá na fan page da Ligue1Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 27 de maio de 2017

Conheça os uniformes do Lyon para a temporada 2017/18

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Modelos "home" e "away" já foram divulgados. O "third" deve aparecer em momento oportuno da temporada


Sergi Darder e Houssem Aouar foram escolhidos para divulgação das novas peças

Para os torcedores que acompanham mais de perto, os modelos já não são uma novidade. Eles foram lançados há duas semanas, mas decidimos publicar só agora em função da reta final da Ligue1 e da Liga Europa. O modelo principal, de cor branca, inclusive já foi utilizado em jogos oficiais nessa fase final de competições. Abaixo, detalhamos cada um deles.

No modelo "home", chamado também de "camisa principal", a Adidas decidiu fazer uma pequena homenagem ao time do OL de 1964. Na ocasião, o Lyon foi campeão da Copa da França, com um time composto por lendas como Nestor Combin, Yves Chauveau, Aimé Mignot, Ángel Rambert e, principalmente, o maior artilheiro da história do clube e 3º jogador que mais vestiu o manto: Fleury Di Nallo.


Na primeira imagem, Di Nallo levanta a Copa da França. Já na imagem abaixo, o mesmo time celebra o título

O comparativo é muito claro. As listras na horizontal, na região do abdômen, rementem ao lendário esquadrão. A única diferença para a camisa daquela época e esta atual é a inversão de cores. Em 64, o azul aparecia por cima do vermelho e, agora, o azul fica por baixo. Outra particularidade é que, naquela época, o OL não tinha patrocinador e, hoje, a Hyundai já tem espaço cativo na barriga dos jogadores.

Diferentemente de outros lançamentos, rapidamente já podemos ver como a camisa ficou com os jogadores já utilizando o fardamento:

 Lacazette comemora gol contra o Nice já usando o novo uniforme

Já com relação ao uniforme "away", que geralmente varia muito de coloração a cada temporada, o OL e a Adidas decidiram não ousar tanto dessa vez. Optaram por um azul marinho bem escuro, com listras também horizontais e vermelhas que vão crescendo de espessura a medida em que vai chegando perto da região da cintura. O quase degradê em listras some quando chega na região do calção, que adota exatamente o mesmo tom de vermelho das listras da camisa. O meião da "away" é também azul marinho.

No seu último jogo pelo Lyon, Lacazette apareceu para se despedir dos torcedores após o término da partida e vestiu esse camisa (sem os shorts e meião)

Na imagem acima, Lacazette se despede dos torcedores no Parc OL vestindo a nova camisa. Na imagem abaixo, o kit completo do modelo "away"

Diferentemente do que acontece, geralmente, em camisas da Adidas, dessa vez, nos dois modelos, as tradicionais sequências de três listras não ficaram tão evidentes assim. Na camisa "home", elas aparecem na região do ombro, em tons cinzas bem claros, quase próximo ao branco e praticamente imperceptíveis (na imagem abaixo, com Tolisso, à direita, é possível notar). Já na camisa "away", as listras são brancas e mais fáceis de perceberem a olho nu. No entanto, elas ficam abaixo dos braços, perto da região da costela, na vertical (também é possível ver na imagem abaixo, na imagem do uniforme do Mammana).


Imagens de divulgação da Adidas dos modelos "Home" e "Away" (clique para expandir)

E para você, torcedor? O que achou dos novos modelos. Aproveite o campo de comentários e deixe sua opinião sobre os novos uniformes. Vamos torcer para, quem sabe, a Adidas resolva comercializar os modelos aqui no Brasil. Já estamos sofrendo com ausências de camisas do Lyon para cá há duas temporadas consecutivas. Será que agora seremos agraciados?


FOTOS: Divulgação / olweb.fr/ Adidas


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 20 de maio de 2017

Lyon empata, Lacazette marca dois, entra para a história do clube e se despede

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


No empate contra o Nice por 3 a 3, Alexandre Lacazette fez sua última partida pelo Lyon e agora é o 4º maior goleador da história do clube




O objetivo de Lyon e Nice na tarde deste sábado era um só: fechar, de forma protocolar, a suas participações na Ligue1 2016/17. A surpreendente campanha dos comandados de Favre já coroava um time que ninguém esperava que fosse tão longe. No entanto, pelo lado do OL, a torcida exigia uma campanha similar ou melhor do que aquela do ano passado. Não conseguiu e precisou se contentar com uma modesta vaga para a próxima edição da Liga Europa.

Contudo, no duelo de hoje, um outro tempero tomava conta do Parc OL, que foi preenchido por um pouco mais de 50 mil torcedores. Há jogadores - considerados ídolos - que devem deixar o clube e, nesta partida, faziam suas despedidas com a camisa lionesa. Dentre todos eles, a única confirmação de despedida era, realmente, Alexandre Lacazette. O atacante e artilheiro já deixou público que está apalavrado com o Atletico de Madrid e deve seguir para a Espanha, discurso que foi corroborado pelo presidente Jean-Michel Aulas. E Lacazette fez de tudo para que sua despedida fosse da melhor forma possível.




Logo no comecinho do jogo, o Lyon abriu o placar. Memphis Depay apareceu em alta velocidade pelo lado esquerdo do campo e, ao tentar fazer um cruzamento rasteiro para a área, teve seu passe interpelado por Maxime Le Marchand, que acabou empurrando a bola para as próprias redes, colocando o OL em vantagem. Mas não demorou nem mesmo cinco minutos e os visitantes empataram. Em saída de bola bizarra de N'Koulou, o zagueiro recuou mal para Lopes, que perdeu a bola para o atacante adversário e, sem goleiro, o Nice empatou com Donis.

Com o 1 a 1 no placar, depois do intervalo, o brilha de Lacazette iria aparecer de forma latente. Aos 3' da etapa final, ele recebeu uma bola cruzada de Morel e, só com um domínio, tirou Malang Sarr da marcação e bateu no canto de Cardinale, que já estava vendido no lance. Comemoração eufórica em todo o estádio e muita emoção na comemoração do atacante. No entanto, Donis apareceria novamente para complicar a vida do OL. Aos 24' do segundo tempo, o brasileiro Dalbert avançou pela esquerda e viu o centroavante entrando na área sozinho. Ele recebeu e só concluiu. Placar igualado novamente.




Aos 33' do segundo tempo, mais uma vez Lacazette seria o protagonista do jogo. Ele recebeu uma ótima bola de Tolisso que também deve estar se despedindo - e concluiu. O volante do Lyon carregou a bola até próximo a meia lua e fez a assistência para o artilheiro do Lyon finalizar encobrindo Cardinale. Um toque sutil que levou a arquibancada abaixo. Era o seu 100º gol em Campeonato Francês, sendo todos com a camisa do Lyon, único clube pelo qual jogou. Seu 28º gol no campeonato, um recorde pessoal em uma temporada. Ao todo, somou 129 gols com a camisa do clube, se tornando o 4º maior marcador de todos os tempos do clube, ficando atrás apenas de Serge Chiesa, Bernard Lacombe e Fleury Di Nallo.

Pouco tempo após o gol, e com o Lyon em vantagem no placar, Bruno Génésio ainda o tirou de campo para ser ovacionado pelos torcedores presentes no estádio e receber suas devidas homenagens. No seu lugar, entrou Jordan Ferri. O que o OL não contava é que o Nice, mais uma vez, encostaria no placar. Em lance no último segundo de jogo, Srarfi foi derrubado por N'Koulou e Seri cobrou com extrema precisão, na bochecha da rede.




O resultado, que poderia ter sido considerado negativo em função da vitória ter escorrido pelas mãos, nem foi o ponto alto do jogo. A repercussão e protagonismo foi todo roubado por Alexandre Lacazette, que espera decisão do CAS para liberar contratações pelo Atletico de Madrid e fazer sucesso na Espanha para, quem sabe, se tornar tão ídolo quanto é pelo OL. Após o jogo, inclusive, deixou esse recado: "Quero apenas conhecer outro campeonato. Isso não me impede de voltar a jogar aqui de novo, como o Fernando Torres fez com o próprio Atletico. E se eu voltar, vou perseguir a marca de Serge Chiesa para ser o terceiro maior artilheiro do Lyon".

Sucesso, Lacazette!



FOTOS: olweb.fr


Lyon (4-2-3-1): Lopes; Jallet, N'Koulou, Diakhaby e Morel; Gonalons e Tolisso; Valbuena (Cornet, 76'), Fekir (Aouar, 67') e Memphis; Lacazette (Ferri, 85')

Nice (3-5-2): Cardinale; Souquet, Le Marchand e Sarr; Burner (Ricardo Pereira, 67'), Koziello (Srarfi, 87'), Seri, Walter e Dalbert; Belhanda e Donis (Mahou, 75') 

Gols: Le Marchand (contra, 10'), Lacazette (48', 78');  Donis (15', 69'), Seri (90+3')


OS GOLS DA PARTIDA:


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

[Ligue1 16/17] 38ª rodada - Lyon x Nice

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: NowGoal

Última rodada do Campeonato Francês neste sábado. Todas as partidas acontecem ao mesmo tempo e Lyon e Nice entram em campo apenas para cumprir tabela. As duas equipes, que fizeram boa participação ao logo do último ano inteiro, já garantiram suas posições em 4º e 3º, respectivamente. O jogo, apesar de protocolar, será bem especial para a torcida do Lyon, que deve lotar o Parc OL para, além de pedir a saída do treinador, também despedir de jogadores ídolos como Gonalons, Tolisso e Lacazette, que devem deixar o clube.

Para o duelo, o Lyon conta com o retorno de três atletas. Morel, Mammana e Darder estão de volta entre os relacionados. O primeiro se recuperou de uma lesão e os outros dois, que sequer foram chamados para a relação de Bruno Génésio no último jogo, diante do Montpellier, agora aparecem na lista novamente. Os desfalques ficam por conta do brasileiro Rafael e Ghezzal - ambos lesionados - e também de Lucas Tousart, que já se integrou a Seleção Sub-20 da França.

Pelo lado do Nice, Lucien Favre deu muita sorte. Se tivesse que jogar esta última partida tendo que disputar alguma posição ou vaga, ele estaria bastante encrencado. O time visitante vai ao Parc OL somando oito desfalques e todos eles com potencial para ser titular entre os 11. Nomes como Dante, Baysse, Cyrprien, Eysseric, Pléa e Balotelli são confirmados como cartas fora do baralho. E, mesmo assim, o elenco niçois tem qualidade o suficiente para bater de frente com o OL. Favre também deve promover dois jogadores da base que podem jogar profissionalmente pela primeira vez: Gaultier Lloris (irmão do famoso goleiro) e Hicham Mahou.


DESPEDIDA DE LACAZETTE

TEXTO: AFP
O atacante do Lyon Alexandre Lacazette confirmou que deixará o clube ao fim da atual temporada, em entrevista ao diário esportivo L'Équipe que será publicada neste sábado.

"Acredito que é o momento adequado. Tenho vontade de descobrir outras coisas", declarou o atacante de 25 anos. "Sei que numa escala europeia eu ainda não sou muito conhecido. Quero ver se posso responder às perguntas que as pessoas fazem e continuar evoluindo", completou. Um dos clubes que pretendem contratar Lacazette é o Atlético de Madri.

Desde seu início como profissional em 2010, Lacazette se tornou peça fundamental do ataque do Lyon. Nesta temporada, anotou 33 gols em 43 jogos, seu quarto ano seguido com mais de 20 gols. As boas atuações com o Lyon lhe permitiram vestir a camisa da seleção francesa (10 jogos) desde 2013. Sua última convocação havia sido em outubro de 2015, mas Lacazette voltou a ser chamado pelo técnico Didier Deschamps na quinta-feira para três jogos dos Bleus em junho.

AFP


A partida entre Lyon e Nice acontece neste sábado (20/05), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, nenhuma emissora deverá transmitir a partida. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Jérémy MOREL e Christophe JALLET;
ZAGUEIROS: Nicolas N'KOULOU, Emanuel MAMMANA, Mouctar DIAKHABY e Mapou YANGA-M'BIWA;
VOLANTES: Maxime GONALONS, Sergi DARDER, Jordan FERRI e Corentin TOLISSO;
MEIAS: Houssem AOUAR e Nabil FEKIR;
ATACANTES: Maxwel CORNET, MEMPHIS Depay, Alexandre LACAZETTE e Mathieu VALBUENA;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUES: RAFAEL, Lucas TOUSART e Rachid GHEZZAL


  
NICE:

GOLEIROS: Yoan CARDINALE e Walter BENÍTEZ;
LATERAIS: DALBERT, RICARDO PEREIRA, Patrick BURNER e Arnaud SOUQUET;
ZAGUEIROS: Maxime LE MARCHAND, Malang SARR e Gautier LLORIS;
VOLANTES: Rémi WALTER, Jean Michaël SERI e Vincent KOZIELLO;
MEIAS: Younès BELHANDA, Bassem SRARFI e Vincent MARCEL;
ATACANTES: Anastasios DONIS, Alexy BOSETTI e Hicham MAHOU;
TÉCNICO: Lucien FAVRE;
DESFALQUESDANTE, Paul BAYSSE, Wylan CYPRIEN, Mounier OBBADI, Valentin EYSSERIC, Alassane PLÉA, Mario BALOTELLI e Mickaël LE BIHAN



Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Le Podcast du Foot #64 – Monaco campeão!

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Arte criada pelo site oficial do Monaco para celebrar o título (Foto: asmonaco.com)


Dezessete anos depois de ver a dupla David Trezeguet e Marco Simone infernizar as defesas adversárias e deixar o título francês no Principado, agora é a vez de um elenco jovem e muito talentoso, com nomes cobiçados como Kyllian Mbappé, Thomas Lemar e Bernardo Silva, roubar a cena e colocar mais um troféu na sala do Monaco.

O time campeão francês a uma rodada do término da temporada 2016/17 se destaca como o que mais venceu jogos e que menos perdeu, tudo isso coroado com um ataque destruidor de 104 gols.

Essas nuances da campanha monegasca estiveram em debate na nova edição de Le Podcast du FootEduardo Madeira conduziu o programa, que teve participação de Flávio Botelho e Renato Gomes, do Centrocampismo.

OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:

Ouça a TODAS AS OUTRAS EDIÇÕES do podcast.

Comente também nos blogs do Eduardo Junior e na minha coluna do SporTV! Ahh... passe lá na fan page da Ligue1Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 14 de maio de 2017

Lyon despacha Montpellier e garante vaga na próxima Liga Europa

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Com o resultado de 3 a 1 e o empate do Marseille na rodada, o OL está matematicamente garantido na 4ª colocação da Ligue1




Rodada cheia na Ligue1. Título, rebaixamento, não-rebaixamento e vagas para as competições internacionais em jogo. A penúltima rodada tinha cheirinho de decisão e no jogo do Montpellier e Lyon não poderia ser diferente, mas em proporções menores. O OL precisava apenas de um ponto para garantir vaga na próxima Liga Europa. Mesma pontuação que o MHSC queria para fugir definitivamente do rebaixamento. Um empate seria um resultado bom para ambos mas, obviamente, os dois clubes queriam brigar pela vitória e este era o tempero do jogo.

Pelo time da casa, o técnico Jean-Louis Gasset fazia sua despedida do clube jogando em casa, já que não vai continuar no time para a próxima temporada. Dentre os desfalques importantes, o Montpellier não tinha a presença do lateral esquerdo Roussillon e do zagueiro brasileiro Hilton. Em contrapartida, quem aparecia entre os relacionados era o jovem Killian Sanson, irmão mais novo do volante Morgan Sanson, que trocou o MHSC pelo Marseille na última janela de transferências. Ele começava no banco. Os destaques dentre os titulares eram os jovens Mounié e Ikoné, e os experientes Boudeboux e Sessègnon. Abaixo, confira como ficou montado:




Já no OL, as ausências começaram pelos relacionados. Logo de cara, Bruno Génésio nem chamou Aouar, Mammana e Darder. Dentre os titulares, no time armado no 4-2-3-1, colocou Gonalons e Valbuena no banco, dando oportunidades para Ghezzal começar jogando e Tolisso aparecer um pouco mais recuado. Com a ausência média de Jérémy Morel, quem apareceu na esquerda, naturalmente, foi Maciej Rybus. Fora do jogo da última quinta-feira por já ter sido inscrito na Liga Europa pelo Manchester United, Memphis Depay era outro que começava jogando. Veja como ficou a escalação:




Com os dois times em campo e bola rolando, nos primeiros minutos o que mais se notava era a chata torcida do time da casa com seus tambores tentando dar um ritmo pro jogo que não existia. O empurrão dos torcedores quase teve um efeito positivo logo nos primeiros minutos, quando Congré aproveitou escanteio e apareceu na área finalizando de primeira. A bola, que desviou em Jallet, por pouco não surpreende Lopes.

Depois da finalização de Congré, o Montpellier dormiu em campo. Era massacrado pelo Lyon na posse de bola e praticamente não avançava para depois da linha do meio de campo. O OL dominava a partida e fazia a bola girar, principalmente envolvendo seus quatro homens de frente com um progressivo avanço de Tolisso na centralização do jogo. O gol dos visitantes era questão de tempo.

Esse gol acabou acontecendo aos 17’ de jogo. De forma meio estabanada, o Lyon chegou aos trancos de barrancos na zaga adversária. E de maneira ainda mais atrapalhada, Daniel Congré tentou fazer o corte e acabou deixando a bola nos pés de Lacazette. Dentro da grande área, o atacante do Lyon só teve o trabalho de fazer a assistência para Fekir que já aparecia fechando no segundo pau para abrir o placar. 1 a 0!

O OL ainda precisou somente de mais cinco minutos para ampliar o marcador no Stade de La Mosson. Depois do time recuperar a bola no meio de campo enquanto o Montpellier tentava sair pro jogo, Memphis Depay achou Lacazette se deslocando nas costas do defensor e fez um parte cortando todo o time do MHSC. Lacazette recebeu em profundidade e, na saída de Pionnier, colocou pras redes encobrindo o goleiro. 2 a 0 com 22’ de jogo.

Aos 31’, o Montpellier teve a sua segunda oportunidade de marcar em casa e, mais uma vez, por detalhe, não conseguiu ultrapassar a meta de Anthony Lopes. A jogada novamente apareceu do lado esquerdo de ataque. Em bola cruzada, Ryad Boudebouz recebeu na área e demorou para finalizar. Quando conseguiu fazer o giro, Rybus e Tousart apareceram para interceptar o chute dentro da pequena área.

Depois que o Lyon fez o segundo, o Lyon cochilou no jogo e o próprio MHSC começou a gostar da partida. Em poucos minutos, três grandes oportunidades que o time da casa construiu. Na primeira, Jallet desviou um chute quase certo de Boudebouz. Em seguida, o Montpellier diminuiu o marcador após cobrança de escanteio e Mounié subir mais que o goleiro Lopes e fazer de cabeça: 2 a 1. Na sequência do gol, Ikoné arriscou de fora da área, forçando uma ponte de Anthony Lopes. Ótimo primeiro tempo!

Na volta do intervalo, o time da casa parecia determinado a empatar o placar. Em menos de dez minutos, apareceu bem em aproximadamente três oportunidades. Na última delas, Boudebouz achou um lindo passe para Ikoné aparecer como uma flecha pela direita. Ele centralizou, entrou na área e perdeu poder de fogo quando Lopes foi bem na saída de bola e evitou o empate.

No retorno para o segundo tempo, Bruno Génésio tinha feito sua primeira alteração, trocando Ghezzal por Cornet. Mas com o Montpellier pressionando, Jean-Louis Gasset viu a oportunidade de conseguir o empate e não pensou duas vezes. Abriu mão do seu volante Sylla e colocou M’Benza. Era a janela que o treinador enxergou para tentar pressionar ainda mais o OL e buscar o segundo gol, já que as oportunidades estavam cada vez mais claras.

Aos 27’ do segundo tempo, o Lyon quase ampliou pela genialidade individual de Alexandre Lacazette. O artilheiro do Lyon, na beirada do campo, se livrou de Pokorny, entrou na área, mesmo sem ângulo, resolveu disparar dali mesmo. A bola passou como um foguete por cima do goleiro Pionnier e explodiu com muita força no travessão. Por muito pouco não seria um golaço no La Mosson.

Minutos depois do susto provocado pelo OL, os dois times resolveram mexer de novo. Pelo Lyon, entrava Mathieu Valbuena no lugar de Memphis Depay – que mais uma vez, apesar da assistência, saiu devendo em campo. O holandês, ainda assim, foi aplaudido pela pequena torcida do OL em campo. Pelo time da casa, quem deixava o gramado era Paul Lasne para a entrada de N’Diaye.

Faltando menos de dez minutos para o fim de jogo, tanto Génésio quanto Gasset queimaram suas últimas alterações. No Montpellier, Dolly entrava no lugar de Ikoné. Pelo Lyon, quem deixava o campo era Fekir para a entrada do volante Ferri. Com essas troca, além de liberar um pouco mais Tolisso, Jallet e Rybus também teriam mais segurança para poder subir quando o time tivesse a bola.

Nos últimos minutos teve de tudo! Montpellier teve gol anulado. Na sequência, Tolisso mandou um torpedo no travessão e, por fim, já no 4º minuto de acréscimo, Lacazette deu contornos finais ao jogo. Ele ganhou no ar da defesa, deu para Valbuena abrir na esquerda. O baixinho foi até o fundo e voltou pra Lacazette, já dentro da área, liquidar a partida: 3 a 1. E, com o empate do Marseille, o OL está matematicamente classificado para a Liga Europa 17/18.

O Lyon encerra a temporada, jogando contra o terceiro colocado Nice, em jogo válido pela 38ª rodada da Ligue1. A partida é em casa, no Parc OL, às 16h do próximo sábado, 20/05.

FOTOS: olweb.fr / L'Equipe


OS GOLS DA PARTIDA:
(Fekir 0-1)

(Lacazette 0-2)

(Mounié 1-2)

(Lacazette 1-3)



Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!