quarta-feira, 15 de abril de 2015

Grenier volta ao time, dá assistência e Lyon derruba o Bastia

Filipe Frossard Papini
@BrasiLyonnais / @FilipeDidi


Depois de ficar afastado por oito meses devido a uma grave lesão, Clément Grenier voltou aos campos hoje e foi fundamental para o time no segundo tempo. Com o resultado e um jogo a mais que o PSG, o OL retoma a liderança da Ligue1




Depois de tropeçar diante do Nice, na 30ª rodada, o Lyon não mais ficou na liderança da Ligue1 e foi ultrapassado pelo Paris-Saint Germain, que estava na cola e aproveitou a brecha para assumir o posto. Hoje, o OL tinha a oportunidade de sentir o gostinho da liderança novamente. Isso se deve ao fato da 32ª rodada do campeonato ter sido dissolvida. Oito jogos aconteceram no fim de semana, o Lyon x Bastia aconteceu hoje e o PSG só jogará contra o Metz somente no dia 28 de abril. Isso significava que, uma vitória do OL hoje, poderia deixa-lo na liderança. Claro que o jogo a mais era um fator evidente. Mas reassumir o posto poderia dar um ânimo novo ao grupo, que estava determinado a isto, uma vez que disputa somente esta competição há alguns meses.

Em campo, o Lyon tinha outras duas grandes novidades que, em termos de motivação, nada poderia superar: Clément Grenier e Gueïda Fofana estavam novamente prontos para jogar. O primeiro não atua desde os primeiros jogos da temporada. O último, foi contra o Astra, pela Liga Europa, em agosto. Fofana era pior. Com uma lesão inédita para um jogador de futebol, ele não atuava desde março de 2014. Ambos estavam presentes nos últimos jogos do Lyon B, mas voltam ao time principal somente agora e ficariam no banco. Entre as demais novidades do time, com a ausência de Bisevac (lesionado) e Rose (suspenso), a zaga só poderia ser formada por Umtiti e Koné. Na lateral, a ausência de Jallet foi suprida por Dabo. No meio, Gonalons, voltando de lesão, ficava no banco e dava lugar a Malbranque. Tolisso foi recuado para ficar de primeiro volante. Lacazette de capitão. Confira a formação logo abaixo:




O Bastia, que entrou em campo sendo o 14º colocado, tinha o objetivo de sair de vez da zona incomoda próxima ao rebaixamento. Uma vitória o colocaria em 11º. Ghislain Printant armou o time num 5-4-1, que poderia variar para o 5-3-2 ou até o 4-4-2. A grande novidade do time da Córsega era a presença do brasileiro Brandão entre os titulares. Ele estava suspenso desde agosto do ano passado após uma agressão a Thiago Motta. Voltou e jogou dez minutos da partida contra o mesmo PSG, pela final da Copa da Liga, no fim de semana e, agora, retorna ao time titular.  Outra novidade era o reencontro de Gaël Danic com o seu antigo clube. Ele também começava como titular. Abaixo, a escalação do Bastia para o confronto:




Mesmo com um time de postura bastante defensiva, o Lyon incomodava muito os visitantes logo no começo da partida. A barreira montada por Printant era firme, porém injustificável o seu extremismo. O toque de bola fácil entre Fekir e Lacazette era o diferencial a ser explorado para penetrar por ali. O ponto fora da curva era N’Jie, que não pensava na mesma agilidade dos companheiros de ataque.


Logo nos primeiros minutos, o OL teve a sua primeira grande chance de abrir o placar. Quando Lacazette se recuou um pouco e buscou a jogada, acabou achando Jordan Ferri se infiltrando e fez o passe. A falta de cacoete do volante foi fundamental para o gol não aparecer. Apesar dele ter cortado bem e batido com categoria, Aréola foi mais feliz no momento e fez a defesa providencial, evitando, assim, o placar ser aberto.

Durante toda a primeira etapa, o OL tinha enormes dificuldades. O Bastia, com uma linha de cinco e outra, logo a frente, com quatro jogadores, congestionava bastante a região intermediária. Lacazette e Fekir, muito bem marcados, praticamente não conseguiam aparecer. Nem coletivamente e nem individualmente. Restava a Malbranque tentar utilizar o máximo de sua técnica para descolar algum passe diferenciado e isso não acontecia.


Antes mesmo dos 40’ iniciais, o Lyon precisou fazer sua primeira alteração. Dabo, ao dividir bola com Gaël Danic, sofreu algum problema de lesão e pediu pra sair. No seu lugar, entrou o jovem Mehdi Zeffane. Uma alteração que não mexia taticamente com o time. A grande diferença é que o argelino não tem muita habilidades ofensivas, diferentemente de Dabo, que sabe fazer uma tabela para arrumar espaços para cruzar. Com Zeffane preso, o Fournier poderia soltar um pouco mais Ferri para subir.

Perto do fim da primeira etapa, o Lyon teve algumas oportunidades para marcar. Primeiramente, N’Jie conseguiu dominar na intermediária, cortou um marcador e bateu rasteiro, forçando Aréola a mandar pra escanteio. Posteriormente, Aréola também evitou um chute de Fekir, em cobrança de falta próxima a entrada da área. Definitivamente, as bolas paradas e jogadas individuais eram as melhores armas para o OL abrir espaços na defesa intensa do SCB.


No segundo tempo, o Lyon entrou com a mesma postura, assim como o seu adversário. Era pressão e quase uma dezena de jogadores perto da entrada da área. A penetração era extremamente complicada e faltava uma melhor explorada das bolas paradas e jogadas individuais. Lacazette e Fekir, muito apagados em função da forte marcação. A alternativa poderia estar nas cobranças de faltas, com Grenier, que estava no banco de reservas.

E não demorou para Huber Fournier perceber que ele poderia ser a arma que ele precisava. Aos 16’ da etapa final, ele entrou no lugar de Steed Malbranque. A torcida ovacionou Grenier na sua entrada e ele tinha o roteiro de filme em mãos para fazer a diferença no jogo. Enquanto isso, o Bastia também fazia sua alteração. O brasileiro Brandão, que jogava isolado no ataque, deu lugar a Giovanni Sio.


Diferentemente do primeiro tempo, o Bastia começava a ficar ligado nos contra-ataques na segunda metade do jogo. Giovanni Sio era um jogador de maior movimentação e contava com Gillet e Kamano para auxiliar nessas jogadas de rapidez. O que a defesa do OL não teve de trabalho antes, começava a enxergar alguns problemas depois. Em contrapartida, o Lyon continuava tentando. Aos 21’ do segundo tempo, Grenier quase colocou uma bola no ângulo e Aréola foi firme para evitar o tento.

Perto dos 30’ da etapa final, o Lyon queimou sua última alteração com a saída de Fekir. Ele não fez um jogo bom – pela primeira vez com a camisa dos Gones – e acabou deixando o campo para a entrada de Mohamed Yattara. Fournier colocava um homem de área na expectativa de alçar bolas aéreas, uma vez que o time conseguia chegar pelos lados e não encontrava uma referência dentro da pequena área.



O gol não surgiu pelo alto. Mas foi justamente em jogada pela lateral. Grenier carregou a bola pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro. Com poucos segundos de Momo Yattara em campo, ele recebeu e bateu de primeira, sem chance dessa vez para o ótimo Aréola poder evitar. Rede estufada, delírio no Gerland e Grenier participando ativamente do primeiro gol do time. Ótimo retorno.

A partir do primeiro gol, Printant quebrou totalmente o seu esquema defensivo. Se via na necessidade de sair pro jogo com poucos minutos restantes. O perigo para o OL era iminente, claro. Mas, ainda assim, a vantagem era dos donos da casa. O que Printant não esperava acontecer era ficar sem o seu resguardo lá atrás – algo que parecia improvável durante todo o jogo. E foi assim que o Lyon chegou ao seu segundo gol.


E ele surgiu com um contra-ataque fulminante puxado por Clinton N’Jie. O camaronês arrancou do campo de defesa, pelo lado esquerdo, até a linha de fundo. Por lá, cruzou para Lacazette, dentro da área, com o trabalho somente de empurrar para as redes. 2 a 0! Nem a saída de Danic para a entrada de Maboulou ajeito as coisas para o time visitante, que se acovardou e sofreu a derrota pelo pecado. Lyon agora assume a liderança, mesmo que de forma provisória, esperando pelo jogo do Paris-Saint Germain.

O OL agora terá somente três dias de descanso, pois já recebe no Gerland o maior rival, Saint-Étienne, no clássico da 33ª rodada. O jogo será no próximo domingo, às 16h do horário de Brasília. Até lá!

FOTOS: olweb.fr / L'Equipe


OS GOLS DA PARTIDA:
video


Quer notícias diárias sobre o Lyon? Clique no banner abaixo e siga-nos no Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário