quinta-feira, 29 de abril de 2010

Puel: "O Bayern é fisicamente impressionante"

Treinador francês dá os parabéns aos alemães pela vitória na semifinal da Liga dos Campeões

O treinador do Olympique de Lyon, Claude Puel, se mostrou impressionado com a condição física do Bayern de Munique depois que sua equipe sofreu dura derrota nesta terça-feira (27/04) e foi eliminada nas semifinais da Liga dos Campeões.

- Há que se dar os parabéns ao Bayern, porque foi muito superior a nós em qualidade de jogo. É uma equipe muito completa e fisicamente impressionante - declarou o técnico francês.

Puel disse também que para reverter o resultado de um a zero do jogo de ida, o Lyon tinha que ter feito "a partida perfeita". Porém, reconheceu que "esse não foi o caso".

O treinador também afirmou que a expulsão do zagueiro Cris deu um ponto final às aspirações de seus jogadores. Ele considerou a decisão da arbitragem como "muito severa", inclusive se referindo a um dos cartões amarelos dados ao volante Toulalan ainda no primeiro jogo.

- São duas expulsões nada evidentes - opinou Puel.

Sobre o cartão vermelho para Cris, o técnico do Lyon disse que a falta que o árbitro considerou merecedora de um amarelo não foi para tanto porque o jogador tocou a bola, e a segunda também não a viu como justa pois "o quarto árbitro assinalou que o jogador havia aplaudido como sinal de zombaria".

Já o meia Ederson disse que o Lyon tem que se recuperar rápido da derrota para o Bayern de Munique, e garantir a classificação para a competição da próxima temporada.

- Nós sonhávamos em jogar a final, mas o Bayern foi superior - disse o brasileiro.

O Lyon está em quinto no Campeonato Francês, dois pontos atrás da terceira posição, que garante uma vaga na próxima edição da competição européia.

- Nós agora temos que nos recuperar rapidamente, porque precisamos terminar fortes para voltar à Liga dos Campeões na temporada que vem.


Michel Bastos se diz orgulhoso da campanha do Lyon na Liga




O lateral esquerdo Michel Bastos, do Olympique Lyonnais, sentiu-se orgulhoso com a campanha da sua equipe na Liga dos Campeões, mesmo depois da eliminação para o Bayern de Munique na semifinal com um 4 a 0 no placar agregado.

Em entrevista ao site oficial da Uefa, Michel descreveu como "linda" a trajetória do Lyon na competição, e que chegar entre os quatro melhores clubes do continente foi motivo de muito orgulho.

O jogador lembrou que nunca o clube francês havia alcançado as semifinais do torneio, mesmo durante a época que foi heptacampeão nacional, ciclo encerrado com o título do Girondins de Bordeaux na temporada passada.

Nessa edição da Liga, os franceses eliminaram equipes tradicionais, como Liverpool, Real Madrid, Fiorentina e até o rival local Bordeaux, e só parou quando enfrentou o Bayern. Derrota por 1 a 0 na Alemanha e 3 a 0 na França.

O lateral elogiou os esforços do clube no Campeonato Europeu, e afirmou que a hora agora é de voltar os esforços para o Francês, visando a classificação para a Liga dos Campeões da próxima temporada.

Atualmente, o Lyon ocupa o quinto lugar no torneio nacional, com 59 pontos. Os três primeiros colocados se classificam para a próxima Liga, enquanto o quarto e o quinto jogam a Liga Europa, ex Copa da Uefa. O terceiro é o Lille, com 61 pontos e um jogo a menos que o time de Michel Bastos.

O brasileiro afirmou que ainda faltam cinco jogos para sua equipe, e que o foco agora é terminar a temporada com a vaga assegurada na principal competição do continente.

FONTES: Goal.com e Terra
FOTOS: Skyrock.net e Sports.fr

terça-feira, 27 de abril de 2010

Claude Puel: Um treinador medroso!

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi

Técnico do Lyon não mudou seu estilo, escalou mal, e levou um passeio do Bayern, com direito a hat-trick de Olic. Tudo isso em pleno Stade de Gerland.




Estádio de Gerland lotado para receber a segunda partida das seminais da Champions League. O duelo era entre Lyon e Bayern de Munique. O time alemão jogava pela vantagem, depois que aplicou um único gol no primeiro encontro entre os dois adversários. As expulsões na última partida retiraram dois importantes jogadores para esse jogo de bolta. O Lyon não contava com o seu mais regular jogador: Jérémy Toulalan e o Bayern perdeu Franck Ribéry.

Claude Puel, mesmo necessitando fazer dois gols em casa, partiu com uma formação tática no mínimo desconfiada. Eram 3 meias velocistas e apenas um atacante. Ele preferiu não optar por Källstrom, até mesmo para não arriscar e colocar o sueco para marcar, coisa que ele não sabe fazer. Definido isso, Gonalons e Makoun formaram a dupla de volantes. Veja o time inicial do Lyon:




Van Gaal, curiosamente só contava com 17 jogadores no seu banco de reservas. Lesões e suspensões complicaram a vida do treinador do time bávaro. Em sua formação tática, nenhum segredo. As novidades ficaram por conta da volta de Badstuber e Van Bommel. Ambos não jogaram o confronto realizado na Alemanha. Veja o time inicial do Bayern:




O Lyon começou pressionando bem no início do jogo. Mas pressionar não é sinônimo de sufocar. Essa sobressaída foi apenas na empolgação da torcida, nada substancial a ponto de incomodar o time de Munique. Contudo, apesar da vontade de atacar, o setor defensivo andou se complicando nos primeiros minutos.

A marcação forte, talvez fosse a principal características dos dois times no gramado. Seria pela determinação de ambos em buscar a vaga para a final? Bem provável, mas é certo que existiam bons jogadores para isso em campo.

Além de marcar forte, o time francês buscava marcar principalmente a saída de bola. Mas por ter apenas um homem de frente, essa jogada acabou sendo abolida com o passar do tempo de bola rolando.

No instante em que as equipes se estudavam muito, devido as pequenas mudanças de seus treinadores, o Bayern soube encontrar o caminho do gol. Aos 26’, a marcação lyonesa se embaralhou e Müller fez boa jogada na área, chamando a marcação. Olic, dentro da pequena área recebeu o passe de seu companheiro de ataque, e só teve o trabalho de girar e chutar. Bayern 1 a 0. A vida do Lyon se complicava nesse instante.

Aos 30’, aconteceu a primeira chance real de gol do Lyon. Michel Bastos arrematou de primeira um cruzamento vindo do lado direito do campo. Dentro da área, o brasileiro colocou muita precisão na bola e acabou desviando demais, saindo pela linha de fundo.

O Lyon optava por atacar pelas pontas, enquanto o Bayern visava os contra-ataques. Mas nessa aparente inversão de papeis, o time francês se esbarrava no ótimo setor defensivo do Bayern, principalmente com Vam Bommel marcando Delgado e Phillip Lahm, marcando Bastos.




Com a chegada do intervalo, duas alterações aconteceram para o segundo tempo. Demichelis substituía Van Buyten pelo Bayern e Gomis entrava no lugar de Cissokho pelo Lyon. Interessante nessa troca do OL é o recuo de Michel Bastos para a lateral esquerda, posição em que joga na seleção brasileira, mas que em apenas duas vezes jogou no seu time.

O próprio Gomis, que tinha acabado de entrar, logo aos 4’ da etapa final, perdeu um gol similar ao que Bastos perdeu ainda no primeiro tempo. Mas dessa vez, o atacante foi precipitado e chutou de forma grosseira. Poderia ser o empate, mas a inexperiência falou mais alto.

Com 11’ de segundo tempo, Robben encontrou espaço do lado direito do gramado e arrematou com força. Lloris se saiu muito bem. Mas um espaço se abria por ali. Michel Bastos não estava acostumado a marcar e bobeou no lance.

Bobeira que também assolou a reação de Cris, ao levar um cartão amarelo depois de uma jogada faltosa. O capitão do OL aplaudiu o árbitro de forma irônica e logo em seguida recebeu o cartão vermelho. O que já estava difícil para o Lyon, tornou-se praticamente impossível.

Com um a menos em campo, Gonalons ficou responsável por cobrir o buraco aberto na zaga dos Gones. Makoun era o único volante, deixando o time em uma formação muito aberta, suscetível a contra-ataques que poderiam liquidar o confronto. E foi dessa forma que o Bayern ampliou. Jogada veloz de Altintop pela esquerda, dançou sobre a marcação e achou Olic na entrada da área. O artilheiro, mais uma vez, não perdoou e empurrou para as redes. Bayern 2x0. Estava decretada de vez a eliminação do Lyon, em pleno Gerland.

Pjanic entrou no lugar de Delgado aos 25’, mas não era o suficiente para suportar a pressão. Na verdade não alterou em nada. O time bávaro continuava atacando e fazendo valer a vantagem numérica (coisa que Puel não soube aproveitar com seu time no primeiro jogo, após a expulsão de Ribéry). Robben continuava avassalador e volta e meia arriscava com perigo de fora da área. Isso até os 30’ do segundo tempo, quando já pensando na final, Van Gaal retirou o rápido holandês e colocou Klose.

Mas engana-se quem achou que o Bayern perderia em velocidade. Aos 32, Philip Lahm fez boa jogada na ponta direita, cruzou para a área. E sem tempo de bola algum, Gonalons tropeçou. A bola sobrou fácil para o Olic fechar o caixão, marcar o seu hat-trick e calar o Gerland.

Pensando em algo que ainda não se sabe o motivo, o Lyon queimou sua terceira alteração aos 35’. Entrou o brasileiro Ederson para a saída de Lisandro (que saiu chorando de campo). Tentando analisar o motivo dessa troca, não há como encontrar explicação. Puel fazia mais uma de suas viagens alucinógenas que só ele mesmo entende.

Com o término do jogo, notava-se um Gerland abatido, todos impressionados com a falta de objetividade. A vitória e a classificação do time de Munique foi merecidíssima. O Lyon se intimidou. Jogou com medo, mal escalado, com jogadores de qualidade no banco e um receio de atacar. Puel foi incompetente (para não dizer adjetivos piores). É um treinador limitadíssimo, sem experiência e recursos. Leu mal demais o jogo e mesmo com um banco recheado, não soube fazer as devidas alterações necessárias.

Não dá mais! A torcida do Lyon cansou de ver o esse técnico medíocre fazendo suas péssimas experimentações. Jogar em casa, em uma partida decisiva e chutar apenas uma vez ao gol é algo absurdamente preocupante.

Agora, a situação fica delicadíssima para o OL. O time briga para alcançar uma vaga na próxima edição da Champions League e não caminha muito bem nessa Ligue1. Arrumar uma colocação aceitável, seria o mínimo que Puel poderia conseguir com esse time. Resta agora saber se ele também vai ser medroso ao jogar contra o Montpellier. O jogo é no próximo domingo e agora, o Lyon precisa de vez se encontrar na competição e manter uma constância, ao menos no fim da temporada.

FORA PUEL, O LYON NÃO É UM TIME MEDROSO COMO VOCÊ!!

FOTOS: L'Equipe / FranceFootball / Football365.fr / Sports.fr / Aujourdhui-En-France / Football.fr / SoFoot


OLIC - 1x0



OLIC - 2x0



OLIC - 3x0



“Qui ne saute pas n’est pas Lyonnais”

segunda-feira, 26 de abril de 2010

[UEFA Champions League] - Semi-Finais - Lyon Vs. Bayern de Munique - VOLTA

FOTO: olweb.fr


O Lyon recebe o Bayern no estádio Gerland nesta terça-feira e vai tentar fazer o que não fez no primeiro jogo: ser melhor do que os alemães. A primeira partida, na Allianz Arena, mostrou um Bayern que foi melhor mesmo quando teve um homem a menos, enquanto o Lyon mostrou-se excessivamente preocupado em se defender, sem atacar o adversário.


Para levar a vaga, o Bayern de Munique precisa de um empate ou derrota por um gol de diferença, desde que marque gols. Derrota por 1 a 0 leva para os pênaltis e se perder por diferença de dois ou mais gols, o Lyon leva a vaga.


O confronto entre Lyon e Bayern de Munique não é novo. Na temporada 00/01, os dois times se enfrentaram pelo grupo C da Liga dos Campeões. Em Munique, vitória do Bayern por 1 a 0, e em Lyon, vitória dos franceses por 3 a 0. Na temporada 03/04, os times novamente se enfrentaram na fase de grupos. Em Lyon, empate por 1 a 1 e vitória do Lyon em Munique por 2 a 1. Os últimos confrontos antes dessa temporada foram na temporada passada, 08/09, os confrontos pelo grupo F acabaram empatados em 1 a 1 em Munique e com vitória do Bayern de Munique por 3 a 2 em Lyon. No total, são sete jogos, com três vitórias do Bayern, duas vitórias do Lyon e dois empates.


O Bayern tenta chegar novamente a uma final de Liga dos Campeões, o que não acontece desde a temporada 00/01. Na ocasião, os alemães jogaram contra o Valencia e venceram, nos pênaltis, ficando com a taça.


O técnico do Lyon, Claude Puel, tem problemas para armar o seu time para a partida. O capitão e zagueiro Cris se lesionou na partida de ida e ainda é dúvida se terá condições para jogar. Jean-Alain Baumsong e Mathieu Bodmer estão se recuperando de lesão e também são dúvidas, mas ambos treinaram durante a semana e devem estar disponíveis. Jeremy Toulalan, expulso, está suspenso e não jogará.


O Bayern tentará fazer valer a sua maior tradição na competição para conseguir a classificação. Nos confrontos das oitavas e quartas de final, o Bayern conseguiu marcar gols fora de casa, o que lhe garantiu a classificação por esse critério. Porém, não poderá contar com Franck Ribery, suspenso pela expulsão na primeira partida. O francês ainda corre o risco de ser punido com mais um jogo e, se o Bayern se classificar, perder também a final.


O croata Danijel Pranjic, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, também não joga com a camisa dos bávaros. Louis van Gaal pode ter problemas na defesa, já que Martin Demichelis e Daniel van Buyten são dúvidas por lesão. Holdger Badstuber e Mark van Bommel voltam de lesão e devem começar a partida.



Brasileiro Ederson espera levar o Lyon à sua primeira final de Champions


O Lyon enfrenta o Bayern de Munique, nesta terça-feira, em casa, buscando uma façanha inédita na história do clube: chegar à final da Champions League. Para que isso aconteça, o time francês precisa de uma vitória, por dois ou mais gols de diferença ou o placar de um a zero, que leva a decisão para os pênaltis.

Ederson, meia do Lyon, acredita que será mais uma partida difícil, mas que o elenco francês pode fazer a diferença. “Na primeira partida já nos ficou muito claro o quão difícil será conquistar o direito de disputar a final. O Bayern tem um elenco muito qualificado, com jogadores que podem fazer a diferença a qualquer momento. Precisamos de atenção o tempo todo para que eles não tenham espaço. Se estamos nas semifinais é porque temos um grande time e vamos mostrar isso dentro de campo, na terça-feira”, disse.

O jogador diz que chegar na final é um objetivo que, se preciso, vai correr em dobro para alcançar. “Nessas horas, passa um filme na cabeça, com todas as dificuldades e todo o sacrifício que foram feitos até que chegássemos aqui. Poder disputar uma final de torneio continental com seu clube e, em caso de vitória, se habilitar a ser campeão do mundo, é um sonho que todo jogador tem. Isso motiva ainda mais toda a equipe para buscar forças e se esforçar ainda mais. Vamos para a partida de amanhã focados e com o pensamento no único resultado que nos interessa, que é a vitória”, ressaltou o brasileiro.

Para a partida desta terça, o Lyon conta com um tabú a seu favor. O time está invicto em seu estádio na atual edição da Champions League. Em seis partidas, foram cinco vitórias e um empate.

FONTES: Trivela e ESPN.com.br


LYON:

GOLEIROS: Hugo LLORIS e Rémy VERCOUTRE;
LATERAIS: Anthony RÉVEILLÈRE, François CLERC, Aly CISSOKHO, Timothée KOLODZIEJCZAK e Lamine GASSAMA;
ZAGUEIROS: CRIS, Jean-Alain BOUMSONG, Mathieu BODMER e Cléber ANDERSON;
VOLANTES: Jean II MAKOUN e Maxime GONALONS;
MEIAS: Kim KÄLLSTRÖM, Miralem PJANIC, Michel BASTOS e Honorato EDERSON;
ATACANTES: Bafétimbi GOMIS, Sidney GOVOU, Yannis TAFER, LISANDRO Lopez e César DELGADO;
TÉCNICO: Claude PUEL;
DESFALQUES: Jérémy TOULALAN e Dejan LOVREN;



BAYERN DE MUNIQUE:

GOLEIROS: Hans Jörg BUTT, Thomas KRAFT e Michael RENSING;
LATERAIS: Philipp LAHM, Andreas GÖRLITZ, Christian LELL e Diego CONTENTO;
ZAGUEIROS: Martín DEMICHELIS, Daniel VAN BUYTEN e Holger BADSTUBER;
VOLANTES: Bastian SCHWEINSTEIGER, David ALABA, Mark VAN BOMMEL, Mehmet EKICI e Anatoliy TYMOSCHUK;
MEIAS: Arjen ROBBEN, Danijel PRANJIC, , Hamit ALTINTOP;
ATACANTES: Miroslav KLOSE, Thomas MÜLLER, Mario GÓMEZ, Ivica OLIC e Saer SENE;
TÉCNICO: Louis VAN GAAL;
DESFALQUES: Franck RIBÉRY

domingo, 25 de abril de 2010

Campeão da Liga dos Campões duas vezes na mesma temporada? Só o Lyon pode

Essa pode ser uma semana histórica para o Lyon. Depois de superar a barreira das quartas e chegar pela primeira vez às semis, a equipe recebe o Bayern sonhando com um lugar na decisão da Liga dos Campeões. Isso na terça. Mas não para por aí. Na quarta, o time volta a campo pela LC. Ele não vai tomar o lugar de Barça ou Inter no dia seguinte, obviamente. Nada disso. Será a vez da mulherada lionesa entrar no gramado pelo torneio.

Você pode não saber, mas o OL está próximo de um feito inédito na história do futebol europeu. Nenhum clube jamais conquistou as duas versões da Liga. O Arsenal foi aquele que chegou mais perto. Vice em 2006, foi à forra no feminino 12 meses depois.

A tarefa do Lyon não é fácil em nenhuma das frentes. Entre os marmanjos, precisa reverter a vantagem de 1 a 0 do Bayern. A história é um pouco menos complicada com as mulheres. Atuando em casa, a equipe venceu o tradicional Umea por 3 a 2 no jogo de ida e lidera o confronto contra as suecas, que, por muitos anos, abrigaram em seu elenco a ex-santista Marta.


FOTO: Olweb.fr

Chama a atenção o fato de que os lioneses mantêm no feminino, a exemplo do masculino, a aposta na mão-de-obra brasileira. A atacante Kátia Cilene e a volante Simone Jatobá são as representantes do país na equipe. Tal estratégia tem muito a ver com a postura do presidente Jean-Michel Aulas, responsável pelo crescimento do clube ao longo da década. Os dois times são trabalhados de forma conjunta, com o mesmo objetivo e estratégia de marketing – inclusive, dividem patrocinador.

Atual tricampeão francês na modalidade, o Lyon tenta romper o domínio da Alemanha na LC. Se passar pelo Umea, irá encarar Postdam ou Duisburg na final. Detalhe: quatro das últimas cinco edições do torneio foram vencidas pelas germânicas. Então, na próxima terça-feira, quando ver o OL em campo contra o Bayern, se lembre: pelos alemães passa o coroamento de uma temporada histórica para o clube.

FONTE: ESPN.com.br

sábado, 24 de abril de 2010

Cris pode desfalcar o Lyon na semifinal contra o Bayern

O defensor brasileiro Cris, do Olympique Lyon, é dúvida para o segundo jogo válido pela semifinal da Liga dos Campeões, terça-feira, contra o Bayern de Munique, por causa de problemas no joelho e no quadril, informou o técnico Claude Puel, neste sábado.


"Ele tem uma contusão no quadril e seu joelho está imobilizado após uma pancada que ele levou," disse Puel aos repórteres, depois que o zagueiro brasileiro se contundiu durante o treinamento da manhã. "Ele é dúvida para terça-feira."


A ausência de Cris pode ser uma grande perda para a defesa do Lyon, com Jeremy Toulalan suspenso após receber cartão vermelho no primeiro jogo da semifinal, que o Bayern venceu por 1x0. Mathieu Bodmer também está fora por causa de contusão.


FONTE: Terra
FOTO: Estadão

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Lisandro López critica conservadorismo do Lyon contra o Bayern

FOTO: Olweb.fr

O atacante argentino Lisandro López rompeu nesta sexta-feira seu habitual silêncio e criticou a atitude de sua equipe na partida de ida das semifinais da Champions League, contra o Bayern de Munique, que considerou conservadora demais.

"Está claro que a equipe tem de mudar de atitude e de mentalidade na volta", disparou o atacante em entrevista coletiva.

O argentino se mostrou particularmente crítico com o conservadorismo mostrado pelo Lyon quando o Bayern ficou com um jogador a menos, pela expulsão do meia Franck Ribéry.

"Não tivemos a bola por tempo suficiente. Esperamos demais em nosso campo. Quando éramos 11 contra 11, tivemos possibilidades de atacar, mas não levamos perigo. Menos ainda quando éramos 11 contra dez", disse Lisandro López.

Habitualmente calado, o atacante concedeu uma entrevista coletiva na qual se mostrou crítico com a atitude do time e pediu uma mudança de postura para a partida de volta.

"Precisamos corrigir a tática e mostrar um espírito mais aguerrido para buscar a vitória", acrescentou.

O Lyon receberá na próxima terça-feira o Bayern para disputar uma vaga na final do próximo dia 22, no Santiago Bernabéu. Os alemães estão em vantagem, já que venceram por 1 a 0, graças ao gol do meia Robben.

FONTE: ESPN.com.br

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Brasileiro do Lyon espera atuação melhor no jogo de volta

FOTO: olweb.fr

O meia-atacante brasileiro Ederson foi um dos melhores jogadores do Lyon na derrota por 1 a 0 para o Bayern de Munique, pelas semifinais da Copa dos Campeões da Europa. Mesmo tendo jogado entre os 36 do primeiro tempo e os 8 do segundo com um jogador a mais, o time francês não conseguiu balançar as redes.

"Nós sentimos que teremos que fazer mais no jogo de volta. Temos que dar 200% em campo para ganhar e nos classificar. Tivemos um período de 11 contra dez e poderíamos ter feito melhor", lamentou o camisa 10 dos franceses, que já atuou por Juventude e Internacional no Brasil.

O jogo de volta acontece na terça-feira e o Lyon precisa vencer por dois gols de diferença para seguir até a inédita final. Um empate ou triunfo alemão dá vaga para o Bayern.



Técnico do Lyon lamenta derrota sem fazer gols fora de casa


Disputando uma semifinal inédita de Liga dos Campeões, o Lyon ficou em situação desfavorável para avançar à decisão nesta quarta-feira, ao perder por 1 a 0 para o Bayern de Munique. No entanto, mais que a derrota, o técnico do time francês lamentou o fato de a sua equipe não ter feito gols na Alemanha.

"Não conseguimos marcar aquele gol crucial fora de casa. Eu preferia ter perdido com um gol fora", disse Claude Puel após a partida. Mesmo assim, o treinador manteve o otimismo para a partida de volta, na próxima terça, em Lyon. "Eu não estou procurando desculpas. Nós ainda temos chances", garantiu Puel, considerando que seu time não valorizou a posse de bola como deveria.

Além disso, o técnico lamentou a expulsão de Toulalan, que trouxe de volta a igualdade numérica ao jogo.

"O cartão vermelho do Ribéry nos permitiu tomar o controle da partida, mas depois nós tivemos nosso jogador expulso. Com dez contra dez, ficou uma partida muito difícil para a gente", comentou. "Se tivéssemos mantido a vantagem (numérica), poderia ter sido um jogo diferente", analisou.

FONTE: ESPN.com.br

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Lyon joga mal e permite vantagem bávara

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi

Com a expulsão de Ribéry, o Lyon não soube aproveitar a vantagem, e quando também perdeu um jogador, deu espaço para o Bayern marcar o único gol da partida




Depois de viajar dois dias de ônibus pelas belas estradas da Europa, devido aos transtornos causados pelo vulcão Eyjafjallajoekull, enfim chegou o dia tão esperado pelo Lyon. Claro que para o Bayern também, mas esse seria o recorde tão esperado pelo OL. Pela primeira vez o time francês entra nos gramados europeus, disputando uma partida das semifinais da Champions League.

Recepcionado por sua torcida fazendo um mosaico maravilhoso, o Bayern entrou em campo sem Badstuber e Van Bommel, mas mantendo seus principais jogadores. Veja a formação dos alemães:




Por outro lado, dentre os titulares do Lyon, apenas Boumsong estava ausente, mas tinha sete pendurados: Cris, Kallstrom, Pjanic, Delgado, Cissokho, Toulalan e Gonalons. Veja como foi a escalação inicial do time de Puel:




Ao apitar do árbitro o Bayern mostrou que estava em campo para conseguir fazer sua vantagem. Nos primeiros 15’ o jogo foi de domínio total dos bávaros. Sua estratégia eram as bolas alçadas na área, aproveitando os grandalhões do seu time.

Explorando seus pontas – Ribéry e Robben – o time alemão conseguiu assustar os lyoneses depois de uma série de escanteios. Em um deles, precisamente aos 12’ de partida, Lloris saiu mal e quase decretou a abertura do placar.

Com o passar do tempo, o Lyon foi se adaptado ao estilo de jogo adversário e começou a mostrar um pouco de seu poder. Durante cerca de cinco minutos conseguiu colocar a defesa do Bayern para trabalhar. O brasileiro Ederson quase marcou e o bom goleiro Butt enfim apareceu na partida.




Aos 36’ de jogo, o agora polêmico Ribéry cometeu uma entrada duríssima no atacante Lisandro e sem titubear foi expulso pelo juiz. Protestos e gritos ecoaram no Allianz Arena. Os torcedores viam, ainda no primeiro tempo, a saída precoce de seu principal jogador, além é claro, de ter que jogar o restante do jogo com um a menos.






Enganou-se aquele que pensou que seria o momento do Lyon. Puel preferiu não arriscar a manteve a postura, como se nada tivesse ocorrido. Obviamente a posse bola passou a ser do time francês, mas ainda assim encontrava dificuldades para penetrar na zaga bávara. Esse talvez possa ter sido o erro crucial no planejamento do Lyon.

Prevendo que seu time não suportaria a pressão do adversário, já no segundo tempo Van Gaal optou por retirar seu atacante Olic e colocar o volante Tymoshchuk. Substituição cirúrgica. Com esse volante a mais, o Lyon, com a apenas um atacante, acabava que não arrumava espaço para subidas de seus meias.

Com os dois times apenas mantendo esse ritmo e cadenciando um pouco o jogo, o Bayern tirou a sorte grande. Aos 13’ do segundo tempo, o volante lyonês Toulalan, que já tinha recebido cartão amarelo poucos minutos antes, viu o segundo e também foi para o chuveiro mais cedo, assim como seu compatriota do primeiro tempo. Agora ambos os times tinham 10 em campo. Entrada infantil do bom Toulalan, mas não era para receber cartão. O juiz, nesse lance, resolveu compensar a expulsão precoce de Ribéry.





Para suprir a ausência de seu zagueiro, Puel retirou o apagado e bem marcado Pjanic e colocou Makoun, recuando Gonalons para fazer dupla com Cris na defesa do OL.

Após igualar novamente o número de jogadores, obviamente o Bayern voltou a pressionar. Mario Gómez entrou no lugar de Pranjic (amarelado e suspenso para a partida de volta). Com isso o time ganhou ainda mais ofensividade e massacrava o Lyon com sua pressão fortíssima.

Aos 68’, quando Puel enfim colocava Michel Bastos – que para muitos deveria ser titular – o Bayern abriu o placar. Robben, subindo em diagonal, chutou a meia altura, a bola ainda desviou em Müller antes de confundir Lloris. Bayern 1 a 0.




Dez minutos depois, Puel queimou sua última alteração. Govou entrou no lugar de Delgado, e nada mudou. A postura do Lyon era a mesma. Lisandro, o jogador mais avançado do time, marcava a saída de bola dos alemães atrás do meio-campo. Não havia recursos

Faltando cinco minutos para alcançar os 90, a torcida apreensiva, querendo mais um gol, se revoltou depois que Van Gaal tirou o melhor jogador da partida, e autor do gol, Arjen Robben e colocou Altintop. O jogador holandês saiu chateado, e ali mesmo, na beira do campo recebeu uma explicação de seu treinador. Uma imagem rara de se ver.




Não se via nenhuma reação do OL. O time parecia agradar do resultado. Não esboçavam sequer um contragolpe. Era tudo na base do chutão. Só não tomou mais gols pois a sorte estava do lado francês e Lloris, juntamente com Cris e Cissokho, fizeram uma boa partida defensivamente.

A partida terminou assim. O Lyon, de fato, não encarou o encontro com deveria. Parecia não ser o jogo da vida do clube de Jean Michel-Aulas. Mas agora o Bayern detém a vantagem do empate. Não é um bicho de sete cabeças para o Lyon, mas querendo ou não, é uma vantagem. Se o Bayern fizer um gol no Gerland, o OL terá que fazer três. Em suma, o trabalho será redobrado.

O Lyon não terá jogos durante uma semana. A LFP aceitou o adiamento da partida do fim de semana, que seria contra o Mônaco. Terça-feira (27/04), o Gerland receberá o decisivo jogo dessa semifinal.

FOTOS: L'Equipe / olweb.fr / pt.uefa.com

Robben - 1-o

[UEFA Champions League] - Semi-Finais - Bayern de Munique Vs. Lyon - IDA

FOTO: olweb.fr

A semifinal da Copa dos Campeões da Europa não é novidade para o Bayern de Munique. A equipe inicia nesta quarta-feira, às 15h45 (de Brasília), em casa, sua 13 briga por uma vaga na final da competição continental mais importante do mundo, e encara um adversário que chega pela primeira vez a essa fase: o Lyon.

O Bayern vem embalado depois de eliminar nas quartas de final da Champions o Manchester United, fora de casa, e da goleada de 7 a 0 sobre o Hannover no Campeonao Alemão, resultado que garantiu a equipe na liderança da competição a três rodadas do término do certame.

No entanto, o duelo é visto com apreensão pela torcida alemã e por alguns de seus ídolos do passado, como o defensor francês Willy Sagnol, que atuou com a camisa do Bayern entre 2000 e 2009, quando se aposentou.

"As duas equipes são fortes no ataque. Lisandro López e Michel Bastos são os jogadores mais importantes do Lyon. De outro lado, Bayern tem Ribéry e Robben, que podem decidir o jogo a qualquer momento", analisou Sagnol.

Para o confronto diante do Lyon, o técnico Louis van Gaal não poderá contar com o lateral esquerdo Badstuber, suspenso, que deve ceder lugar ao jovem Contento. Outro desfalque do time alemão é o meia Van Bommel, cuja vaga deve ser ocupada pelo croata Pranjic. Ribéry, que era dúvida, está liberado pelo departamento médico.

Contra o potente ataque do Bayern, o Lyon aposta na segurança de seu sistema defensivo, encabeçado pelo goleiro Hugo Lloris, que não sofreu mais de um gol em nenhuma partida da Copa dos Campeões até aqui. Nos dez confrontos disputados pela equipe francesa, sua defesa foi vazada apenas seis vezes.

"Lloris já está entre os três ou quatro melhores goleiros do mundo. Ele é calmo, inteligente, estável, não há quase nenhuma falha até mesmo em bolas difíceis. Como Kahn em seus bons tempos, ele fornece segurança", analisou Sagnol, que chegou a especular uma transferência do arqueiro francês para o Bayern na próxima temporada.

O Lyon, que foi obrigado a viajar de ônibus a Munique, devido à erupção de um vulcão na geleira de Eyjafjallajokull, na Islândia, que cancelou cerca de 70% dos voos no continente europeu, sabe da força de seu sistema defensivo e joga para não sofrer gols fora de casa.

"Temos de montar uma defesa forte e não sofrer nenhum gol. Sabemos da qualidade do Bayern. Os três que jogam na frente são muito bons e Robben e Ribéry conseguem voltar e fazer boas tabelas. Vamos para fazer um bom resultado lá para ter um bom jogo em casa", explicou o zagueiro brasileiro Cris, capitão do Lyon.

O companheiro de zaga de Cris deve ser Toulalan, única opção do técnico Claude Puel para o setor. No meio de campo, o volante camaronês Makoun pode voltar à equipe após se recuperar de uma lesão na virilha.

Retrospectiva:
• O Lyon faz a sua estreia nesta fase da competição, enquanto o Bayern ganhou sete das anteriores 12 semi-finais (venceu duas e perdeu outras tantas na era da UEFA Champions League).

• Os clubes defrontaram-se seis vezes em jogos da fase de grupos da UEFA Champions League, com duas vitórias para cada um e dois empates. Em Munique, na temporada passada, registrou-se um empate de 1 a 1, enquanto o Lyon venceu por 2 a 1 em 2003/04 e o Bayern levou a melhor, por 1 a 0, em 2000/01.

Ligações entre as equipes
• Franck Ribéry, do Bayern, nunca venceu o Lyon em quatro jogos da Ligue 1, um com a camisa do Metz e três com a do Marseille. No entanto, ajudou o OM a bater este adversário duas vezes na Taça de França.

Sabia que?
• Van Gaal espera tornar-se no terceiro treinador, depois de Ernst Happel e Ottmar Hitzfeld, a conquistar a UEFA Champions League ao serviço de dois clubes diferentes, depois de já o ter feito no Ajax, em 1995.

FONTES: Abril e UEFA




LYON:

GOLEIROS: Hugo LLORIS e Rémy VERCOUTRE;
LATERAIS: Anthony RÉVEILLÈRE, Aly CISSOKHO e Lamine GASSAMA;
ZAGUEIROS: CRIS e Cléber ANDERSON;
VOLANTES: Jérémy TOULALAN, Jean II MAKOUN e Maxime GONALONS;
MEIAS: Kim KÄLLSTRÖM, Miralem PJANIC, Clément GRÉNIER, Michel BASTOS e Honorato EDERSON;
ATACANTES: Bafétimbi GOMIS, Ishak BELFODIL, LISANDRO Lopez e César DELGADO;
TÉCNICO: Claude PUEL;
DESFALQUES: Jean-Alain BOUMSONG, François CLERC, Mathieu BODMER e Dejan LOVREN;


BAYERN DE MUNIQUE:

GOLEIROS: Hans Jörg BUTT e Michael RENSING;
LATERAIS: Philipp LAHM, Andreas GÖRLITZ*, Christian LELL* e Diego CONTENTO;
ZAGUEIROS: Martín DEMICHELIS, David ALABA* e Daniel VAN BUYTEN;
VOLANTES: Bastian SCHWEINSTEIGER, Mehmet EKICI* e Anatoliy TYMOSCHUK;
MEIAS: Arjen ROBBEN, Danijel PRANJIC, Franck RIBÉRY, Hamit ALTINTOP;
ATACANTES: Miroslav KLOSE, Thomas MÜLLER, Mario GÓMEZ, Ivica OLIC;
TÉCNICO: Louis VAN GAAL;
DESFALQUES: Mark VAN BOMMEL e Holger BADSTUBER
* - Incertos

sábado, 17 de abril de 2010

Confusão e muita vontade em campo marcaram o duelo entre Bordeaux e Lyon

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi

Depois de um primeiro tempo morto, o segundo foi emocionante. Apesar do empate, o embate foi algo muito interessante de se ver


FOTO: Football365.fr

Depois de se encontrarem na Champions League, o Bordeuax recebeu o Lyon hoje, no estádio Chaban-Delmas. A partida válida pela 33ª rodada era decisiva para a briga na ponta da tabela, que envolve seis times.

Laurent Blanc, que agora só pensa na Ligue1, colocou seu time com força máxima. Sem as presenças de Carrasso, Sertic, Planus, Fernando Menegazzo e Cavenaghi, o técnico Girondino fez o arroz com feijão e colocou o time mais provável. Veja a formação:




Ao contrário de Blanc, o treinador do Lyon, Claude Puel inventou. Ele também tinha problemas de desfalques e decidiu improvisar. Sem Boumsong, Clerc, Bodmer, Gonalons e Makoun, ao invés de reestreiar o zagueiro Anderson, ele preferiu recuar Toulalan e incrivelmente jogar sem volantes. Poupado, o atacante Lisandro começou a partida no banco de reservas. Veja o Lyon inicial:




Ao começar a partida, era nítido o que já estava iminente. O Bordeaux dominava o meio campo. Gourcuff jogava muito aberto, mas ainda sim encontrava dificuldades. Com três meias velozes e dois de ligação, o Cissokho e Réveillère não subiam para apoiar o ataque, até porque não havia necessidade. Devido a isso, eles jogavam mais recuado, ajudando no combate do meio campo.

A segurança que Cris e Toulalan aplicavam na último redudo lyonês também intimidava. Ambos muito firmes e dificultavam a vida de Chamakh.

Jogando fora de casa, os Gones não atacaram muito no primeiro tempo. Uma chegada de Bastos e outra de Gomis foram o ápice do periogo do OL, mas nada que assustasse o goleiro Ramé.

Por não ser acostumado a jogar dessa maneira, o Lyon acabou encontrando dificuldades na marcação. Quem acabou pagando o pato e ficou como marcador, foi o sueco Källström. Cometia faltas bobas e parava o lance em oportunidades desnecessárias. Foi em uma falta boba que o Bordeaux abriu o placar. Aos 25’, em bola parada pela esquerda, Gourcuff cruzou para a área. Chamakh deslocou Cris e marcou de cabeça. A arbitragem não viu a infração e validou o gol.

O primeiro tempo não despertou muitas emoções no público presente no Chaban-Delmas, o gol foi o único lance de real interesse e emoção.

No entanto o segundo tempo já começou melhor. O Lyon voltou com mais determinação. Parece que o time levou uma sacodidad no intervalo. Puel retirou o apagado Govou e colocou o principal jogador do time na temporada: Lisandro Lopéz.

Com 10’ de segundo tempo, o brasileiro Ederson empatou. Em jogada individual, ele carregou a bola em velocidade até a intermediária e chutou com potência. 1 a 1.




Imediatamente após o gol, Laurent Blanc mexeu no time. Trocou Saivet por Jussiê, até mesmo para tentar mudar a postura do time em campo. A reação foi praticamente instantânea. O brasileiro achou Plasil, ainda no meio campo. O checo arriscou dali mesmo e acertou um belíssimo gol, no ângulo de Lloris, aos 17’ do segundo tempo. O segundo tempo já estava melhor que o primeiro.

Após o gol, mais duas substuições. O Bordeaux colocava Traoré no lugar de Gouffran, enquanto pelo Lyon saia Gomis para a entrada de Delgado.

Aos 26’, o Lyon iguala o marcador novamente. O até então apagado, Pjanic, em cobrança de falta, cruzou para área e lá estava o brasileiro Cris para marcar. Uma finalização certeira, fora do alcance do adiantado Ramé. Jogo disputado, 2 a 2, para desespero da torcida bordelhesa.

Faltando dez minutos para o término da partida, Puel queima sua última alteração. Sai o brasileiro Ederson, autor do primeiro gol do OL e entrou o jovem Grénier, prata da casa.

Com poucos minutos para o término, quando a partida era “lá e cá”, uma lamentável confusão tomou conta dos gramados. Toulalan fez falta em Chamakh, mas parou o lance para o jogador do Bordeaux receber atendimento. Na continuação do lance, Tremoulinas não devolveu a bola e deu sequência a um contragolpe veloz. Sem pensar duas vezes, Réveillère fez dura falta e recebeu cartão vermelho. Revoltado, o lateral do Bordeaux foi tirar satisfação e também foi pro vestiário mais cedo. A confusão se generalizou, dirigentes e reservas também entraram em campo. No meio disso tudo, o jogador Pjanic foi atingido com um soco por Jussiê. O brasileiro também recebeu cartão vermelho.

Sem três jogadores em campo e com a situação resolvida, como a partida já estava nos acréscimos, não houve tempo do Lyon se aproveitar da vantagem numérica. Fim de jogo e o empate foi encarado como um resultado ruim para ambos os times. Agora a situação se complica para os dois últimos campeões nacionais.

A próxima partida é histórica: O Lyon jogará pela semi-finais da Champions League, contra o Bayern de Munique, na Alemanhã. O duelo será na quarta-feira 21/04 – às 15h45.

OUTRAS FOTOS: olweb.fr


sexta-feira, 16 de abril de 2010

[33ª Rodada - LIGUE 1] - Bordeaux Vs. Lyon

Resultado do clássico poderá definir quem ainda continuará com chance de lutar pelo título. Já o time de Marselha enfrenta o quase rebaixado Boulogne


FOTO: olweb.fr

Ainda na tentativa de alcançar o líder Olympique, Bordeaux e Lyon se enfrentam neste sábado, pela 33ª rodada do Campeonato Francês. Com 58 pontos, o time está a sete do primeiro lugar e, qualquer tropeço, pode significar o adeus à competição. Já o Bordeaux, com 56 pontos, ainda tem uma chance, pois tem uma partida atrasada a fazer e pode ficar a seis pontos do Olympique, que pega o Boulogne, fora de casa. Já o Auxerre, vice-líder com 60, pega o Lorient.

E para o atacante brasileiro Ederson, do Lyon, a partida é mais especial ainda por se tratar de um clássico. E mesmo a diferença de pontos para o Olympique não desanima o jogador, que prevê muitas surpresas ainda na competição.

- Todo clássico é diferente, tem sempre mais emoção e muito mais atenção. Na semana passada, enfrentamos o mesmo adversário e acabamos eliminando-os da Liga dos Campeões. Isso pode dar mais motivação para eles. Então, todo o cuidado é pouco. Em duelos assim que devemos mostrar toda nossa força. Esse é o nosso pensamento, mas sempre respeitando o outro time. Tudo pode acontecer ainda no campeonato - disse Ederson.

No Bordeaux, o técnico Laurent Blanc pediu sacrifício aos seus comandados. Segundo ele, essa é a hora da superação e a vontade de conquista o título deve ser maior do que a dos adversários.

- Sempre que o time entra em campo é para vencer. Ainda mais em uma situação como essa. Os jogadores sabem da importância do clássico e vão fazer de tudo para vencê-lo - afirmou Blanc.

Já o líder Olympique não quer dar chance ao adversário. Com a boa bvantagem de cinco pontos conquistada, a meta agora é chegar ao título francês o quanto antes. o atacante brasileiro Brandão, que já marcou oito vezes no campeonato, analisou a campanha do seu time.

- Quando estávamos 12 pontos atrás do líder (Bordeaux, na época), fixamos o
pensamento em nossa missão. Fomos aos poucos, sem badalação, subindo na tabela. Conquistamos um título (Liga da França) e o jejum de 17 anos acabou. Agora, aqui em Boulogne, podemos dar mais um grande passo para um novo reinado, que espero ver quando o Olympique for campeão - disse Brandão.

FONTE: Globoesporte.com


LYON:

GOLEIROS: Hugo LLORIS e Rémy VERCOUTRE;
LATERAIS: Anthony RÉVEILLÈRE, Aly CISSOKHO, Timothée KOLODZIEJCZAK, Loïc ABENZOAR e Lamine GASSAMA;
ZAGUEIROS: CRIS, Cléber ANDERSON e Dejan LOVREN;
VOLANTES: Jérémy TOULALAN;
MEIAS: Kim KÄLLSTRÖM, Clément GRÉNIER Honorato EDERSON, Michel BASTOS e Miralem PJANIC;
ATACANTES: Bafétimbi GOMIS, Cesar DELGADO, Sydney GOVOU e Lisandro LOPEZ;
TÉCNICO: Claude PUEL;
DESFALQUES: Jean-Alain BOUMSONG, François CLERC, Mathieu BODMER, Maxime GONALONS e Jean II MAKOUN


BORDEAUX:

GOLEIROS: Ulrich RAMÉ e Fabien FARNOLLE;
LATERAIS: Benoît TRÉMOULINAS, Matthieu CHALMÉ e Franck JURIETTI;
ZAGUEIROS: HENRIQUE dos Santos, Ludovic SANÉ e Michaël CIANI;
VOLANTES: Alou DIARRA;
MEIAS: Yoann GOURCUFF, WENDELL, Abdou TRAORÉ e Jaroslav PLASIL;
ATACANTES: Marouane CHAMAKH, JUSSIÊ, Henri SAIVET, Yoan GOUFFRAN e David BELLION;
TÉCNICO: Laurent BLANC;
DESFALQUES:
Cédric CARRASSO, Abdoulaye KEITA, Marc PLANUS, Fernando MENEGAZZO, Grégory SERTIC e Fernando CAVENAGHI

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Manchester United está disposto a pagar R$ 40 milhões por goleiro francês

Lloris, destaque do Lyon na temporada, chegaria para ocupar o lugar do veterano holandês Van der Sar


FOTO: olweb.fr

O Manchester United segue buscando reforços para a próxima temporada. Depois de acertar com o atacante mexicano Javier Hernandez, o time de Sir Alex Ferguson está perto de contratar mais um jogador. Trata-se do goleiro Lloris, destaque do Lyon na atual temporada.

Segundo o jornal “Daily Mail”, os Red Devils esperam só o término da Copa do Mundo - Lloris é titular da seleção francesa - para anunciar o jogador de 23 anos. Especula-se que o clube britânico vai pagar cerca de 15 milhões de libras (R$ 40 milhões) ao Lyon.

O motivo da contratação de Lloris, sonho antigo do Manchester, é o fato de que Van der Sar, atual titular, está prestes a se aposentar. O goleiro holandês está com 39 anos.

FONTE: Globoesporte.com

segunda-feira, 12 de abril de 2010

No país da cidade luz, quem brilha são os clubes de futebol

Filipe Frossard Papini - Para a @RevistaDPF
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi

Pouco se ouve sobre o campeonato francês em rodinhas em que o assunto é futebol. Geralmente, sempre as ligas mais badaladas são os temas em pauta. Contudo, na temporada 2009/10 esse panorama começa a tomar um rumo um pouco diferente. Em plena quartas de finais da Champions League - competição européia de clubes mais badaladas do futebol – dois times da contestada Ligue1 apareceram estampando a tabela: Lyon e Bordeaux.

Qual seria o segredo para desbancar clubes multimilionários e times que esbanjam soberba ao contratar estrelas da bola? A resposta talvez esteja na paciência e cautela, no momento em que se cria o planejamento para a temporada. O Lyon possui uma diretória no mínimo diferenciada.
Jean-Michel Aulas - presidente do clube - em inúmeras oportunidades já declarou que comanda o seu clube com mãos de empresário. Em suma, o engravatado lyonês analisa, em primeiro lugar, os cofres de seu time, antes de se meter em empreitadas sem futuro garantido.




Do outro lado, poderemos pegar Jean-Louis Triaud como o principal responsável pela ascensão do Bordeaux. O presidente do clube girondino tem pulso firme e ideias sistemáticas, que em sua visão são providenciais para o sucesso do clube. Magnata do time desde 1996, Triaud ainda almeja grandes conquistas para o time, começando pela construção de uma nova arena. Segundo ele, o seu atual estádio, Chaban-Delmas, com capacidade para 33 mil pessoas, já não suporta mais a grande quantidade de torcedores do Bordeaux e ele quer começar a erguer uma nova casa.

Dotando de um pensamento revolucionário, Triaud também se interessa muito pela composição do seu plantel. Para ele, não basta ter craques no time e jogadores consagrados, o melhor a se fazer é mesclar a juventude com a experiência.




Pode até ser uma receita simples, mas ao analisar com calma, veremos que nem todos os times seguem essa ideologia. Fugindo um pouco do campeonato francês, podemos comparar o modelo de gestão do Barcelona e Real Madrid. O Barcelona, hoje, possui três titulares absolutos que são pratas da casa: Iniesta, Xavi e Messi, sem citar Puyol, Valdés, entre outros. Já o Real Madrid prefere fazer uma caça aos quatro cantos do planeta e desembolsar gigantescas quantidades de dinheiro em jogadores já consagrados, mas sem vínculo ou histórico algum com o time.
Resultado: O Barcelona é o atual campeão mundial e segue firme na Champions League. O Real Madrid ainda busca uma identidade e um padrão de jogo, apesar de possuir grandes craques.

De volta no país do croissaint, em síntese, Jean-Louis Triaud pensa como o Barcelona, quer ser vitorioso como o time catalão, e faz certo. Pensar como grande é uma virtude de vencedor, e se manter esse ritmo, há grandes chances de mais troféus estamparem as estantes do Bordeaux.
No entanto, os admiradores do futebol francês lamentam o recente sorteio que colocou os únicos dois representantes do país para um embate entre si. Por um lado, um deles já se garantiu na próxima fase (Lyon), por outro, um ficou para trás (Bordeaux). A mágoa gira em torno da confiança desses adeptos. Para muitos, caso outro adversário fosse sorteado para ambas as equipes, as chances dos dois times passarem era bem grande, haja vista que na data do sorteio, o Bordeaux estava invicto na competição, e o Lyon havia desclassificado o Real Madrid.




Independente de quem passar para a próxima fase da competição, para os franceses já será marco na história. Claro que individualmente, uma semifinal de Champions League, para qualquer time, já é algo sublime para o currículo. No entanto, vamos pensar além disso. Vamos pensar no quão benéfico isso pode vir a ser para o campeonato francês em si. Jogadores de outros centros, que em outrora rejeitavam jogar na França, com receio de “sumir” do cenário futebolístico, agora pensarão duas vezes antes de dizer um “não”. Isso só contribui ainda mais com a eficaz evolução que a Ligue1 tem, e ainda terá, em um curto prazo de tempo.

Por fim, os torcedores franceses podem ficar ainda mais sossegados. Essa nova “linhagem de pensadores” não se restringe apenas a Aulas e Triaud. Na temporada atual, já podemos identificar alguns clubes que rumam em direção do estrelato. Auxerre, Montpellier, Lille e até mesmo o consagrado Marseille, não querem nem saber de um monopólio dos últimos campeões da liga e querem alcançar o caneco. E é bom já ir comprando o seu pacote de transmissões do campeonato francês para a próxima temporada, pois a emoção só tende a aumentar.

FOTOS: 20minutes.fr / L'Equipe / olweb.fr

Para fazer o download da @RevistaDPF por inteiro, clique aqui


domingo, 11 de abril de 2010

Lyon só empata contra o Lille

FOTO: UOL

Depois de se classificar para as semifinais da Liga dos Campeões sobre o rival Bordeaux, o Lyon voltou a campo neste domingo pelo Campeonato Francês e não foi muito bem. A equipe recebeu o Lille e ficou apenas em um empate de 1 a 1. O adversário saiu na frente com Frau, mas o brasileiro Cris igualou o placar. O resultado complicou o Lyon na briga pelo título francês, mas, no sábado, outros postulantes ao título também tropeçaram.

O Bordeaux perdeu para o PSG por 3 a 1 e o Montpellier empatou em 2 a 2 com o Le Mans. O Olympique tem dois jogos a menos do que os adversários, mas entra em campo ainda neste domingo contra o Nice.


Quem não perdeu a chance foi o Auxerre, que derrotou o Nancy por 1 a 0, na casa do adversário, e assumiu a liderança provisoriamente, com 60 pontos. Niculae marcou o gol do Auxerre aos 43min da segunda etapa. Porém, com a goleada do Olympique sobre o Nice, por 4 a 1, caiu para a segunda coloção, a dois pontos da liderança.


Na primeira etapa, as duas equipes fizeram um jogo muito amarrado e criaram poucas oportunidades. Apesar disso, o Lyon foi mais perigoso, mas errou bastante e não soube aproveitar as chances.


Aos 21min, o bósnio Pjanic recebeu a bola, matou no peito e chutou bonito. No entanto, o goleiro Landreau apareceu muito bem e fez uma importante defesa para a equipe visitante. No final da primeira etapa, Delgado também teve uma chance após uma cobrança de escanteio, mas cabeceou errado.


Na segunda etapa, o Lille achou um gol logo aos 17min. Entre três zagueiro, Frau arrumou espaço para chutar ao gol adversário, a bola desviou no meio do caminho e enganou o bom arqueiro Lloris.


Após o gol, o Lyon tentou pressionar o rival e conseguiu empatar o confronto aos 26min. Pjanic cobrou uma falta para dentro da grande aérea e o brasileiro Cris desviou para o gol. O brasileiro Michel Bastos, que estava sendo poupado, entrou no lugar de Delgado e tentou colocar fogo no embate. No entanto, o Lille conseguiu segurar o resultado até o final.


FONTE: UOL


Lyon 0x1 Lille - FRAU




Lyon 1x1 Lille - CRIS

sábado, 10 de abril de 2010

[32ª Rodada - LIGUE 1] - Lyon Vs. Lille

FOTO: olweb.fr

No próximo domingo, o Lyon enfrenta o Lille pela 32ª rodada do Campeonato Francês. O confronto será no Gerland e está marcado para as 13h, pelo horário de Brasília. O Lyon está na segunda posição, com 57 pontos, mas pode alcançar a ponta novamente. Já o Lille está em sexto lugar.

O meio campista Ederson, que esteve em campo durante os 90 minutos nas duas últimas partidas do Lyon pelo Campeonato Francês, espera manter o bom futebol no próximo confronto. “A reta final do campeonato será decisiva. Nossa equipe mostrou um poder de reação e uma determinação impressionante no início do returno. Isso nos permitiu estar entre os candidatos ao título novamente. Agora, cada jogo será uma decisão e vamos jogar com raça e vontade para garantirmos mais vitórias”, disse.

Autor da assistência para o gol de Lisandro, que havia colocado o Lyon na liderança provisória do campeonato, Ederson mostra disposição e quer marcar gols. “Vou buscar apoiar o ataque e colocar meus companheiros na cara do gol. Sempre faço o meu melhor para poder ajudar o time. Claro que, como qualquer jogador, gosto de deixar o meu sempre que possível. Porém, o mais importante é a vitória do Lyon, o resultado do grupo”, finalizou.

Com 57 pontos somados, os heptacampeões podem alcançar o líder, a equipe do Marseille, que conta com 59. Já os adversários do próximo confronto contam com 54, e estão na sexta posição.

FONTE: ESPN.com.br

LYON:

GOLEIROS: Hugo LLORIS e Rémy VERCOUTRE;
LATERAIS: Anthony RÉVEILLÈRE e Lamine GASSAMA;
ZAGUEIROS: CRIS e Dejan LOVREN;
VOLANTES: Mathieu BODMER, Jérémy TOULALAN e Maxime GONALONS;
MEIAS: Kim KÄLLSTRÖM, Clément GRÉNIER Honorato EDERSON, Michel BASTOS e Miralem PJANIC;
ATACANTES: Bafétimbi GOMIS, Cesar DELGADO, Sydney GOVOU, Yannis TAFER e Lisandro LOPEZ;
TÉCNICO: Claude PUEL;
DESFALQUES: Aly CISSOKHO, Jean-Alain BOUMSONG e Jean II MAKOUN



LILLE:

GOLEIROS: Ludovic BUTELLE e Mickäel LANDREAU;
LATERAIS: Jerry VANDAM e Mathieu DEBUCHY;
ZAGUEIROS: Adil RAMI, Aurélien CHEDJOU, Ricardo COSTA, EMESON Conceição e Franck BÉRIA;
VOLANTES: Rio MAVUBA, Florent BALMONT, Yohan CABAYE e Stéphane DUMONT;
MEIAS: Ludovic OBRANIAK e Eden HAZARD;
ATACANTES: Túlio DE MELO, GERVINHO, Pierre-Alain FRAU e Larsen TOURÉ;
TÉCNICO: Rudi GARCIA
DESFALQUES:
(?)

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Inter de Milão estaria interessada em Michel Bastos

FOTO: FranceFootball.fr


A Inter estaria atrás do meio-campista do Lyon, Michel Bastos, de acordo com o site itasportpress.it.

O clube italiano estaria monitorando outro jogador do Lyon, o também brasileiro Ederson, mas ficou mais impressionado com as performances de Michel Bastos pelo time francês.

O jogador vem em grande fase, tendo marcado nove vezes no Campeonato Francês e sendo nomeado entre os melhores meio-campistas da França nos Rankings Castrol.

O único obstáculo pode ser o alto preço do jogador. O Lyon investiu 18 milhões de euros para tirá-lo do Lille na temporada passada.

FONTE: GOAL.com

quarta-feira, 7 de abril de 2010

2010 para sempre!

Luis Guilherme Domeniche

Pela primeira vez na história, o Lyon consegue uma vaga para as semi-finais da Liga dos Campeões.




Muita esperança e ansiedade, esses são os sentimentos que predominavam hoje no Chaban-Delmas. Por parte dos torcedores e jogadores do Bordeux, a esperança era de que o time pudesse reverter o resultado negativo do primeiro jogo - que ocorreu no Stade Gerland, casa do Lyon.

Nem as três derrotas consecutivas (incluindo a decisão da Copa da Liga), e nem o sonoro 3 a 1, na primeira mão das Quartas de Final, desanimaram o torcedor do Bordeux. O Chaban-Delmas, mesmo antes do inicio da partida, já era todo azul escuro. Junto disso, um bandeirão tremulava nas arquibancadas, carregando a mensagem: "Eu tenho um sonho". Porém, isso não foi motivo para intimidar o Lyon, que entrou em campo de cabeça erguida e descontraído.

Já nos corredores do vestiário era possivel ver Michel Bastos batendo papo com Chamakh, que em instantes seriam rivais. O clima era de competitividade, mas pacifico.

A partida começou com o Lyon muito tranquilo, utilizando um mentalidade (erronea) achando que estava na vantagem. Os heptacampões ditavam o ritmo do jogo de maneira bem defensiva. Segurava bastante a bola, conseguia escanteios, enfim, se esforçava para ganhar tempo. O Bordeux, por sua vez, mesmo com uma invencibilidade dentro de casa na UCL, estava visivelmente abalado com as derrotas que sofreu recentemente e pouco fazia para atacar. Nem parecia um time que precisava ganhar com 2 gols de diferença para poder seguir para a semi final.




O Bordeux procurou trocar bem a bola no início do encontro, mas o Lyon mostrava toda sua experiência na competição. Dessa forma, chegou a criar as primeiras jogadas que esboçaram algo perigoso, como na cobrança de falta batida por Michel Bastos que saiu pelo lado do gol de Carrasso.

Depois foi César Delgado, com um chute desviado, que passou rente ao gol, porém nada muito preocupante. Em seguida, Cissokho, que parecia bem perturbado na partida, se enrolou numa jogada confusa com Wendel, perdeu a paciência e empurrou violentamente o brasileiro no chão. Isso tudo aconteceu com o jogo parado, e para a sorte do Lyon, o juíz só deu amarelo!

Somente aos 18' o Bordeux conseguiu levar algum perigo. Em lance de bola parada, especialidade do time da casa, Wendel chutou na direção certa, e Gourcuff, por pouco, não fez um golaço de cabeça. Ficou apenas no quase mesmo, o suficiente para pelo menos animar os animos dos jogadores e torcedores, que gritavam intensamente. O Bordeaux seguiu fazendo pressão, contudo, as jogadas aéreas eram a principal arma do time, mas Cris estava firme e sabia como neutralizá-las.

O jogo seguiu-se até um pouco tedioso, com o Lyon agindo bem na defesa, confiante que poderia segurar a vantagem. Mas aos 44', Alou Diarral do "meio da rua" mandou uma bomba que acertou em cheio o travessão de Llloris. O goleiro se esticou todo, mas se fosse no alvo dificilmente defenderia. A jogada não se converteu em gol, mas pareceu ter dado gás aos donos da casa, pois um minuto depois, Trémoulinas recebeu um passe de Jussiê pela esquerda e cruzou rasteiro, achando Chamakh, que abriu o placar. O fim dos primeiro tempo chegou, e a estratégia de retranca do Lyon iria por água abaixo

Logo no inicio do segundo tempo, o apagadíssimo Gomis, finalmente levou perigo ao Bordeux. Ele foi ligeiro e passou pelo goleiro Cedric Carrasso. Mas na hora de finalizar, ele estragou tudo, chutou mal, facilitando a vida do zagueiro Planus, que afastou a chance do empate.




Gomis estava realmente pouco inspirado e não substituía Lisandro Lopez a altura. O atacante argentino fazia grande falta. Por isso, não demorou para Gomis sair e dar lugar a Pjanic. A partir daí, o jogo para o Lyon ficou ainda menos ofensivo e consequentemente passou a defender ainda mais. Quase todos os contra golpes do time visitante eram construídos por César Delgado, que ultimamente vem se destacando muito. Cissokho continuava se atrapalhando e não conseguia avançar, todo o meio campo se mantinha cauteloso, apenas defendendo.

Cris e Boumsong estavam razoavelmente bens no jogo, e durante todo o restante dele evitava os prováveis gols de Chamakh. Tudo se manteve assim, com o Bordeux tentando gols nos lances de bola parada e o Lyon afastando. Aos 87', inclusive, Sané cabeceou bem ao lado do gol, chegando bem perto de marcar.

A ultima gota de esperança dos bordelheses veio aos 89'. Wendel cabeceou uma bola que tinha destino certo e daria a vitória aos atuais campeões da França, mas ele (e ninguém) esperava que Lloris, muito inspirado, faria (mais) uma defesa inacreditável salvando seu time no ultimo lance do jogo.




Fim de jogo. O Lyon saboreava a derrota, e o Bordeaux amargava a vitória que de nada adiantou. Desiludidos, os jogadores caiam no gramado, enquanto os lyoneses comemoravam como se já tivesse vencido a Liga dos Campeões. E não é para menos, já que é a primeira vez que o clube vai até a semi-final da UCL, feito não alcançado nem nos tempos de Juninho Pernambucano e Sony Anderson.

Agora o Bordeux precisa se concentrar para manter a briga na Ligue 1, que atualmente é liderada pelo Marseille. Já o Lyon, enfrentará o Lille na proxima rodada do campeonato nacional, mas realmente deve se focar para enfrentar o Bayern de Munique, que também se classificou hoje, em cima do Man Utd.

FOTOS: Olweb.fr



terça-feira, 6 de abril de 2010

[UEFA Champions League] - 4ªs de Finais - Bordeaux Vs. Lyon - VOLTA

Atual campeão francês terá o desfalque do brasileiro Fernando para o duelo desta quarta-feira no estádio Chaban-Delmas

FOTO: olweb.fr

O Lyon tem nesta quarta-feira a grande chance de se classificar pela primeira vez na história às semifinais da Liga dos Campeões. Depois de eliminar o Real Madrid nas oitavas, o time do lateral Michel Bastos venceu a partida de ida por 3 a 1 na semana passada e, agora, pode perder por até um gol de diferença para o Bordeaux que, mesmo assim, se garante na próxima fase da competição.

O Bordeaux, por sua vez, necessita de um triunfo por 2 a 0 ou uma vitória superior a dois gols de vantagem para conseguir seguir em frente na Champions. No entanto, os prognósticos para os anfitriões do duelo desta quarta (marcado para as 15h45m, de Brasília), não são nada agradáveis. Depois de um começo de temporada exuberante, quando liderou o Campeonato Francês sem esforço e com a melhor campanha da fase de grupos da Liga dos Campeões, o Bordeaux vive uma fase negra.

O time perdeu os três últimos confrontos que disputou, sendo um deles a decisão da Copa da Liga da França para o Olympique.

- Cada um de nós perdeu alguma coisa. Temos que nos olhar no espelho e ver o que está acontecendo – filosofou Cedric Carrasso, goleiro do Bordeaux.

A equipe não poderá contar com o brasileiro Fernando. O volante sofreu uma fratura no malar no fim de semana e poderá, inclusive, ficar fora do restante da temporada europeia.

Situação oposta vive o Lyon que, após conseguir despachar o Real Madrid, cresceu de produção, lidera o seu campeonato local e vem de três triunfos consecutivos.
Se possui uma boa vantagem para o confronto, o técnico Claude Puel, por outro lado, tem três sérios problemas para escalar sua equipe. Suspensos, Govou e Lisandro López não encaram o Bordeaux. Makoun, herói da classificação diante dos espanhóis nas oitavas, continua machucado e também é desfalque.

Por conta desses infortúnios, o brasileiro Michel Bastos seguirá atuando no meio de campo.

FONTE: Globoesporte.com


LYON:

GOLEIROS: Hugo LLORIS e Rémy VERCOUTRE;
LATERAIS: Anthony RÉVEILLÈRE, Aly CISSOKHO, Timothée KOLODZIEJCZAK e Lamine GASSAMA;
ZAGUEIROS: CRIS e Jean-Alain BOUMSONG;
VOLANTES: Jérémy TOULALAN, Mathieu BODMER e Maxime GONALONS;
MEIAS: Kim KÄLLSTRÖM, Miralem PJANIC, Michel BASTOS e Honorato EDERSON;
ATACANTES: Bafétimbi GOMIS, Ishak BELFODIL, Yannis TAFER e César DELGADO;
TÉCNICO: Claude PUEL;
DESFALQUES: ANDERSON, François CLERC, Sydney GOVOU, LISANDRO Lopez, Jean II MAKOUN e Dejan LOVREN;


BORDEAUX:

GOLEIROS: Cédric CARRASSO e Ulrich RAMÉ;
LATERAIS: Benoît TRÉMOULINAS, Matthieu CHALMÉ, Franck JURIETTI e Diego PLACENTE;
ZAGUEIROS: HENRIQUE dos Santos, Marc PLANUS, Ludovic SANÉ e Michaël CIANI;
VOLANTES: Alou DIARRA;
MEIAS: Yoann GOURCUFF, WENDELL, Abdou TRAORÉ e Jaroslav PLASIL;
ATACANTES: Fernando CAVENAGHI, Marouane CHAMAKH, JUSSIÊ, Yoan GOUFFRAN e David BELLION;
TÉCNICO: Laurent BLANC;
DESFALQUES: Fernando MENEGAZZO