sábado, 31 de janeiro de 2015

[LIGUE1 14/15] 23ª rodada - Monaco x Lyon

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

Após perder Alexandre Lacazette com uma lesão que irá tirá-lo dos gramados por um mês, o Lyon entra em campo para uma série de jogos complicados na busca por defender sua liderança. O adversário desde domingo será o Monaco, no Stade Louis II. O time do Principado não sabe o que é uma derrota desde o dia 29 de novembro do ano passado. O atual 5º colocado do Francesão vem em franca ascensão e jogando um futebol prático, que busca a vitória - mesmo que seja pelo placar mínimo. Em campo, as duas equipes, ainda prejudicadas pelas convocações para a Copa Africana de Nações, travam o duelo mais interessante da Ligue1 na 23ª rodada. Mesmo em caso de derrota, o Lyon segue liderando a competição.

O OL, para este jogo, perdeu artilheiro Lacazette mas tem de volta os zagueiros Rose (voltando de lesão) e o atacante Clinton N'Jie (retornando da Seleção de Camarões). Inicialmente, Fournier daria folga a N'Jie, assim como fez com Bedimo, mas a carência de jogadores ofensivos forçou o treinador a chamar o camaronês para o jogo. Além disso, no DM ainda estão Clément Grenier e Gueïda Fofana. Para a CAN, as ausências são: Bedimo (Camarões), Yattara (Guiné), Zeffane (Argélia), e Koné (Burkina Faso). O Monaco também tem desfalques para a Copa Africana: Aymen Abdennour (Túnisia) e Lacina Traoré (Costa do Marfim). Além destes desfalques, o departamento médico ainda conta com Geoffrey Kondongbia. Matheus Carvalho, contratação recente, ainda não tem condições de jogo. Contudo, Leonardo Jardim comemora os retornos de Ricardo Carvalho, Leyvin Kurzawa e Yannick Ferreira Carrasco.

O confronto entre Monaco e Lyon acontece neste domingo (01/02), às 18h no horário de verão de Brasília. O SporTV2, a ESPN+ e a Watch ESPN (via internet) irá transmitir o jogo ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET e Mouhamadou DABO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI, Lindsay ROSE e Milan BIŠEVAC;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Corentin TOLISSO, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Rachid GHEZZAL, Steed MALBRANQUE e Yoann GOURCUFF;
ATACANTES: Maxwell CORNET, Yassine BENZIA e Clinton N'JIE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, Mehdi ZEFFANE, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Clément GRENIER, Alexandre LACAZETTE e Mohamed YATTARA


MONACO:

GOLEIROS: Maarten STEKELENBURG e Danijel SUBASIC;
LATERAIS: Layvin KURZAWA, Elderson ECHIÉJILÉ, Andrea RAGGI e FABINHO
ZAGUEIROS: Abdou DIALLO, WALLACE e Ricardo CARVALHO;
VOLANTES: Jérémy TOULALAN e João MOUTINHO;
MEIAS: Nabil DIRAR, Lucas OCAMPOS, Dylan BAHAMBOULA, Bernado SILVA e Yannick FERREIRA CARRASCO;
ATACANTES: Dimitar BERBATOV, Anthony MARTIAL e Valère GERMAIN;
TÉCNICO: Leonardo JARDIM;
DESFALQUES: Aymen ABDENNOUR, Geoffrey KONDOGBIA, MATHEUS CARVALHO e Lacina TRAORÉ


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

domingo, 25 de janeiro de 2015

Lyon vence sua sétima consecutiva na Ligue1 e se isola mais na liderança

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


OL não encontra problemas com o Metz em casa e abre quatro pontos de vantagem do segundo colocado na tabela. Contudo, nem tudo é brilho. Lacazette machuca e preocupa torcida




Na manhã deste domingo, o Lyon recebeu em sua casa, no Stade Gerland, o Metz, até então 17º colocado no Campeonato Francês. O OL tinha a missão de continuar na liderança da competição. O seu adversário, por sua vez, precisava sair da incomoda situação e estar a somente uma colocação da zona de rebaixamento (que na França é composta somente de três equipes).  Para a partida de hoje, ao todo, dez desfalques foram consumados em função do andamento da Copa Africana de Nações. Cada equipe sem cinco atletas. O departamento médico também tirou três jogadores de cada elenco. Definitivamente, o duelo de hoje era defasado pela ausência de oito atletas de cada lado.

Apesar desses vários desfalques, as ausências não machucavam muito o time titular do OL. No departamento, Grenier e Fofana estão fora praticamente toda a temporada. E nesta semana ainda ganhou a companhia de Lindsay Rose, que é reserva. Dentre aqueles que estão na CAN: Bedimo e N'Jie (Camarões), Yattara (Guiné), Zeffane (Argélia), e Koné (Burkina Faso), somente o primeiro é titular. Portanto, mesmo com diversas ausências, o Lyon estava sem somente uma grande peça para o jogo de hoje. Em compensação, dois jogadores voltavam do departamento médico: Bisevac e Benzia. Abaixo, você pode conferir como ficou armado o OL para confronto contra o Metz:




Diferentemente do Lyon, o Metz tinha desfalques de extrema importância, não só por serem jogadores atuantes no time titular, como também pela fase difícil que a equipe vive na Ligue1. Fora pela Copa Africana estavam: Anthony M'Fa (Gabão), Ferjani Sassi (Túnisia), Ahmed Kashi (Argélia), Cheick Doukouré (Costa do Marfim) e Modibo Maïga (Mali). Além destes desfalques, o departamento médico ainda conta com Federico Andrada, Fakhreddine Ben Youssef e o melhor jogador do time na temporada: Sergey Krivets. Mas, ainda assim, o Metz contava com o jogador mais experiente dos dois elencos. Trata-se de Florent Malouda, ídolo da torcida do OL que retornava ao Gerland vestindo a camisa de outra cor. Veja abaixo a formação do Metz:




Por ser o líder do Campeonato Francês, o Lyon tinha a dura consequência de ser o time mais visado da competição. Todos os jogos são transmitidos, todos envolvidos querem ver o que a melhor equipe tem para oferecer. E já perceberam que a válvula de escape do ataque dos Gones chama-se Nabil Fekir. No começo da partida, percebia-se uma forte marcação no franco-argelino a ponto de neutralizá-lo. Lacazette era outro que pouco se via nos primeiros minutos de partida.


A primeira oportunidade real de jogo surgiu antes mesmo dos 10’ iniciais. Florent Malouda, antes da linha do meio-campo, achou N’Sor se deslocando entre os dois defensores do Lyon e colocou o atacante para correr. Bisevac não conseguiu nem começar a acompanhar, mas Umtiti foi atrás do lance e na hora da finalização do centroavante do Metz, o jovem denfensor do Lyon fez o corte no momento exato. Depois do lance pagou pau para toda a defesa... e com razão. Umtiti foi perfeito no lance.

O Lyon respondeu aos 18’. Jallet começou a jogada pelo lado direito. A bola passou pelos pés de Ghezzal até chegar a Fekir. Fekir finalizou e ia colocar no ângulo, mas acabou acertando seu colega de equipe, Ghezzal, que se deslocava pro rebote. A bola rebateu e caiu nos pés de Lacazette que prendeu, segurou e fez a bola cruzar toda a área novamente para Jallet receber e finalizar de qualquer jeito, mandando na arquibancada.

Aos 23’, a partida precisou sofrer uma parada. Florent Malouda sentiu dores na parte posterior de coxa e ficou caído por alguns minutos no gramado. Com a entrada dos médicos do Metz em campo foi comprovado que um dos ídolos do heptacampeonato do Lyon precisava deixar o gramado e Albert Cartier queimou sua primeira alteração de forma precoce. Entrou em campo N’Gbakoto.

Cinco minutos após a saída de Malouda, o jogo teve seu momento polêmico. Em jogada de ataque do Lyon promovida por Lacazette, Ghezzal recebeu na área e em lance que, para o BrasiLyonnais não houve pênalti, o árbitro Olivier Thual apontou a marca da cal e ainda expulsou o zagueiro Guido Milan. Na cobrança, Alexandre Lacazette, como já de costume, não perdoou e fez o seu 25º gol na temporada. 1 a 0 e o OL com um a mais dentro de campo.


Após o gol, momento de preocupação para o Lyon. Lacazette abandonou a partida com dores na coxa e, imediatamente, deixou o gramado dando lugar a Maxwell Cornet – que fazia sua estreia com a camisa do Lyon. No Metz, devido a expulsão do zagueiro Milan, Cartier se viu obrigado a mexer de novo, ainda no primeiro tempo. Entrou Marchal no lugar de N’Gbakoto, que estava a minutos dentro de campo. Ele havia acabado de entrar no lugar de Malouda. Mas o jogador se mostrou profissional e não reclamou da alteração.

Na segunda etapa, o Lyon voltou determinado a ampliar o marcador. Aos 9’, Fekir armou um contra-golpe e conseguiu achar Ferri entrando sozinho na área após inversão de jogo. O volante do OL se desvencilhou muito bem da marcação e tinha o gol livre para arrematar, mas ele preferiu o passe. Na área, Ghezzal recebeu e bateu na zaga. No rebote, Tolisso, já na pequena área, também desperdiçou e bola saiu para escanteio. Na sequência do lance, Cornet, após receber cruzamento, cabeceou mal e a bola saiu por cima em chance claríssima de gol.


Apesar do Lyon ditar o jogo e comandar os domínios da partida, criava poucas chances reais de gols. Ghezzal e Fekir até tentavam. Mas Cornet, meio afobado, perdia todas as oportunidades que eram criadas. A bola batia e voltava. O jovem atacante que estreava com a camisa do OL estava visivelmente nervoso, porém era complacente com a vontade do grupo. Precisando injetar experiência lá na frente, Fournier colocou Gourcuff no lugar de Ghezzal. Mexeu sem alterar a formação tática.

De fato, a entrada de Gourcuff reoxigenou o ataque dos Gones e deu muito mais qualidade ao setor, inclusive somando em bolas paradas. Mas, ainda assim, o Lyon tinha os mesmos problemas quando Ghezzal estava em campo: tinha mais posse de bola mas criava pouco. Talvez a ausência de Lacazette no ataque, como uma referência para as jogadas ofensivas, tivesse fazendo uma tremenda falta. Aos menos o OL não sofria no seu setor defensivo.


Sem conseguir bater muito forte num Metz desfalcado com um expulso, Cartier percebeu que poderia explorar um pouco mais o ataque do seu time e acabou queimando sua última alteração faltando um pouco mais de 10’ para o término do jogo. Ele tirou o volante luxemburguês Chris Philipps e colocou o atacante Juan Falcón. A colocação do Metz na tabela não permitia deslizes e o treinador se viu em uma tática kamikaze: tudo ou nada!

Aos 37’ do segundo tempo, a tática kamikaze de Cartier foi por água abaixo. Muito em função da inteligência e da técnica de Gourcuff. O meia recebeu bola dentro da área, viu que estava apertado e puxou a bola para o canto esquerdo do ataque. Com ele, o camisa 8 acabou atraindo quatro marcadores. Percebendo a falha na marcação adversária, Gourcuff voltou o jogo e achou Tolisso na entrada da área. O lateral/volante/meia bateu com muita curva, rasteiro, e Carrasso não conseguiu alcançar! 2 a 0 e tranquilidade para o OL manter o resultado no jogo.


Por fim, o Lyon conseguiu administrar a vantagem construída na partida. Não havia mais tempo para o Metz esboçar qualquer tipo de reação, muito em função da desvantagem numérica no elenco. A expulsão (injusta) de Milan colaborou bastante para o OL não ter uma partida difícil neste domingo. Agora, resta saber como o time irá se comportar com a ausência de Lacazette, isso, é claro, se ele ficar ausente por muito tempo. O time terá uma semana para avaliar o jogador e fazer de tudo para manter a estrela do time jogando.

O Lyon volta aos campos no dia 1º de fevereiro, no próximo domingo. O adversário é barra pesada: o Monaco, no Stade Louis II. O jogo será às 18h do horário de Brasília, válido pela 23ª rodada da Ligue1. Até lá!

FOTOS: L'Equipe / olweb.fr / Le Progrès / Le Parisien


GOLS DA PARTIDA:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sábado, 24 de janeiro de 2015

[LIGUE1 14/15] 22ª rodada - Lyon x Metz

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

Defendendo a liderança do Campeonato Francês, o Lyon volta a jogar em seus domínios e recebe neste domingo, no Stade Gerland, o Metz, time que vive um momento ruim na competição e se encontra a uma posição da zona de rebaixamento. Extremamente prejudicados pelas convocações da Copa Africana de Nações e pelo departamento médico, as duas equipes contam com a qualidade daqueles que "sobraram" para buscar uma vitória.

O Lyon, para este jogo, perdeu o zagueiro Lindsay Rose, com uma lesão muscular. Contudo, dois jogadores retornam: o atacante Yassine Benzia e o zagueiro Milan Bisevac. Além disso, no DM ainda estão Clément Grenier e Gueïda Fofana. Para a CAN, as ausências são: Bedimo e N'Jie (Camarões), Yattara (Guiné), Zeffane (Argélia), e Koné (Burkina Faso). O Metz também tem cinco desfalques para a Copa Africana: Anthony M'Fa (Gabão), Ferjani Sassi (Túnisia), Ahmed Kashi (Argélia), Cheick Doukouré (Costa do Marfim) e Modibo Maïga (Mali). Além destes desfalques, o departamento médico ainda conta com Federico Andrada, Fakhreddine Ben Youssef e o melhor jogador do time na temporada: Sergey Krivets.

O confronto entre Lens e Lyon acontece neste domingo (25/01), às 11h da manhã no horário de verão de Brasília. A ESPN irá transmitir o jogo ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Dylan M'BOUMBOUNI, Mouhamadou DABO e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI e Milan BIŠEVAC;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Rachid GHEZZAL, Steed MALBRANQUE e Yoann GOURCUFF;
ATACANTES: Maxwell CORNET, Yassine BENZIA e Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, Mehdi ZEFFANE, Lindsay ROSE, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Clément GRENIER, Clinton N'JIE e Mohamed YATTARA


METZ:

GOLEIROS: Johann CARRASSO e David OBERHAUSER;
LATERAIS: Gaëtan BUSSMANN, Romain MÉTANIRE e Jonathan RIVIEREZ;
ZAGUEIROS: Sylvain MARCHAL, Jérémy CHOPLIN, Guido MILAN e José Luis PALOMINO;
VOLANTES: Guirane N'DAW e Chris PHILIPPS;
MEIAS: Bouna SARR, Yeni N'GBAKOTO, Janis IKAUNIEKS, Kevin LEJEUNE e Florent MALOUDA;
ATACANTES: Juan FALCÓN e Kwame N'SOR;
TÉCNICO: Albert CARTIER;
DESFALQUES: Anthony M'Fa, Cheick DOUKOURÉ, Ahmed KASHI, Ferjani SASSI, Sergey KRIVETS, Fakhreddine BEN YOUSSEF, Modibo MAÏGA e Federico ANDRADA


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Com hat-trick de Bessat, Lyon sucumbe na Copa da França

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Em noite apagada dos Gones, time dá adeus a mais tradicional competição francesa e agora só lhe resta a Ligue1 para dar sequência a toda a temporada




O Lyon ganhou um status diferente nas últimas semanas. Saiu do lado coadjuvante do Cameponato Francês e agora é o protagonista. Isso deve-se ao fato de deixar Olympique de Marseille, PSG, Saint-Étienne e Monaco comendo poeira na competição. Além disso, o atacante Alexandre Lacazette assumiu a artilharia do torneio e disparou a fazer gol, chamando a atenção do mundo inteiro sendo, na Europa, o segundo maior artilheiro, ficando atrás somente de Cristiano Ronaldo... só o melhor jogador da atualidade. De todo modo, o jogo de hoje era de uma competição diferente. O OL entrava em campo pelos 16 avos da Copa da França para enfrentar o Nantes. Partida sem volta, eliminatória. Quem ganhasse, levava a vaga.

Jogando em casa, o Nantes tinha apenas três desfalques para o jogo: dois machucados (Hansen e Rongier) e um na Copa Africana de Nações (Papy Djilobodji), defendendo a seleção de Costa do Marfim. Defintivamente, o time da casa não tinha lá um grande elenco e depositava no conjunto a sua força. Nomes como Vizcarrondo, Gomis, Veretout e Bangoura eram os jogadores que o Lyon deveria se preocupar, mas sem uma grande estrela individual. O técnico Der Zakarian conseguiu o feito de deixar a equipe, por enquanto, na 8ª colocação do Francesão. Abaixo, a formação inicial do Nantes:




Pelo outro lado, o Lyon veio com um time mudado em relação ao jogo do final de semana. Ainda sem os atletas da Copa Africana de Nações mais Benzia, Fofana, Grenier e Bisevac machucados, Fournier fez alterações no time. Dabo perdeu posição no lado esquerdo, provavelmente ainda sentindo dores do jogo de sábado e Tolisso assumiu o lado e deu espaço no meio para Mvuemba. Outro que entrou no meio de campo foi Malbranque. Ele herdou a vaga de Ferri, que também deixa o time por cansaço. Abaixo, você pode ver os 11 iniciais do Lyon nesta terça-feira:




Antes da bola rolar, percebia-se um barulho ensurdecedor do Stade de La Beaujoire. A torcida comparecia em peso e infernizava o jogo em apoio ao seu clube. Ainda assim, o jovem time do OL não se intimidava. Trocava passes e dominava os primeiros minutos de jogo. E não demorou nem 5’ para abrir o placar. Após troca de passes entre Ghezzal e Malbranque, a bola sobrou para Lacazette dentro da área e o artilheiro só conferiu, colocando para as redes! 1 a 0.


O gol precoce não abalou a torcida do Nantes e nem mesmo o time dentro de campo. Apesar do OL controlar o jogo, o time da casa não estava morto. O Lyon criava mais, dominava, não tinha nada perdido ainda. E foi aí que Os Canários mostravam a sua vitalidade. Em um ataque do Lyon, aos 18’, o time recuperou a bola e saiu em contra-ataque. Em jogada construída por Deaux, com Bangoura fazendo o pivô, Bessat apareceu para finalizar em apagão da zaga dos Gones! 1 a 1.

E não deu nem tempo de Hubert Fournier dar uma bronca no elenco. Já na saída de bola, o Nantes recuperou a posse e já armou mais um ataque, desta vez nas costas de Chritophe Jallet que acabou dando a oportunidade para Bessat aparecer e, de bico, marcar o segundo gol do time da casa em um pouco mais de um minuto de distância. Aquela superioridade que o OL tinha no começo já não existia mais e o apoio da incessante da torcida era importantíssimo para o Nantes manter o resultado.


Mesmo com a baixa idade do elenco do Lyon, o time não sentia muito a pressão da torcida e a pressão de ter que fazer, ao menos, um gol. A dificuldade do OL era penetrar na defesa adversária que estava muito bem armada. Fekir, apagado no primeiro tempo, não conseguia ter espaço para se movimentar e o mesmo acontecia com Lacazette. Faltava os homens de meio aparecerem mais para criar um pouco mais de trás e, talvez, forçar um espaço entre os defensores adversários.

Até antes mesmo do intervalo, o Lyon não conseguiu criar mais nenhuma oportunidade clara de gol depois que sofreu a virada. O Nantes, por outro lado, apareceu em algumas oportunidades e até um lance de falta dentro da área poderia ser marcado. Por sorte do OL, o árbitro Lionel Jaffredo estava de olho no lance e foi convicto ao dizer que nada havia ocorrido ali. Dessa maneira, Fournier ia para o vestiário com um problemão na mão para resolver.


Para a segunda etapa, o Lyon veio logo de cara com uma mudança. Lindsay Rose deixou o campo e entrou Mohamadou Dabo. Para que isso acontecesse, Tolisso precisou ir para o meio de campo e Gonalons foi improvisado na zaga. Não se sabe se Rose sentiu alguma lesão ou se Fournier quis fazer uma alteração tática. De toda forma, a mudança já reoxigenava o meio de campo, que não teria um volante tão marcador como o capitão Max Gonalons.

Independentemente da movimentação diferente no meio de campo, o Lyon voltou mais agressivo para a segunda etapa. Na primeira oportunidade de espaço que Lacazette ganhou, ele conseguiu arranjar um passe certeiro para Fekir, que aproveitou cochilo da marcação e saiu de frente com Dupé. Dali, o meia só cortou e bateu. Empate em La Beaujoire. Lyon iguala o placar diante do Nantes e o jogo se encaminhando para a prorrogação.


Pouco tempo depois de sofrer o gol de empate, Der Zakarian fez sua primeira troca e colocou Shechter no lugar de Bangoura. E no primeiro lance do jogador em campo ele perdeu uma oportunidade clara de gol, em cabeceamento no chão que acabou indo pra fora. Por detalhe, a bola não entrou. Posteriormente, Zarkarian colocou N’Koudou e Bedoya nos lugares de Audel e Djidji. Fournier também alterou pela segunda vez, colocando Ferri no lugar de Mvuemba.

Nos últimos 10’ do tempo regulamentar, os dois times foram pra cima e o jogo ficou bastante aberto. Os dois times criavam oportunidades e, consequentemente, davam muitos espaços. A partida tomava contornos interessantes e tornava-se mais agitada, muito em função da pressão de ganhar o jogo e o medo de cometer um erro e entregar a vaga para as oitavas de final.


E coube a Jallet ser o responsável pelo tão temido erro. Em jogada pela esquerda, N’Koudou fez o que quis com o experiente lateral e cruzou pra área. Na segunda trave, Dabo também falhou e deixou Bessat entrar para marcar o terceiro do Nantes e o terceiro dele na partida. Com o jogo já aos 43’ do segundo tempo, não havia muito o que fazer a não ser ir para o abafa e tentar alguma coisa na pressão incessante.

Desesperado e esperando já uma prorrogação, Fournier colocou Gourcuff no lugar de Malbranque. Uma alteração que, certamente, só viria após os 90’. Sem muito tempo para dar conta do recado, Gourcuff praticamente nem encostou na bola. E o Lyon quase se complicou ainda mais pois, por duas vezes, o Nantes teve oportunidade para liquidar de vez o jogo com um quarto gol, que não aconteceu graças a falta de qualidade do ataque Canário e também pela esperteza de Anthony Lopes.


Por fim, não houve tempo para consumar um quase impossível empate. O Lyon cai na Copa da França também e agora só lhe resta o Campeonato Francês para dar sequência a temporada. Por um lado é até bom. O time consegue se concentrar e focar totalmente em somente uma competição. Se cansa menos que os rivais e terá muito tempo para pensar no próximo adversário. A faca e o queijo tá na mão. Basta Fournier saber como lidar com isso.

Agora o Lyon vira suas atenções novamente para a Ligue1. O adversário da próxima rodada será o Metz. O jogo será no próximo domingo, 20 de janeiro, às 11 da manhã do horário de Brasília. Até lá!

FOTOS: Sport.fr / L'Equipe / sports.fr / Le Progrès / Le Parisien / Lyon Mag


GOLS DA PARTIDA:
(0-1: Lacazette)

(1-1: Bessat)

(2-1: Bessat)

(2-2: Fekir)

(3-2: Bessat)


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

[COPA DA FRANÇA - 14/15] 16 avos de final - Lyon x Nantes

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

Depois de eliminar o Lens nos 32 avos de final e (coincidentemente) bater o próprio Lens na última rodada da Ligue1, o Lyon se concentra totalmente na Copa da França. Nesta terça-feira, o adversário será o Nantes, clube que atualmente está em 8º colocado no Campeonato Francês. O jogo é de partida única. Isso quer dizer que não haverá um jogo no Stade Gerland. O sistema é simples de entender. Quem ganhar já passa de fase. Em caso de empate, o jogo deverá ir para a prorrogação. Mantendo o resultado, a decisão segue para os pênaltis.

Para o jogo de amanhã, o Lyon traz uma novidade entre os seus relacionados. Contratado na última sexta-feira junto ao Metz, pelo valor de 200mil euros + bonificações, o atacante Maxwell Cornet, de apenas 19 anos, poderá fazer sua estreia pelo OL.

A partida será nesta terça-feira, às 18h do horário de verão de Brasília. O jogo será transmitido, ao vivo, pelo canal Esporte Interativo.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Mouhamadou DABO e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI e Lindsay ROSE;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Gaël DANIC, Yoann GOURCUFF, Farès BAHLOULI, Rachid GHEZZAL e Steed MALBRANQUE;
ATACANTES:  Maxwell CORNET e Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, Mehdi ZEFFANE, Bakary KONÉ, Milan BIŠEVAC, Gueïda FOFANA, Clément GRENIER, Clinton N'JIE, Mohamed YATTARA e Yassine Benzia


NANTES:

GOLEIROS: Maxime DUPÉ e Rémy RIOU;
LATERAIS: Chaker ALHADHUR, Issa CISSOKHO e Olivier VEIGNEAU;
ZAGUEIROS: Koffi DJIDJI e Oswaldo VIZCARRONDO;
VOLANTES: Lucas DEAUX, Rémi GOMIS e Jordan VERETOUT;
MEIAS: Alejandro BEDOYA, Vincent BESSAT, Serge GAKPÉ e Georges-Kevin N'KOUDOU;
ATACANTES: Johan AUDEL, Yacine BAMMOU, Ismaël BANGOURA e Itay SHECHTER;
TÉCNICO: Michel DER ZAKARIAN;
DESFALQUES: Kian HANSEN e Valentin RONGIER


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sábado, 17 de janeiro de 2015

Lyon joga mal e conta com a sorte para bater o Lens

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Com um gol contra e um pênalti por bola na mão, os Sang et Or deram a faca e o queijo na mão para os Gones prosseguirem na liderança e atingir o quarto jogo seguido sem tomar gols na L1




Pela primeira vez defendendo a liderança do Campeonato Francês na temporada, o Lyon visitou o Lens na cidade de Licorne, no Stade de la Licorne, casa do Amiens, da terceira divisão. O mandante do jogo decidiu mandar a partida lá em função do Stade Félix Bollaert-Delelis estar sendo preparado para a Eurocopa do ano que vem. Contudo, o OL se preocupou durante toda a semana, devido as condições péssimas do gramado e também pelo fato do próprio Amiens ter feito um jogo no estádio no dia anterior. De todo modo, a partida de hoje marcava o encontro entre o líder e o penúltimo colocado. O Lyon precisava defender o seu trono e o Lens, desesperado, precisava sair da degola. A vitória era o que interessava para ambos os times.

A equipe do técnico Antoine Kombouaré sofreu nas mãos do Lyon recentemente. No começo do ano, na primeira partida de 2015, o Lens foi eliminado pelo OL na Copa da França com um resultado de 3 a 2. Os Gones abriram três gols de vantagem e o RCL tentou correr atrás, em vão. As circunstâncias hoje são diferentes. O Lens já não tem tantos desfalques igual naquela ocasião e também entra o fator “desespero”. O time precisa dar uma resposta plausível a seu torcedor e fugir da situação complicada em que vive na tabela. Sem nenhum jogador sendo chamado para a Copa Africana de Nações, o mandante do jogo tinha apenas três desfalques: Baal, Lemoigne e N'Diaye. Confira o time titular:




O Lyon, ao contrário do Lens, vive uma fase esplendorosa. Talvez a melhor do clube desde quando encerrou a saga do heptacampeonato. O time está afinado, jogando um futebol vistoso e com um elenco recheado de promessas do futebol. Para o duelo de hoje, contudo, o Lyon tinha nove desfalques, sendo quatro deles potenciais titulares. Para a CAN, foram chamados Bedimo e N'Jie (Camarões), Yattara (Guiné), Zeffane (Argélia), e Koné (Burkina Faso). No departamento médico estavam Bisevac, Fofana, Grenier e Benzia. Ainda assim, a única mudança no time titular com relação a vitória de semana passada contra o Toulouse foi a entrada de Lindsay Rose no lugar de Bisevac. Abaixo você pode conferir a escalação do OL:




Em campo, nos primeiros minutos, notava-se facilmente que o Lens não estava em campo para brincar. Encarava o Lyon de igual para a igual e não queria se dar conta de que enfrentava o melhor time francês do momento. Ia pra cima sem medo de dar espaços e até incomodou o goleiro Anthony Lopes por duas vezes antes do OL criar oportunidades com Fekir. No começo do primeiro tempo, o Lens demonstrava indícios de que o jogo não seria fácil.


Apesar dos sustos iniciais, com o passar do tempo, a partida foi se equilibrando. Os espaços dados pelo Lyon já não eram tão grandes e, com os dois times precavidos, o jogo ficou estagnado até os 20’ iniciais. O Lyon tentou alguma coisa com um chute de fora da área de Corentin Tolisso e não conseguia passar disso. A defesa fechada do Lens não permitia incursões em velocidade de Ghezzal, Fekir e Lacazette, como vinham fazendo nos últimos jogos.

Ainda assim, quando tudo está funcionado até a sorte joga a favor. Em uma jogada quase que despretensiosa no campo de ataque, Fekir avançou pela direita e, ao fazer um cruzamento rasteiro, bateu mal na bola. O corte da defesa era simples, mas Kantari furou o chute e a bola sobrou, no susto, nos pés de Gbamin, que na hora de tentar aliviar o perigo, acabou mandando vergonhosamente para as próprias redes. Gol contra e aberto o placar para o Lyon.


O Lens até tentou responder logo na saída de bola, com um chute de El Jadeyaioui que tentou encobrir Lopes. O goleiro, esperto, conseguiu mandar para escanteio. De todo modo, a resposta não foi o suficiente. Apenas quatro minutos depois de abrir o placar, Sylla, ao tentar evitar um lançamento para Lacazette, colocou a mão dentro da área e o árbitro Amaury Delerue apontou pênalti. Na cobrança, o próprio Lacazette cobrou, deslocando Riou para o canto esquerdo e cobrando no canto oposto. O artilheiro da Ligue1 chegava ao seu 20º gol. 2 a 0!

Antes do fim do primeiro tempo, o Lyon teve mais uma oportunidade para ampliar. Tudo começou com um lançamento preciso de Umtiti para Lacazette. O atacante, com um passe de cabeça e de costas, colocou nos pés de Fekir, que entrava com velocidade na área. Prensado pela defesa, o meia chutou e a bola passou bem perto da trave esquerda de Riou. Perto do apito do intervalo, o Lens quase diminuiu após um erro de passe infantil de Jallet, que entregou para o adversário e se não fosse a rápida intervenção de Lopes, o time mandante teria diminuído a vantagem dos Gones.


Na segunda metade do jogo, o Lyon havia voltado com uma precaução mais inteligente. Não dava espaços, mas também avançava suas linhas de marcação. Quando o Lens incomodava, não era na zona de perigo. Isso permitia que o Lyon fizesse uma pressão dentro do campo de seu ataque, mesmo quando a bola estava sob os domínios do seus homens de meio-campo ou até mesmo na saída de bola.

Precisando avançar um pouco mais, Kombouaré fez sua primeira troca logo aos 9’ da segunda etapa. Colocou o atacante Guillaume para a saída do lateral Sylla. O time alterava sua formação tática, ainda fazia frente ao Lyon, mas não conseguia criar muitas oportunidades de gol. E quando conseguia, era traído pelo gramado completamente irregular do Stade de la Licorne. Os famosos “montinhos artilheiros” era o maior dificultador para realizar uma boa troca de passes.


Aos 20’ da etapa final, o Lens teve sua melhor oportunidade no jogo até então. Em uma bola esticada pela defesa, Chavarría acabou saindo por trás da zaga do Lyon e avançou em velocidade. Quando ficou frente a frente com Anthony Lopes, já quase dentro da pequena área, o ítalo-argentino se apequenou na frente do goleiro português, que fez uma defesa com os pés e evitou o gol do time mandante. Logo após o lance, Kombouaré fez sua segunda troca, colocando Mediani no lugar de El Jadeyaoui.

O Lyon respondeu pouco tempo depois com uma troca de passes na entrada da área que envolveu quase todos os jogadores do meio pra frente: Ghezzal, Ferri, Tolisso, Gonalons, Fekir e, por fim, Lacazette. O camisa 10 do Lyon conseguiu até mesmo deixar o goleiro Riou no chão. Mas na hora de finalizar, perdeu o ângulo e acabou mandando nas redes pelo lado de fora. Foi a melhor chance do OL no segundo tempo. Pouco tempo depois, o Lyon fez sua primeira troca. Fournier colocou Mvuemba no lugar de Dabo.


Faltando pouco mais de 10’ para o término do jogo, o Lens provava que não estava morto. Em um lance de boa troca de passes dos Sang et Or, Madiani recebeu bola com Lopes já abatido no lance. O jovem atacante finalizou de chapa e Tolisso apareceu quase em cima da linha para fazer o corte em um lance de pura sorte do Lyon. Tolisso, inclusive, que virou lateral esquerdo depois da saída de Dabo.

Aos 39’ da etapa final, Kombouaré queimou sua última alteração colocando Cyprien no lugar de Bourigeaud. O Lyon também mexia no minuto seguinte, colocando Gourcuff no lugar de Ghezzal e posteriormente Malbranque no lugar de Ferri. Mas ali já não havia quase mais tempo pra nada. O jogo estava resolvido e o Lens abatido. Lutavam, brigavam, mas os jogadores já não faziam mais frente o placar desfavorável, apesar da torcida fantástica apoiar até o último instante.

Por fim, o Lyon conseguiu o que queria: saiu com a vitória em Licorne e, mesmo não jogando um bom futebol, conseguiu se manter na liderança por, pelo menos, mais uma semana. Somar pontos (três, no caso) no segundo turno da competição é importante, pois se Marseille, St-Étienne e PSG tropeçarem na rodada, o time fica ainda mais folgado no topo da tabela.


Com mais uma rodada na liderança, agora o Lyon dá uma pausa na Ligue1 e volta suas forças para a Copa da França. O adversário agora é o Nantes, no Stade de la Beaujoire. Jogo eliminatório. Quem avançar, passa para as oitavas de final. O jogo será na terça-feira, dia 20, às 18h de Brasília. Até lá!

FOTOS: L'Equipe / olweb.fr  / Le Parisien


GOLS DA PARTIDA:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

[LIGUE1 14/15] 21ª rodada - Lens x Lyon

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

Pela primeira vez, desde agosto de 2013, o Lyon entra em campo neste final de semana para defender a liderança do Campeonato Francês. Após tropeços de Marseille e de PSG, o time heptacampeão nacional bateu o Toulouse sem quaisquer problemas e assumiu a ponta da Ligue1. O adversário deste sábado será o time que o OL recentemente eliminou da Copa da França: o Lens. Apesar de serem o penúltimo colocado na tabela, o time do técnico Antoine Kombouaré é "chato" e sempre complica a vida do Lyon.

Uma vitória do time da casa pode tirar a equipe da zona de rebaixamento e, exatamente por isso, o time deve entrar com muita vontade para bater o líder da competição. O Lyon, além de não poder contar com as ausências dos africanos que estão na Copa Africana de Nações: Bedimo e N'Jie (Camarões), Yattara (Guiné), Zeffane (Argélia), e Koné (Burkina Faso), também não terá a presença de Milan Bisevac, com uma lesão na coxa, além dos já contundidos Yassine Benzia, Clément Grenier e Gueïda Fofana.

O confronto entre Lens e Lyon acontece neste sábado (17/01), às 14h no horário de verão de Brasília. o SporTV e a TV5 Monde irão transmitir o jogo ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Dylan M'BOUMBOUNI, Mouhamadou DABO e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI e Lindsay ROSE;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Rachid GHEZZAL, Farès BAHLOULI, Gaël DANIC, Steed MALBRANQUE e Yoann GOURCUFF;
ATACANTES: Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, Mehdi ZEFFANE, Milan BIŠEVAC, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Clément GRENIER, Clinton N'JIE, Mohamed YATTARA e Yassine BENZIA



LENS:

GOLEIROS: Valentin BELON e Rudy RIOU;
LATERAIS: Benjamin BOULANGER, Boubacar SYLLA e Jean-Philippe G'BAMIN;
ZAGUEIROS: Ahmed KANTARI, Loïck LANDRE, e Abdoul BA;
VOLANTES: Benjamin BOURIGEAUD, Pierrick VALDIVIA, Quentin LECOEUCHE e Wylan CYPRIEN;
MEIAS: Pablo CHAVARRÍA, Lalaina NOMENJANAHARY e Alharbi EL JADEYAOUI;
ATACANTES: Adamo COULIBALY, Baptiste GUILLAUME, Aristote MADIANI e El Hadji Malick SECK;
TÉCNICO: Antoine KOMBOUARÉ;
DESFALQUES: Ludovic BAAL, Jérôme LEMOIGNE, Démé N'DIAYE


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

domingo, 11 de janeiro de 2015

Lyon não se dá conta do Toulouse e assume a liderança da Ligue1

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Estrela de Lacazette brilha novamente: o artilheiro marca dois e assume a primeira colocação do Campeonato Francês




O Lyon vive um momento especial no Campeonato Francês. O jogo de hoje valia a liderança da competição e só cabia ao próprio clube heptacampeão vencer para poder assumir o trono do torneio. Vindo de uma vitória esmagadora, contra o Bordeaux, fora de casa, por 5 a 0 e uma classificação na Copa da França, vencendo o Lens por 3 a 2, agora o time tinha, talvez, o jogo mais importante da temporada até agora para realizar. Do outro lado, havia um Toulouse inconstante, porém quase desesperado por pontos para evitar uma entrada para a zona de rebaixamento da Ligue1.

Em campo, o Lyon tinha um time remendado em função da Copa Africana de Nações. Bedimo e N'Jie (Camarões), Yattara (Guiné), Zeffane (Argélia), e Koné (Burkina Faso) não estavam presentes, assim como os lesionados Fofana e Grenier, que em breve devem compor o elenco. A novidade entre os titulares hoje era a presença do Rachid Ghezzal, meia canhoto que vem ganhando oportunidades no time com Hubert Fournier. Outra novidade era o retorno de Farès Bahlouli no banco de reservas. Ele que chegou a ser do time principal na temporada passada e acabou voltando para o Lyon B pelo mesmo Fournier. Abaixo, você pode conferir o time escalado do OL:




O Toulouse também tinha problemas com jogadores enviados à competição africana. Akpa Akpro (Costa do Marfim), Yago (Burkina Faso), Sylla (Guiné) e Doumbia (Mali). E também haviam dois machucados: o brasileiro William Matheus e o romeno Mihai Roman. Ainda assim, Alain Casanova podia contar com seus dois principais jogadores, os atacantes Ben Yedder e Braithwaite. Jogando no 5-3-2, aparentemente os dois teriam liberdade total para (tentar) infernizar a defesa do Lyon. Definitivamente, a dupla de ataque é esperança da torcida roxa para esta temporada. Abaixo, a formação do TéFéCé:




Antes da bola começar a rolar, uma imagem que provavelmente vai rodar o mundo inteiro aconteceu no Stade Gerland. Inicialmente, ao invés de realizar o tradicional “1 minuto de silêncio”, o estádio inteiro preferiu fazer “1 minuto de aplausos”. Uma linda cena e que estava no scritp do jogo. Contudo, uma reação natural dos torcedores, segundos antes da bola rolar, foi de entoar em coro La Marseillaise. Uma cena espetacular, linda e que entrará para a história.


Com o cronometro já rodando, até que o jogo demorou alguns minutos para emplacar. Os times pareciam se estudar e quem chegou primeiro a arriscar a primeira finalização foi o time visitante com Pantxi Sirieix em chute de fora da área que não ocasionou qualquer perigo a meta do goleiro Anthony Lopes. O jogo manteve esse panorama até os 14’ iniciais, quando o Lyon deu novos contornos ao jogo.

O Toulouse sairia jogando tranquilamente em seu campo de defesa, mas errou um passe na saída de bola. Fekir recuperou o domínio e rapidamente achou Lacazette se deslocando nas costas da marcação. O artilheiro da Ligue1 não se deu conta do defensor na sua cola, avançou e bateu rasteiro e com muita força na saída de Ahamada. Placar aberto no Stade Gerland e o  OL, naquele momento, provisoriamente era o líder da L1.


A pressão dos Gones continuava e logo após o gol, quase o segundo tento foi marcado. Lacazette criou toda a jogada, limpou o lance e achou Ghezzal livre, dentro da área. O meia passou por Ahamada e perdeu ângulo. Na hora de finalizar, mandou pela rede ao lado de fora. Posteriormente, alguns minutos depois, foi a vez de Ghezzal servir Jallet, que entrou sozinho e bateu forte, forçando Ahamada a defender com os pés.

Dominando o recinto, o Lyon marcaria o seu segundo gol ainda aos 27’ de jogo. Tolisso arrancou em velocidade pelo meio e, no momento que tentava realizar uma assistência, a bola reverberou na defesa do Toulouse e Spajic, sem querer, acabou deixando a bola nos pés de Alexandre Lacazette, que honrando o status de artilheiro do Francesão, bateu de primeira e marcou o segundo dele na partida. 2 a 0!


O Toulouse até tentou buscar uma reação ainda no primeiro tempo. Martin Braithwaite era o único que correspondia as expectativas do torcedor de seu time mas, ainda assim, não conseguiria jogar sozinho. No primeiro lance, ele cortou Jallet e bateu forte, no rebote, Sirieix quase marcou. No lance seguinte, o dinamarquês teve uma oportunidade de finalização de fora da área e acabou não acertando a meta de Anthony Lopes.

Na volta do intervalo, o Lyon mostrou quem é que mandava no recinto. Logo aos 3’ da etapa final, Fekir recebeu um lindo passe de Ghezzal, avançou dominando a bola e tocou na saída de Ali Ahamada. O goleiro ainda chegou a fazer a defesa, mas a bola quicou no sentido contrário e acabou indo bem devagar até passar pela linha e afundar as redes. O Lyon fazia o seu terceiro gol na partida.


Após o terceiro gol, o Lyon deu uma pisada no freio no ímpeto ofensivo. Segurava o jogo, prendia a bola, rodava a posse de bola com passes tranquilos dentro de campo. Aos 25’, Fournier fez a primeira troca. Colocou Steed Malbranque no lugar de Mohamadou Dabo. Corentin Tolisso acabou indo fazer a lateral esquerda. Casanova também trocava, colocando Adrien Regattin e Youssef Benali no lugar de Oscar Trejo – que já havia sido amarelado – e Wissam Ben Yedder, que não fez uma boa partida hoje.

Faltando um pouco mais de dez minutos para o fim de jogo, o Lyon faria sua segunda alteração. Entrava Farès Bahlouli no lugar de Nabil Fekir. O camisa 18 do Lyon foi aplaudido de pé pelos torcedores presentes no Stade Gerland. Hoje, Fekir não foi tão brilhante, apesar do gol e da assistência. Mas foi uma peça fundamental para o equilíbrio ofensivo dos Gones, principalmente no primeiro tempo. Por fim, Fournier lançou Yoann Gourcuff ao campo no lugar de Rachid Ghezzal, que fez uma bela apresentação neste domingo.


Perto do fim do jogo, o Lyon teve mais duas oportunidades para fazer o quarto gol. Primeiro, com Malbranque após receber passe e dominar sozinho na área. A bola subiu e ele tentou uma bicicleta, mas furou a finalização. Na sequência do lance, foi Gourcuff quem quase marcou. Dessa vez, não houve furo... o meia recebeu bola cruzada rasteira e bateu com muita força, e Ahamada fez ótima intervenção.

Já nos acréscimos, a última oportunidade do jogo foi do Toulouse. Martin Brathwaite, o único jogador lúcido do TéFéCé na partida inteira, conseguiu dominar uma bola na entrada da área, passou pelos zagueiros do Lyon e na hora de ficar frente a frente com Lopes, tentou finalizar no canto. A bola passou raspando a trave do goleiro português e foi caprichosamente para fora.


Com o apito final, o Lyon assumiu a o topo do Campeonato Francês, algo que não ocorria desde agosto de 2013. Uma posição feita com méritos de jogadores como Lacazette, Fekir, Ferri, Tolisso, Gonalons, Jallet e Umtiti. E, claro, do treinador Hubert Fournier. A partir de agora, diferentemente dos últimos tempo, o Lyon defende o seu trono e a responsabilidade aumenta consideravelmente.

O Lyon volta aos campos no próximo sábado, dia 17 de janeiro, às 14h. O jogo será contra o Lens, desta vez, pelo Campeonato Francês, pela 21ª rodada. Agora, o Lyon defende a liderança da competição. Até lá!

FOTOS: olweb.fr


MELHORES MOMENTOS:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

sábado, 10 de janeiro de 2015

[LIGUE1 14/15] 20ª rodada - Lyon x Toulouse

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


FOTO: olweb.fr

O Lyon começou o ano de 2015 com o pé direito. Venceu - mesmo que no aperto - o time do Lens pela Copa da França e agora volta o seu foco na Ligue1. E agora o tema ficou sério para o time heptacampeão nacional. Isso se deve ao fato do Olympique de Marseille, então líder da competição, já ter perdido na abertura da rodada, na última sexta-feira. Isso significa que o Lyon depende somente dele mesmo para assumir a ponta da competição.

Ainda assim, mesmo em caso de derrota para o Toulouse, o OL não se distanciaria lá da parte de cima cima. O PSG, outro time que também poderia assumir a primeira colocação do Francesão, perdeu neste sábado para o Bastia por 4 a 2 e deixou o caminho livre para o Lyon consumar a liderança isolada, basta vencer o TF. OL precisa fazer valer o seu valor mesmo sem contar com cinco ausências em decorrência da Copa Africana de Nações: Bedimo e N'Jie (Camarões), Yattara (Guiné), Zeffane (Argélia), e Koné (Burkina Faso). Por outro lado, o Toulouse também terá seus desfalques na CAN: Akpa Akpro (Costa do Marfim), Yago (Burkina Faso), Sylla (Guiné) e Doumbia (Mali).

O empate entre Lyon e Toulouse acontece neste domingo (11/01), às 14h no horário de verão de Brasília (inicialmente o jogo seria às 11h da manhã. Contudo, em decorrência das homenagens ao ataque terrorista ao escritório do jornal Charles Hebdo, uma homenagem nacional será prestada de tarde. Dessa forma, a LFP decidiu adiar por algumas horas a partida para que ela também faça parte da programação). A ESPN+ (e, talvez, o SporTV) irá(ao) transmitir o jogo ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Mouhamadou DABO e Corentin TOLISSO;
ZAGUEIROS: Samuel UMTITI, Milan BIŠEVAC e Lindsay ROSE;
VOLANTES: Arnold MVUEMBA, Jordan FERRI e Maxime GONALONS;
MEIAS: Nabil FEKIR, Rachid GHEZZAL, Farès BAHLOULI, Gaël DANIC, Steed MALBRANQUE e Yoann GOURCUFF;
ATACANTES: Alexandre LACAZETTE;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, Mehdi ZEFFANE, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Clément GRENIER, Clinton N'JIE, Mohamed YATTARA e Yassine BENZIA


TOULOUSE:

GOLEIROS: Ali AHAMADA e Zacharie BOUCHER;
LATERAIS: François MOUBANDJE e Pavle NINKOV;
ZAGUEIROS: Marcel TISSERAND, Dragos GRIGORE, Maxime SPANO, Uros SPAJIC e Dusan VESKOVAC;
VOLANTES: Pantxi SIRIEIX, Étienne DIDOT e Abel AGUILAR;
MEIAS: Adrien REGATTIN, Óscar TREJO e Youssef BEN ALI;
ATACANTES: Wissam BEN YEDDER, Martin BRAITHWAITE e Aleksandar PESIC;
TÉCNICO: Alain CASANOVA;
DESFALQUES: WILLIAM MATHEUS, Jean-Daniel AKPA AKPRO, Issiaga SYLLA, Steeve YAGO, Tongo DOUMBIA e Mihai ROMAN


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter