sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Olympique Lyonnais: a boa nova do Campeonato Francês

Filipe Frossard Papini
@omadeirinha
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Jordan Ferri, Alexandre Lacazette e Corentin Tolisso: a nova safra do Lyon
(FOTO: EuropaFootball.wordpress.com /olweb.fr)

O Lyon vem surpreendendo a todos nesse primeiro turno do Campeonato Francês. Terminou 2014 na frente do poderoso Paris Saint-Germain e está na cola do Olympique de Marseille do técnico Marcelo Bielsa. Muitas pessoas procuraram o blog recentemente para tentar entender qual é o segredo do time que só investiu 3milhões de euros na última janela de transferências e, mesmo assim, consegue fazer frente aos poderosos.

Certamente, o trabalho cuidadoso com as categorias de base seguem sendo o principal norte do time, além é claro, da boa fase de Alexandre Lacazette e Nabil Fekir. Mas você tem curiosidade para entender um pouco mais de como funciona a engrenagem desse novo Lyon? Então acesse o Europa Football e veja a análise do amigo Eduardo Madeira. Ele mostra com mais detalhes e explica o segredo de Hubert Fournier.

Clique e confira: http://goo.gl/KAU5XR


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Le Podcast du Foot #52

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Novo Stade Vélodrome: casa do líder do Francesão
(FOTO: EuropaFootball.wordpress.com / Yannick Parienti - OM.net)

O único programa em áudio da internet brasileira dedicado única e exclusivamente ao futebol francês está de volta! Nesta semana de festas de fim de ano, a equipe de Le Podcast du Foot se reuniu para realizar a edição #52 do programa e trazer um balanço do que teve de bom e de ruim no primeiro turno do Campeonato Francês.

Depois de 19 rodadas, o Olympique de Marseille, do argentino Marcelo Bielsa, terminou na liderança com 41 pontos. Logo em seguida, com 39, vem o surpreendente Lyon, que tem o artilheiro da competição, Alexandre Lacazette, com 17 gols. Na terceira colocação está a principal decepção da temporada: o milionário Paris Saint-Germain, que não faz jus aos investimentos e acumula oito empates no torneio, o líder no quesito.

Le Podcast du Foot #52 tem a apresentação de Eduardo Madeira e os comentários de Filipe Papini e Vinícius Ramos. Nesta edição também contaremos com a participação especial de Thiago Simões, comentarista dos Canais ESPN, que se juntou a nosso time de analistas neste podcast.

OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:



Ouça a TODAS AS OUTRAS EDIÇÕES do podcast.

Comente também nos blogs do Eduardo Junior, do Vinícius Ramos, do Flavio Botelho, do Eduardo Ramos, e do Bruno Pessa! Ahh... passe lá na fan page da Ligue1Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!

Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

domingo, 21 de dezembro de 2014

Com mais um show de Fekir e Lacazette, Lyon passa o carro em cima do Bordeaux

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Fora de casa, o OL fez cinco nos girondinos, assumiu a vice-liderança da Ligue1, ultrapassando o PSG e Lacazette se isola por completo na artilharia




Última rodada do primeiro turno do Campeonato Francês. O Lyon poderia consolidar o título simbólico da primeira fase da competição. Mas, para que isso acontecesse, além da vitória sobre o Bordeaux, o OL precisava torcer pela derrota do Olympique de Marseille. Pois bem, o OM jogou na manhã deste domingo e acabou vencendo o Lille por 2 a 1 e conseguiu se isolar na liderança. Mesmo assim, o Lyon brigava pela vitória de hoje não só para garantir os três pontos, mas também para ultrapassar o PSG na tabela de classificação. Algo que, querendo ou não, daria muita moral para o grupo que acabara de ser eliminado da Copa da Liga Francesa.

Para enfrentar o Lyon, o Bordeaux, sob o comando do ex-lateral Willy Sagnol, vinha com quatro desfalques: Pellenard, Poundjé, Kaabouni e o principal deles, o brasileiro veterano Jussiê. Dentro de campo, Sagnol apostava em uma formação que vem se tornando comum na França: o 3-5-2. As principais armas do time eram o brasileiro Mariano (hoje jogando com liberdade intensa para atacar), os meias Plasil e Khazri e o centroavante Diabaté, homem gol do GdB. Abaixo, você pode ver como ficou a formação inicial do time da casa:




Já pelo lado do Lyon, em comparação ao jogo contra o Monaco do meio de semana, duas lesões fizeram mudar algo no time titular e no banco de reservas. Benzia lesionou o tornozelo e só volta em fevereiro. Com isso, N’Jie voltou a ganhar chances no time principal. No banco, Bakary Koné também sentiu dores e deu espaço a Lindsay Rose. Além disso, hoje, Fournier também tirou Henri Bedimo do time titular. Por lá, quem começou jogando foi Dabo. No meio de campo, Tolisso voltava ao time titular, assim como Milan Bisevac na zaga e Jallet na lateral dirieta. Logo abaixo, os 11 iniciais do Lyon:




Com bola rolando, o Lyon precisou de mais de 10’ para entender o funcionamento tático do time adversário. Nesse meio tempo, enquanto isso, o Bordeaux fazia o seu trabalho e poderia ter aberto o placar em duas oportunidades logo no início. A primeira chance foi em cruzamento vindo da esquerda e, naturalmente, Diabaté subiu mais do que todo mundo e mandou nas mãos de Lopes. Posteriormente, um cruzamento vindo do mesmo lado, mas desta vez rasteiro, obrigou o goleiro do OL a sair novamente.


A partir do momento em que o Lyon neutralizava a vantagem do Bordeaux, começava aí, a mandar no jogo, ter mais posse de bola e controlar a partida. Mas, ainda assim, havia a dificuldade de penetrar na defesa girondina, que estava fechadinha e ainda dificultava a saída de bola do OL, pressionado os jogadores de defesa. Umtiti, por exemplo, tinha muitas dificuldades para encontrar os volantes e acabava optando pelo chutão quase sempre.

A primeira oportunidade de gol do Lyon só chegou aos 23’, quando Lacazette recebeu passe de costas para o gol, girou sobre o marcador e bateu em direção a meta de Carrasso. Mesmo assim, o chute não levou perigo ao gol do arqueiro do Bordeaux. Ainda assim, é preciso notar que o Lyon só conseguiu assustar a meta adversária em uma jogada que precisou contar muito com a habilidade individual do artilheiro do Campeonato Francês.


Aos 37’, finalmente o Lyon conseguiu criar uma ótima oportunidade de gol. A melhor até aquele momento da partida. Em saída de bola do Bordeaux, Lacazette surpreendeu e apertou. Pallois acabou entregando e a bola sobrou nos pés de N’Jie. O camaronês poderia finalizar ou retornar o passe para Lacazette. Faltando um pouco de frieza, ele bateu direito e Carrasso fez uma defesa magnífica. Poucos minutos depois, N’Jie perderia outra ótima chance em cruzamento rasteiro de Jallet.

Dois minutos depois, o Lyon conseguiu sua redenção. Aos poucos foi melhorando na partida até conseguir o ápice. Em jogada espetacular, e com muita velocidade, o Lyon recuperou a bola no meio e rapidamente Fekir foi acionado. Com uma visão acima da média, ele descolou uma assistência magistral para Lacazette, que passava nas costas da defesa. O atacante do Lyon dominou, carregou e finalizou perfeitamente, na saída de Carrasso. Placar aberto no Gerland.


Agora dominando a partida, após o gol, o OL quase ampliou. Mais uma vez brilhava a estrela de Nabil Fekir. O meia franco-argelino recebeu na entrada da área, “sambou” na frente do defensor, levou pro meio e bateu. A bola passou a centímetros do gol do goleiro girondino e saiu pra fora. Era a última oportunidade de perigo do primeiro tempo, que começou sob domínio dos donos da casa, mas que com o tempo foi passando o bastão para o adversário visitante.

Para o segundo tempo, o Bordeaux já voltou pro campo com uma alteração que representava muita coisa. Yambélé deixava o gramado e dava lugar a Saivet. Isso desmontava aquele 3-5-2 inicial e o GdB voltava com um 4-3-3 bastante ofensivo com praticamente cinco homens de frente: Khazri, Plasil, Touré, Saivet e Diabaté. Isso mostrava que o resultado parcial era, realmente, um incomodo para o time da casa, que agora buscava o resultado a qualquer custo.


Mesmo assim, com tantos jogadores ofensivos a disposição, ao invés do Bordeaux conseguir o empate, foi o Lyon quem ampliou a peleja. Em saída de bola estabanada da defesa do Bordeaux, Sané acabou colocando nos pés de Lacazette. A bola fugiu do camisa 10 e parou nos pés de Corentin Tolisso. O lateral-meia avançou e, sem muito trabalho, só tirou de Carrasso e fez o segundo! 2 a 0!

O Lyon ainda poderia ter feito o 3º, quando N’Jie recebeu bola e saiu em disparada. Pallois, quando viu que não poderia alcançar o camaronês, acabou derrubando-o na pontinha da grande área. O árbitro Ruddy Buquet apontou somente falta e expulsou o defensor do Bordeaux, que naquele momento jogaria com a desvantagem de dois gols e de um jogador, facilitando o trabalho do OL.


Depois da expulsão, tanto Fournier quanto Sagnol mexeram. O treinador do Lyon colocou Ghezzal e depois Bedimo nos lugares de N’Jie e Dabo. Este último, defensivamente, fez uma partida impecável – e vale lembrar que há muito tempo não faz uma partida como titular. No Bordeaux, Biyogo Poko entrou no lugar de Wahbi Khazri (que apesar de ser um dos principais atletas do time da casa, hoje não teve um dia muito feliz. Foi muito bem anulado pelo capitão Max Gonalons) assim como Maurice-Belay no lugar de Thomas Touré, que foi outro que sequer teve seu nome citado pelo narrador.

Obviamente, as trocas não dariam fôlego novo ao desarrumado Bordeaux, que tinha no fraquíssimo Maurice-Belay a expectativa de reação. Com o time desgovernado e sem padrão algum, o GdB foi vítima fácil do terceiro do gol do OL. Deixaram Fekir no “mano a mano” com Sertic e Anthony Lopes conseguiu aciona-lo numa reposição de bola de mais de 60 metros. O meia do OL avançou, entrou na área, passou por Carrasso e só empurrou pras redes. 3 a 0 fácil. Passeio do Lyon em campo.


E não parava por aí. Fournier foi pra cima, colocou Yattara no lugar de Fekir – aplaudido de pé pelos torcedores rivais – e a partir daí veio o 4º e 5º gols. No quarto, Lacazette recebeu de costas e girou já fazendo a assistência para Ferri penetrar e chegar batendo. No quinto, Bedimo dominou bola na esquerda, entrou na área e achou Lacazette sozinho na área, que finalizou sem trabalho: segundo gol dele no jogo, quinto do Lyon na partida e 17º dele no campeonato. Artilheiro isolado. Para efeito comparativo, Gignac tem 12 e é o vice-artilheiro. Ibrahimovic aparece na terceira colocação, com 8, junto a Diabaté e Wass. E foi assim que terminou. Se tivesse mais cinco minutos, terminava com mais dois gols. Lyon foi uma máquina no segundo tempo.

Agora o OL só volta aos campos em 2015. No dia 04 de janeiro, os Gones jogam fora de casa contra o Lens, em jogo válido pela Copa da França. A partida é eliminatória e vale vaga para a próxima fase da competição. O jogo será às 11h15 da manhã do horário de Brasília e será num domingo. Até lá! Boas festas ;)

FOTOS: L'Equipe / olweb.fr


MELHORES MOMENTOS:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sábado, 20 de dezembro de 2014

[LIGUE1 14/15] 18ª rodada - Bordeaux x Lyon

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

Para o Lyon terminar o primeiro turno do Campeonato Francês na liderança era preciso vencer e torcer para um empate do PSG e uma derrota do Marseille. Uma das partes já foi feita. O time parisiense tropeçou hoje diante do Montpellier e já deu a brecha para a ultrapassagem do Lyon. Caso os Gones vençam o Bordeaux no Chaban-Delmas amanhã, e o Marseille perca em casa para o Lille, o OL pode terminar 2014 como líder da Ligue1. Para que isso ocorra, é preciso que o time esqueça por completo a eliminação para o Monaco e foque 100% no Francesão.

O entre Bordeaux e Lyon acontece neste domingo (21/12), às 18h no horário de verão de Brasília. Nenhuma emissora de TV no Brasil irá transmitir o jogo ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Henri BEDIMO, Mouhamadou DABO e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI, Milan BIŠEVAC e Lindsay ROSE;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Rachid GHEZZAL e Yoann GOURCUFF;
ATACANTES: Mohamed YATTARA,  Clinton N'JIE e Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Steed MALBRANQUE, Clément GRENIER e Yassine BENZIA


BORDEAUX:

GOLEIROS: Cédric CARRASSO, Azbe JUG e Jérôme PRIOR;
LATERAIS: MARIANO, Diego CONTENTO e Julien FAUBERT;
ZAGUEIROS: Tiago ILORI, Nicolas PALLOIS, Marc PLANUS, Lamine SANÉ e Cédric YAMBÉRÉ;
VOLANTES: Grégory SERTIC, André BIYOGO POKO e Clément BADIN;
MEIAS: Wahbi KAZRI, Jaroslav PLASIL e Abdou TRAORÉ;
ATACANTES: Henri SAIVET, Nicolas MAURICE-BELAY, Thomas TOURÉ, Cheick DIABATÉ, Emiliano SALA e Enzo CRIVELLI;
TÉCNICO: Willy SAGNOL;
DESFALQUES: Théo PELLENARD, Maxime POUNDJÉ, Younés KAABOUNI e JUSSIÊ


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Em jogo emocionante, Lyon é eliminado da Copa da Liga nos pênaltis

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Jogo se estendeu com o placar em branco até a prorrogação. A partir daí, ambos os times marcaram um gol e o jogo se desenrolou até a cobrança alternada de pênaltis




Desde agosto, o Lyon está focado 100% na Ligue1. A precoce eliminação para o Astra Giurgiu, da Romênia, pela pré-Liga Europa, acabou tirando o OL das competições internacionais, feito que não acontecia desde 1997. E isso, de certa forma, trouxe um benefício para o time: a concentração total na competição nacional. O time vem tão bem que tem grandes chances de terminar o primeiro turno como campeão do Francesão. Mas, para isso, basta uma combinação de resultados. De todo modo, voltar o foco a outra competição, nesta altura do jogo, pode ser um pouco prejudicial aos Gones, desde que saiba como mandar o jogo e aproveitar a vantagem de ter um elenco mais forte para o duelo de hoje.

Para o jogo de hoje, Fournier decidiu fazer algumas alterações. A começar pelos relacionados. Yattara e Bisevac não foram, sequer, convocados. Ao que parece, o treinador resolveu poupar os dois atletas. De todo modo, no vestiário ele ainda mudou mais coisas. Zeffane e Mvuemba ganharam espaços entre os titulares. Jallet e Tolisso foram para o banco. E por falar em banco, Gourcuff, depois de se recuperar de mais uma de suas centenas lesões, foi mais uma vez relacionado e começava entre os suplentes, podendo ser uma surpresa para o segundo tempo. Abaixo, veja como ficou a formação do OL:




O Monaco entrou em campo pelas oitavas da Copa da Liga todo remendado. Não podia contar com oito jogadores que podem ser considerados titulares: Kurzawa, Elderson, Wallace, Ricardo Carvalho, Kondogbia, Traoré e Berbatov. Além disso, Leonardo Jardim decidiu poupar o goleiro titular Danijel Subasic, dando oportunidade para o holandês Stekelenburg. Dessa maneira, o Monaco vinha praticamente com um time reserva, com Toulalan improvisado na zaga, Raggi improvisado na lateral esquerda e Ocampos, Moutinho e Germain praticamente tendo que se virar para decidir o jogo. Na imagem abaixo, vocês podem conferir como estava a formação do ASM para o jogo:




Além da vantagem no plantel e sequência invejável, o Lyon ainda tinha outro fator que contava muito a seu favor: o Stade Gerland. Os torcedores lotaram as arquibancadas e empurravam desde o primeiro minuto de jogo. Isso era um ótimo estimulante, com a torcida jogando junto e, é claro, intimidava o adversário também. Definitivamente, hoje, os “Bad Gones” eram um jogador a mais dentro de campo.


Com bola rolando, o OL não tinha muitas dificuldades para fazer valer a sua vantagem. Definitivamente, era melhor em campo e sabia como ditar o jogo. Não obstante, encontrava muitas dificuldades para penetrar na área adversária. Fekir e Lacazette se movimentavam bastante e, ainda assim, criaram poucas chances na primeira etapa. Inclusive, a primeira chance de perigo do jogo foi, justamente, uma tabela entre os dois atacantes do OL. Na oportunidade, Stekelenburg defendeu tranquilamente.

A segunda boa chance da partida também foi do Lyon e também surgiu dos pés de Nabil Fekir. O meia teve a oportunidade de cobrar uma falta na região intermediária do ataque do OL. Com extrema categoria ele conseguiu colocar por cima da barreira e longe do alcance do goleiro adversário. Contudo, a bola passou bem próxima a trave direita de Stekelenburg, que já estava batido no lace. Por centímetros o placar não foi aberto. Depois do lance, o OL precisou fazer sua primeira alteração. Malbranque sentiu dores e precisou dar lugar a Rachid Ghezzal.


A troca motivou o Monaco, que respondeu ainda antes dos 30’ de jogo. A primeira chance foi criada por Lucas Ocampos. O argentino recebeu passe na entrada da área e, como estava sozinho, girou e bateu forte. Mas mandou a bola por cima do gol, longe do alcance da meta. Poucos minutos depois foi a vez do brasileiro Fabinho quase marcar sem querer. Em bola rebatida na área, Umtiti cortou mal e chutou nos pés do lateral. A bola se encaminhava em direção ao gol de Anthony Lopes, mas saiu caprichosamente pela linha de fundo.

Quando parecia que o Monaco iria crescer mais no jogo, acabou mostrando que era só fogo de palha e duas meras tentativas de algo pouco fundamentado. O Lyon continuava mandando no jogo e, no fim do primeiro tempo, conseguiu entrar por duas vezes dentro da pequena área monegasca e, por pouco, não conseguiu finalizar. Um chute dali, independentemente da potência, era gol na certa. A zaga do Monaco, hoje, vivia um dia de glórias.


Para a segunda etapa, o time visitante voltava um pouco melhor. Era mais contundente e tinha mais vontade de mudar o panorama do jogo. Diferentemente do primeiro tempo, apertava mais o OL no seu campo de defesa e não dava espaços para o time da casa fazer o seu trabalho. Antes mesmo dos 15’ da etapa final, o ASM já tinha chegado duas vezes com perigo. Primeiro com Ocampos, parando em uma excepcional defesa de Lopes e depois com Germain, em jogada individual com finalização pra fora.

Precisando dar uma mexida no time, Fournier fez uma alteração estranha. Tirou aquele que era o melhor do seu time: Nabil Fekir. Em seu lugar, colocou o jovem Yassine Benzia. A formação tática não mudava muita coisa. Agora ele só tinha uma frente de ataque menos técnica e com um jogador que pode fazer uma função mais de centroavante, com mais faro de gol, para jogar dentro da área e possibilitando Lacazette fazer a função de falso 9.


O que parecia soar um pouco estranho resultou em algo positivo. O OL conseguiu reverter o quadro do jogo e voltava a ser melhor em campo. Ghezzal fazia uma ótima partida, assim como Umtiti e Bedimo. O que faltava ao Lyon era uma oportunidade frontal ao gol. Um chute sem ter a zaga comandada por Toulalan como barreira a sua frente. O trabalho defensivo de Leonardo Jardim, para este jogo, estava impecável e os Gones sofriam com isso.

Esboçando uma pressão enorme, o Lyon já parecia cansado. Levar esse jogo para o empate poderia ser catastrófico. O time tentava, tentava e não tinha mais recursos. Perto dos 90’, Fournier colocou Gourcuff no lugar de Mvuemba para tentar dar um respiro na parte criativa do time. E o resultado quase foi o oposto. Em uma cobrança de escanteio do OL, Ghezzal cobrou no primeiro pau e a bola sobrou em contra-ataque. Ferreira Carrasco iria ficar cara a cara com Lopes e sofreu uma trombada de Bedimo. Nada marcado... corretamente! Para desespero dos jogadores monegascos.


Após o lance, Jardim fez sua segunda alteração. Colocou Borja Lopez no lugar de Diallo, mostrando claramente que iria buscar a prorrogação. E, ainda assim, o Lyon não desistia. Umtiti teve a chance do jogo aos 92’. Em outro escanteio de Ghezzal, Stekelenburg saiu mal e Benzia conseguiu desviar. Umtiti, sozinho e debaixo da trave, finalizou, mas mandou por cima do gol. Os torcedores do Gerland não acreditável naquilo que viam.

PRORROGAÇÃO
Com o empate no tempo regulamentar, OL e Monaco acabaram levando o jogo pra prorrogação! E lá, tudo mudou. Logo aos 4’, Ferreira Carrasco sofreu pênalti de Gonalons e se colocou a disposição para cobrar! Anthony Lopes defendeu. Mas não foi o suficiente para alegrar a torcida dos Gones. Três minutos depois, o próprio Carrasco aproveitou falha de marcação de Koné e abriu o placar com facilidade. Jardim reoxigenou o ataque colocando Martial no lugar de Germain e o Monaco acabou sofrendo o empate na segunda etapa. Jogadaça de Gourcuff. Deixou Toulalan à ver navios e fez a assistência para Lacazette chegar finalizando! 1 a 1 e o jogo foi para os pênaltis!


PÊNALTIS
Na cobrança de pênaltis, o Monaco começou batendo. Lopes defendeu a primeira de Toulalan; Gonalons marcou pro OL; Borja Lopez empatou; Lacazette manteve a sequência do OL; Martial empatou novamente; Ghezzal balançou a redes no terceiro tento do Lyon; Fabinho cobrou no ângulo e empatou; Bakary Koné desperdiçou a quarta cobrança, mandando pra fora; Bernardo Silva fez o dele; Samuel Umtiti marcou o último. Nas cobranças alternadas, Lucas Ocampos marcou e Stekelenburg defendeu o pênalti de Jordan Ferri.

Lyon eliminado da Copa da Liga e agora restam somente duas competições para a segunda metade da temporada: a Ligue1 e a Copa da França. O próximo jogo será no domingo agora, dia 21/12, pelo Campeonato Francês. O adversário será o Bordeaux, lá no Chaban-Delmas. Partida válida pela última rodada do primeiro turno do Francesão. O jogo será às 18h do horário de Brasília. Até lá!

FOTOS: L'Equipe / olweb.fr


MELHORES MOMENTOS:


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

[COPA DA LIGA FRANCESA - 14/15] Oitavas de final - Lyon x Monaco

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

Depois de ser eliminado precocemente da Liga Europa, o Lyon concentrou-se somente no Campeonato Francês no decorrer da temporada. O foco exclusivo vem dando muito certo. O time é o terceiro colocado da competição e, dependendo dos resultados de PSG e de Marsielle na próxima rodada, poderá fechar o primeiro turno como líder da Ligue1. Contudo, no meio do caminho há a Copa da Liga Francesa. E o adversário não é "qualquer um". O Monaco vem por aí e jogando em casa.

Apesar de ter sete importantes desfalques (mais Subasic poupado), o time monegasco não é bobo. Eles se classificaram para a fase final da Liga dos Campeões e venceram o líder Marseille na última rodada da Ligue1. Agora querem manter o ritmo e a boa fase. Por outro lado, o Lyon vem com uma grande novidade. Gourcuff se recuperou de (mais uma) lesão e está apto para o jogo. A partida é eliminatória e sem jogo de volta. Quem ganhar avança para as quartas de finais. Em caso de empate, prorrogação e depois pênaltis.

O jogo acontece nesta quarta-feira, (17/12), às 18h no horário de verão de Brasília. Nenhuma emissora de TV no Brasil irá transmitir o jogo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Henri BEDIMO, Mehdi ZEFFANE e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI e Bakary KONÉ;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Yoann GOURCUFF, Rachid GHEZZAL e Steed MALBRANQUE;
ATACANTES: Clinton N'JIE, Yassine BENZIA e Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Milan BIŠEVAC, Gueïda FOFANA e Clément GRENIER


MONACO:

GOLEIROSMarc-Auréle CAILLARD, Maarten STEKELENBURG e Seydou SY;
LATERAIS: FABINHO;
ZAGUEIROS: Aymen ABDENNOUR, Borja LÓPEZ e Abdou DIALLO;
VOLANTES: Nabil DIRAR, Jérémy TOULALAN, Anthony DE FREITAS, Abdou Aziz THIAM e Tiemoué BAKAYOKO;
MEIAS: João MOUTINHO, Yannick-Ferreira CARRASCO, Lucas OCAMPOS, Bernardo SILVA e Dylan BAHAMBOULA;
ATACANTES: Valère GERMAIN e Anthony MARTIAL;
TÉCNICO: Leonardo JARDIM;
DESFALQUES: Danijel SUBAŠIĆ, Leyvin KURZAWA, ELDERSON Echiejilé, WALLACE, Ricardo CARVALHO, Geoffrey KONDOGBIA, Lacina TRAORÉ e Dimitar BERBATOV


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Sem dar chances ao adversário, Lyon goleia e se mantém entre os líderes

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Caen chegou somente por duas vezes ao ataque e não conseguiu segurar o poderio ofensivo do OL, comandado por Lacazette e Fekir. Três a zero foi pouco. Lyon poderia ter feito, no mínimo, mais dois gols




Para abrir a 18ª rodada do Campeonato Francês, o Lyon recebeu o Caen - recém promovido da Ligue2 – no Estádio de Gerland. A missão do OL era não se desgrudar lá do topo de cima da tabela e manter o bom ritmo que vem fazendo na competição, em busca da terceira vitória consecutiva. O time visitante, pelo contrário, buscava uma alternativa para sair da incomoda zona de rebaixamento. Antes do início da rodada, o Caen era o penúltimo colocado e vinha de uma sequência de seis jogos sem vencer. Uma situação já ligeiramente desesperadora no começo da competição.

Para o duelo desta sexta, o Lyon entrou em campo, novamente, armado no 4-4-2. Desta vez, quem ganhava mais uma chance no ataque foi Yassine Benzia. A posição ainda não encontrou o seu titular. N’Jie já teve chances, assim como Yattara, e até mesmo Fekir já jogou mais adiantado. Fora isso, nenhuma novidade em nenhum outro setor do campo lionês. No departamento médico ainda estão nomes de titulares como Fofana, Grenier e Gourcuff. Os dois últimos são frequentadores assíduos do DM. Abaixo, você pode verificar como ficou a escalação do OL:




Do outro lado do campo, o Caen tinha um trunfo contra o Lyon que não era um cara que poderia resolver o jogo mas, certamente, era alguém que conhecia o adversário como ninguém: Rémy Vercoutre. O goleiro que atuou durante 12 anos no OL agora defendia um clube rival. Além disso, o grande nome do time comandado por Patrice Garande era Mathieu Duhamel, o centroavante que já havia marcado seis gols na competição antes do início da partida. Definitivamente, era o nome que a defesa dos Gones precisava ter cuidado na hora de ajeitar o seu esquema de marcação. Abaixo, você pode ver como ficou armado o defensivo time do Caen:




Com a bola rolando, não demorou muito para o Lyon começar o jogo já abrindo vantagem. Aos 6’, de partida, Fekir foi derrubado dentro da área e o árbitro Bartolomeu Varela não hesitou ao apontar para a marca da cal. O artilheiro do time e do Campeonato Francês, Alexandre Lacazette cobrou no canto esquerdo de Vercoutre, que sequer se deu ao trabalho de escolher o canto. Ficou parado e viu a bola balançar as redes e abrir o placar! 1 a 0.


Após o gol, não pense você que o Caen conseguiu esboçar alguma reação. Nada disso! O OL mantinha a sua superioridade dentro de campo e fazia valer sua vantagem doméstica. O segundo gol quase saiu em uma jogada construída por Henri Bedimo pelo lado esquerdo. Ele cruzou rasteiro para a chegada de Fekir e Bezia. Os dois se enrolaram e a finalização acabou saindo fraca, facilitando o trabalho de Vercoutre.

Ao longo do primeiro tempo, o Lyon – por muito pouco – quase perdeu dois jogadores por lesão. Primeiro foi o goleiro Anthony Lopes, que se chocou com Nangis e acabou levando a pior. Ele tomou uma canelada no rosto e precisou de atendimento médico. Gorgelin até chegou a aquecer, mas não foi preciso a alteração. Depois foi a vez de Umtiti levar uma cotovelada no rosto, que chegou a sangrar bastante, mas não o suficiente para tirá-lo da partida.


Na primeira etapa do jogo, o Lyon ainda teve outras três grandes oportunidades para ampliar o marcador e não conseguiu. A primeira foi com Jallet, que bateu de primeira depois de um cruzamento mal rebatido pela zaga. Boa interferência de Vercoutre. Depois, Benzia foi derrubado dentro da área, em um lance que foi muito mais pênalti do que aquele que já havia sido marcado e a arbitragem indicou somente escanteio. Foi aí que a terceira boa chance aconteceu. Em cruzamento pra área, Gonalons subiu sozinho e forçou linda defesa de Vercoure. No rebote, Lacazette poderia concluir, mas mandou por cima do gol, para desespero da torcida.

Durante esse tempo todo, o Caen só assustou uma vez. Pierre apareceu bem pelo lado esquerdo do campo e conseguiu efetuar um bom cruzamento pra área. Isolado de seus companheiros, Duhamel tinha somente uma alternativa: bater de primeira. E foi isso que ele fez... e quase acertou. Ele mandou a bola por cima e Anthony Lopes já parecia estar batido no lance. Por sorte do goleiro português, o arremate não foi em direção ao gol.


Na volta do intervalo, o time que incomodou primeiro foi o Caen. Em jogada quase despretensiosa, Seube colocou a bola na área com um lançamento lateral quase do meio de campo. Koita apareceu na segunda trave para concluir o lance e acabou finalizando mal. Mas a chance de gol era iminente.

Contudo, o Lyon acordou depois deste leve susto. Poucos minutos depois, em duas oportunidades seguidas, o time teve mais chances de marcar o segundo. A primeira chance veio através dos pés de Ferri. Ele tabelou e conseguiu entrar na área. Ao bater, chutou fraco, mas no canto e quase conseguiu bater Vercoutre, que se esticou todo e fez ótimo trabalho, mandando para escanteio. Na cobrança, Fekir colocou na cabeça de Jallet, que desviou no primeiro pau e Benzia, embaixo da trave mandou por cima.


Aos 13’ da etapa final, as coisas voltaram a se normalizar.  As chances do Lyon, finalmente, se transformaram em gol. Primeiramente, em mais uma cobrança de escanteio, Umtiti desviou e a bola sobrou no fundo da área para Lacazette. O artilheiro da Ligue1 dominou e fuzilou Vercoutre. O ex-goleiro do Lyon não conseguiu nem ver onde a bola passou. O potente chute tirou a torcida do OL do chão, podendo comemorar o gol do alívio e da vantagem.

Somente quatro minutos depois, a vantagem se transformaria em goleada. O Caen se desestabilizaria no momento e deixava o Lyon fazer o que quisesse dentro de campo. Foi aí que Fekir começou a passear do meio de campo pra frente e, mais uma vez, realizou outra assistência nesta Ligue1. Na entrada da área ele esperou a marcação dobrar e, no momento certo, somente rolou para Benzia chegar batendo forte. Vercoutre chegou a encostar na bola, mas não o suficiente para evitar o gol! 3 a 0.


Em determinado momento da partida, já se aproximando do fim, os times foram fazendo suas substituições. O Lyon colocou Ghezzal, Yattara e Mvuemba em campo. Tirou Benzia, Lacazette e Ferri. Pelo outro lado, Garande colocou Bazile, Adeoti e Raspetino, tirando Nangis, Kante e Fodé Koita. O OL, definitivamente, poupava Lacazette e Ferri, além de aliviar a barra de Benzia, que vinha mal em campo e fez o gol para “sair por cima”.

Sem o homem gol dentro de campo, o Lyon poderia ter feito o quarto gol, quando Fekir, ainda jogando uma barbaridade dentro de campo foi, novamente, derrubado dentro da área. O Sr. Varela marcou pênalti novamente. O capitão Gonalons iria partir para a cobrança e Fekir pediu a bola. Na cobrança, o meia do Lyon bateu mal e Vercoutre defendeu. No rebote, Fekir foi displicente e chutou de qualquer jeito pra fora.


Antes do apito final, o Lyon chegou a colocar uma bola na trave. Foi em cobrança de falta de Ghezzal. Ele cobrou fraco, bem longe da área... Mas colocou muito efeito na bola. Vercoutre demorou a cair e a bola balançou sua trave direita. Esta mesma trave iria ser sacudida já nos acréscimos, se não fosse outra intervenção de Vercoutre. Quando Yattara recebeu cruzamento e subiu mais alto que todo mundo, a bola foi bem devagar e caminhou até encostar na ponta dos dedos do goleiro do Caen. Por fim, o OL venceu por 3 a 0 e termina a sexta-feira a um ponto do PSG e dois do Marseille, logicamente, com uma partida a menos.

Agora o OL dá uma pausa em Ligue1 e se concentra para receber o Monaco, no Stade Gerland, em partida eliminatória das oitavas de final da Copa da Liga. O jogo será na próxima quarta-feira, às 18h do horário de Brasília. Até lá!

FOTOS: olweb.fr


MELHORES MOMENTOS:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

[LIGUE1 14/15] 18ª rodada - Lyon x Caen

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

Nesta sexta-feira, o Lyon recebe o Caen no Estádio Gerland em confronto isolado que abre a 18ª rodada do Campeonato Francês. O favoritismo neste duelo é todo dos anfitriões, uma vez que, além de jogarem em casa, terão pela frente um rival que faz campanha muito ruim, com apenas 14 pontos, mergulhado na zona de rebaixamento.

Caso confirme seu favoritismo e conquiste um triunfo, o Lyon - que aparece na terceira colocação com 33 pontos - pode entrar de vez na disputa pelo título.

Atualmente, o clube aparece apenas cinco pontos atrás do Olympique de Marselha, que ocupa a ponta da tabela. O Paris Saint-Germain, com 37 pontos, está na segunda colocação. As duas equipes também entram em campo neste fim de semana.

TEXTO: ESPN.com.br

O jogo acontece hoje, sexta-feira (12/12), às 17h30 no horário de verão de Brasília. A ESPN+ e a WATCH ESPN (via internet) irão transmitir o jogo ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Henri BEDIMO, Mouhamadou DABO e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI, Milan BIŠEVAC e Bakary KONÉ;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Rachid GHEZZAL e Steed MALBRANQUE;
ATACANTES: Mohamed YATTARA, Yassine BENZIA e Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Gueïda FOFANA, Yoann GOURCUFF e Clément GRENIER


CAEN:

GOLEIROSRémy VERCOUTRE e Damien PERQUIS;
LATERAIS: Jean CALVÉ e Emmanuel IMOROU, ;
ZAGUEIROS: Damien DA SILVA, Nicolas SEUBE, Alaeddine YAHIA, Jean-Jacques PIERRE (ou FELIPE SAAD);
VOLANTES: Jordan ADÉOTI, N'Golo KANTÉ e José SAEZ;
MEIAS: Julien FÉRET e Florian RASPETINO;
ATACANTES: Mathieu DUHAMEL, Sloan PRIVAT, Bengali-Fodé KOITA, Lenny NANGIS e Hervé BAZILE;
TÉCNICO: Patrice GARANDE;
DESFALQUES: Yrondu MUSAVU-KING e Dennis APPIAH


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

domingo, 7 de dezembro de 2014

Lyon fica atrás duas vezes, mas vira no fim e vence

ilipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi




(TEXTO ADAPTADO DE: Gazeta Esportiva)
A tarde poderia ter sido pior para o Lyon no Campeonato Francês. Jogando fora de casa contra o Evian, a equipe ficou duas vezes atrás no placar, mas conseguiu reverter a vantagem, virou o jogo e venceu nos acréscimos: 3 a 2.

O meia Barbosa foi um dos destaques do confronto, com dois gols pelo lado dos donos da casa. A vitória, entretanto, passou totalmente pelos pés de Lacazette, com dois gols e uma assistência.

Com o resultado, o Lyon volta terceira colocação na tabela. Já o Evian estaciona nos 19 pontos e perde a primeira após três rodadas com vitórias consecutivas.

O JOGO
Os donos da casa foram ao ataque desde o início do jogo e abriram o placar aos 28 minutos da primeira etapa. Barbosa arriscou um belo chute da entrada da área e fez o primeiro.

O empate do Lyon veio apenas na segunda etapa. Aos 18 minutos, Lacazette bateu de fora da área e o atacante Benzia desviou de leve para colocar a igualdade no placar. Dois minutos depois, entretanto, o Evian voltou à frente, novamente com Barbosa, após erro da zaga.

Mas o Lyon voltou a pressionar no campo de defesa e empatou mais uma vez, aos 37 minutos do segundo tempo. Lacazette chutou de fora, pela direita, e mandou a bola para o fundo do gol.

Já nos acréscimos, a arbitragem marcou um pênalti. Lacazette cobrou e fechou a tarde com chave de ouro para o Lyon: 3 a 2, placar final.

TEXTO ADAPTADO DE: Gazeta Esportiva
FOTOS: olweb.fr


MELHORES MOMENTOS:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sábado, 6 de dezembro de 2014

[LIGUE1 14/15] 17ª rodada - Evian x Lyon

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

O Evian enfim tem conseguido alguns importantes resultados no campeonato, não é por acaso que os mesmos tenham começado a vir quando o Wass voltou a encontrar a rede. Na temporada passada ele já foi o cara que salvou o time e nesse ano o time parece ainda mais dependente dele.

Daniel Wass já tem 7 gols no campeonato e na vitória por 2-1, sobre o Bastia na última rodada teve uma bola dele na rede. E agora com três vitórias seguidas, o time começa a recuperar confiança e a ser mais forte no conjunto.

Lembro que no início da temporada o Evian tinha muitas problemas defensivos, muitos mesmo, chegavam a beirar o absurdo. E agora eles estão quase extintos por completo. Tudo porque a equipe tem se postado melhor em campo e como já disse acima, está mais confiante.

Antes on fire, hoje o Lyon tem lutado para se manter de pé. O cansaço está batendo a porta desse time de elenco reduzido e jogadores importantes lesionados.

Não é à toa que o time só tenha vencido um jogo nas últimas três rodadas, mas essa vitória, que veio na última rodada, foi muito suada, conquistada apenas nos acréscimos e certamente que jogou a confiança do time novamente no teto.

Os três pontos conseguidos contra o Reims foram cruciais para restabelecer a 3ª posição e não permitir que o Saint-Étienne tome a frente nessa corrida.

ADAPTADO DE: Apostas Online (por Gustavo Maturano)

O jogo acontece neste domingo, às 11h da manhã do horário de verão de Brasília. O SporTV, a ESPN Brasil e a WATCH ESPN (via internet) irão transmitir o jogo ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Mouhamadou DABO, Mehdi ZEFFANE e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI, Milan BIŠEVAC e Bakary KONÉ;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Rachid GHEZZAL e Steed MALBRANQUE;
ATACANTES: Clinton N'JIE, Yassine BENZIA e Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, Gueïda FOFANA, Yoann GOURCUFF e Clément GRENIER


EVIAN:

GOLEIROSJesper HANSEN e Benjamin LEROY;
LATERAIS: Youssouf SABALY e Kassim ABDALLAH e Jordan BOY;
ZAGUEIROS: Aldo ANGOULA, Cédric MONGONGOU e Cédric CAMBON;
VOLANTES: Yeltsin TEJEDA, Olivier SORLIN e Djakaridja KONÉ;
MEIAS: Fabien CAMUS, Milos NINKOVIC, Cédric BARBOSA e Daniel WASS;
ATACANTES: Adrien THOMASSON, Modou SOUGOU, Nicki Bille NIELSEN e Clarck N'SIKULU;
TÉCNICO: Pascal DUPRAZ;
DESFALQUES: Jesper JUELSGAARD, Jonathan MENSAH e Nicolas BENEZET


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Com gol no finalzinho, Lyon bate o Reims no Gerland

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi




(TEXTO ADAPTADO DE: ESPN.com.br)
O Lyon entrou em campo na tarde desta quinta-feira com a missão de fechar a 16ª rodada do Campeonato Francês e, de quebra, conquistar um bom resultado diante do Reims em casa, no Gerland. E conseguiu, vencendo por 2 a 1 com um gol marcado logo no começo, quando o adversário ainda se aquecia dentro de campo, e outro nos acréscimos do segundo tempo, quando o Reims já aguardava o apito final do árbitro.


Com o último resultado da rodada, o Lyon subiu para a terceira posição, alcançando a marca dos 30 pontos. A frente dele, estão Olympique de Marselha e Paris Saint Germain, com 35 e 34, respectivamente. Já o Stade de Reims segue estacionado na nona colocação com 22 pontos.

O jogo - Com o Stade de Gerland quase lotado, o Lyon não demorou a corresponder à empolgação de sua torcida e abrir o placar. Foram necessários seis minutos para que Nabil Fekir cobrasse um escanteio pela direita do ataque, diretamente na cabeça de Tolisso, que fez um momento leve para desviar a bola para o gol.


A partir daí, o que se viu no gramado foi um fenômeno curioso. À medida que a bola era dominada no meio de campo, o jogador em questão arriscava o chute de longa distância. Foram três em apenas dois minutos: no primeiro deles, Fekir tentou a mais de 30 metros, mas a bola morreu nas mãos do goleiro Placide. No segundo, do outro lado, Prince Oniangué arriscou e viu Lopes segurar. O último da sequência, no entanto, não teve endereço. Charbonnier chutou de muito longe, mas a bola passou muito à direita e acima do gol.

Se de longe a bola não entrava, bastou o Reims se aproximar da meta para empatar. Isso aconteceu aos 36 do primeiro tempo, quando Oniangué soltou uma bomba de longe e viu o goleiro defender, mas Moukandjo apareceu rápido no rebote, na pequena área, e afundou as redes, deixando tudo igual no marcador.


Na volta para o segundo tempo, o Lyon quase fez o segundo com Fekir, que recebeu em diagonal na entrada da área e arriscou o chute, mas foi fraco demais e o goleiro Placide segurou com tranquilidade.

Na marca dos 11 minutos, o Lyon desperdiçou um lindo lance, quando Fekir fez fila na intermediária e rolou para Yattara. O atacante arriscou o chute cruzado e apenas acertou a rede pelo lado de fora.


No entanto, a chance de ouro para garantir a vitória mais cedo foi perdida. Aos 30, Lacazette passou por meio time do Reims e rolou para Ferri, que ainda recebeu com tempo de dominar, escolher o canto com carinho e chutar. No entanto, o meia se precipitou e pulou as duas primeiras etapas, optando por um chute torto de primeira que passou à esquerda do gol, longe da trave.

Mas ainda faltava brilhar a estrela de Lacazette, aos 46 - o árbitro assinalara quatro minutos de acréscimos. O camisa 10 recebeu de Jallet pela direita e arriscou sem ângulo, de fora da área, para acertar justamente o ângulo de Placide, que nada pode fazer além de buscar a bola no fundo das redes e lamentar o ponto perdido nos últimos 180 segundos.

TEXTO ADAPTADO DE: ESPN.com.br
FOTOS: olweb.fr


MELHORES MOMENTOS:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter