domingo, 8 de fevereiro de 2015

Goleiro Anthony Lopes brilha e salva Lyon de derrota para o PSG

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Ainda na liderança, OL agora terá uma sequência de jogos mais tranquila para tentar se manter no topo




A 24ª rodada do Campeonato Francês tinha indícios de ser a mais importante da competição até agora. Colocava frente a frente os dois primeiros colocados em um confronto de 90 minutos onde aquele que levasse a melhor, ficaria na liderança. Com a derrota do Olympique de Marseille, o caminho estava livre para Lyon e PSG fazerem a festa dos torcedores no encerramento da rodada. Um empate deixaria a situação na mesma: Lyon líder com dois pontos de diferença dos outros dois concorrentes diretos. Uma vitória do PSG, dava a liderança ao clube multi-milionário. E uma vitória do OL poderia fazer com que o time se distanciasse ainda mais dos rivais e ganhar muita moral pro decorrer da temporada.

Sem seu principal jogador atualmente, o Lyon não poderia contar com Lacazette para tentar quebrar a defesa brasileira do time de Paris. Bisevac era outro desfalque importante. Este, por sua vez, já não volta nesta temporada. Uma lesão nos ligamentos do joelho o fará ficar de fora por até seis meses. Por outro lado, com o fim da Copa Africana de Nações, todos os jogadores que estavam lá retornaram: Zeffane (não relacionado para o jogo de hoje), Koné, Bedimo e N’Jie. Yattara, que disputou uma partida neste sábado, está descansando. Para a vaga de Lacazette, Fournier optou por N’Jie. Desse modo, Benzia e Cornet ficam no banco. Na zaga, quem herdou a vaga do sérvio foi Rose, que vem fazendo bons jogos. Koné voltou da CAN no banco. Abaixo, a formação do OL, com Gourcuff de titular novamente:




Ao contrário do Lyon, o Paris Saint-Germain não tinha muitos desfalques para o jogo de hoje. Blanc só não poderia contar com o já reserva Aurier, que disputara a final da Copa Africana de Nações no mesmo horário do clássico, e o machucado Javier Pastore – que é banco neste time parisiense. Dentre os titulares, o brasileiro Marquinhos acabou ficando com a posição na lateral direita, superando o próprio Aurier e o holandês inconstante Grégory van der Wiel. No meio de campo, Blanc, que armou o time no já tradicional 4-3-3, usou Matuidi, Motta e Verratti, deixando Cabaye e Rabiot na reserva. Na frente, o trio poderoso formado por Lucas, Cavani e Ibrahimovic era o maior medo de qualquer time francês. Confira abaixo a formação titular:




Mesmo com o Gerland abarrotado de torcedores do Lyon, o que se via nos primeiros 10 minutos foi um amplo domínio do time parisiense. Uma posse de bola incrível e o OL jogando praticamente no seu campo de defesa esperando as jogadas ofensivas do time visitante. Ibrahimovic chegou a balançar as redes logo no início, com assistência de Marquinhos. Mas a arbitragem, acertadamente, anulou o lance.


Imediatamente, o OL deu uma acordada. Explorando muito os seus jogadores velozes, o time conseguia chegar tocando a bola rapidamente e abusando a técnica de Fekir e Gourcuff para abrir espaços. Foi numa dessas que, em bola rebatida por David Luiz, o lance sobrou nos pés de Tolisso que arriscou de fora da área. O chute, que parecia fraco, acabou quicando perto de Sirigu e bateu na trave. A torcida se animava. Mas era o PSG quem agia em seguida. Ibrahimovic, no mano a mano com Rose e Umtiti, acabou achando Cavani passando pela direita. O uruguaio saiu de cara para o gol e foi interpelado de maneira excepcional por Anthony Lopes.

Aos 22’, o PSG teve mais uma enorme oportunidade para abrir o marcador e não conseguiu por detalhe. Thiago Motta cobrou escanteio no primeiro pau e, quando o lance parecia que não daria em nada, Cavani escorou de cabeça pra trás. O lance desarmou toda a marcação de bola parada do Lyon e sobrou livre para David Luiz cabecear sozinho. Ele acertou a bola mas errou o alvo e mandou a centímetros da trave direita de Lopes.


Menos de 10 minutos depois, o Lyon deu uma resposta extremamente positiva ao torcedor que estava lá presente e apoiando a todo instante. Em uma jogada de extrema frieza e habilidade de Nabil Fekir, o meia, dentro da área, conseguiu ter a calma para fazer uma assistência para Clinton N’Jie. O atacante camaronês finalizou com muita categoria e abriu o placar no Gerland! 1 a 0 e explosão de euforia nas arquibancadas.

Na volta do intervalo, o PSG voltou determinado a empatar a peleja. O Lyon entregava muitos passes na região intermediária do campo defensivo e permita as chegadas do time visitante. O que o time de Paris não esperava é que hoje era o dia de Anthony Lopes. O goleiro do Lyon fez, ao menos, umas quatro ou cinco intervenções providencias para evitar o empate no placar. Incrível o que fez o goleiro do Lyon.


Mesmo com Lopes reinando na partida, o OL não conseguia acordar para o jogo e parecia deixar o PSG querer mais e mais jogo. O time de Ibrahimovic e companhia parecia, a cada minuto, mais perto do gol. E fazia jus. Jogava melhor e pressionava muito. Fournier tentou mexer colocando Mvuemba no lugar de Ferri. Mas era uma troca seis por meia dúzia. Claro que Mvuemba tem mais saída de jogo mas, ainda assim, não era suficiente para mudar o panorama favorável ao PSG.

Em uma dessas jogadas de ataque do Lyon, sempre pelo lado direito do campo, Verratti recebeu dentro da grande área e tinha como bater pro gol. Meio atabalhoado, Rose tentou dar um carrinho na projeção e derrubou o italiano. Pênalti claro e cartão amarelo para... Fekir! O árbitro Clément Turpin se enrolou todo e amarelou o jogador errado. De todo modo, Ibrahimovic foi pra cobrança e Anthony Lopes defendeu. Turpin pegou avanço do arqueiro dos Gones e mandou repetir. Ibra não errou de novo e mandou no ângulo, empatando o jogo! 1 a 1 e uma vaia sonora no Gerland.


Após tomar o gol, o Lyon deu uma ligeira acordada na partida. Agora, tinha a necessidade de sair mais pro jogo. E foi isso que aconteceu. O segundo gol dos Gones quase saiu em jogada criada por N’Jie. Ele recebeu de costas e, como um pivô, prendeu, girou e achou Fekir passando. Ele não se deu conta de Thiago Silva e deixou o brasileiro pra trás. Na hora de arrematar, Marquinhos chegou na cobertura providencial e evitou o gol.

Percebendo um pouco da agressividade do Lyon, Blanc fez sua primeira alteração, colocando Lavezzi no lugar do apagado Lucas. O brasileiro foi muito bem marcado e, praticamente, não apareceu no jogo. Poucos minutos depois, foi a vez de Cabaye entrar no lugar de Cavani. O uruguaio também não se apresentou bem, mas a substituição não se justificava, uma vez que o PSG precisava da vitória e tirava um homem de frente para colocar um primeiro volante. Não à toa, Cabaye tomou um amarelo no seu primeiro minuto dentro de campo.


Faltando um pouco menos de dez minutos para o término da partida, Fournier fez sua segunda alteração e tirou N’Jie para colocar Benzia. O camaronês até fez uma ótima partida mas, em determinado momento da partida, começou a errar demais. Parecia um pouco afoito para esse tipo de jogo e, de certa forma, prejudicava os lances de ataque do Lyon. Benzia, apesar de também ter pouca idade, já tinha mais rodagem e poderia dar uma sossegada na posse de bola lá na frente.

Mas nada disso aconteceu. O plano do Lyon de tentar vencer o jogo estava bastante complicado. O PSG impunha um ritmo de jogo forte e uma pressão muito grande. Para evitar uma nova sequência de milagres de Anthony Lopes, o OL se recuou por inteiro e deixava os parisienses trocarem passes perto da área. Mas, desta vez, sem muito perigo. Fournier queimou sua última alteração no finzinho, colocando Ghezzal no lugar de Gourcuff, na tentativa de dar mais gás no ataque.


O máximo que aconteceu foi Ghezzal dar mais apoio defensivo pelo lado esquerdo e evitar, ainda mais, a pressão do time parisiense. Os visitantes foram melhores, tentaram até o fim, mas o OL foi extremamente competente defensivamente para evitar o resultado negativo. Destaque da partida para Anthony Lopes e Samuel Umtiti, que foram irrepreensíveis durante o jogo inteiro. Mesmo com o empate, o Lyon segue na liderança, coladinho com o... próprio PSG.

Saindo da sequência complicada de jogos, o Lyon agora dá uma respirada e enfrenta o Lorient, fora de casa, no dia 15 de fevereiro, próximo domingo, às 18h de Brasília. O OL continua defendendo a liderança da competição, agora, pela 25ª rodada da Ligue1. Estaremos acompanhando! Até lá!

FOTOS: Lequipe.fr / olweb.fr


MELHORES MOMENTOS:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário