terça-feira, 29 de setembro de 2015

Lyon perde em casa na UCL e já se complica no grupo

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais



Um chutaço certeiro, uma defesa bem postada, e o Valencia se recuperou da derrota em casa na estreia na Liga dos Campeões da Europa. Jogando no estádio Gerland, na França, os espanhóis foram pressionados pelo Lyon, mas souberam usar os espaços no contra-ataque e venceram por 1 a 0 com um golaço de Feghouli, aos 42 do primeiro tempo. O argelino recebeu de Piatti na entrada da área e soltou uma bomba, que ainda tocou no travessão antes de balançar as redes de Anthony Lopes.  

Com a derrota, o Lyon, que terá agora dois confrontos em sequência contra o Zenit, ficou em situação delicada no Grupo H. A situação delicada dos franceses tem muito da má fase de Lacazette. Eleito craque da última temporada franceses, superando até mesmo Ibrahimovic, o atacante tem um gol em nove jogos na temporada atual.  

Responsável pela vitória do Valencia, Feghouli falou do alívio após a derrota em casa para o Zenit e admitiu que a estratégia na França era defensiva:

- Foi uma vitória muito importante depois do jogo com o Zenit. Todos estão de parabéns pelo esforço. Todos jogamos em ritmo forte. Trabalhamos duro e conseguimos vencer. Tínhamos um plano de ficar recuados no primeiro tempo e com nossos laterais atacando os deles. Isso funcionou bem. No segundo tempo, nos defendemos mais e conseguimos vencer.

Vice-líder do Grupo H, com três pontos, o Valencia recebe o lanterna Gent, na Espanha, no próximo dia 20 de outubro, para se consolidar ao lado do Zenit como favorito na chave. Os russos, por sua vez, recebe o Lyon, no mesmo dia e horário, em São Petersburgo.     

FONTE: Globoesporte.com
FOTOS: olweb.fr


O GOL DA PARTIDA:

Lyon 0-1 Valencia # Super FeghouliLyon 0-1 Valencia # Super FeghouliOur FB Page : facebook.com/GoalinhdOur Website : Sostream.net
Posted by Goals In HD on Terça, 29 de setembro de 2015
CLIQUE AQUI para ver os melhores momentos

Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!


segunda-feira, 28 de setembro de 2015

[CHAMPIONS LEAGUE 15/16] 2ª rodada (fase de grupos) - Lyon x Valência-ESP

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: olweb.fr

Hubert Fournier, treinador do Lyon
Estamos em posição idêntica, embora o Valência tenha perdido em casa [na primeira rodada]. Nós ficamos decepcionados com o empate em Gent, mas acabou sendo um  resultado justo. Se conseguirmos agora um bom resultado neste jogo contra o Valência, poderemos dar um importante passo a frente. Não há qualquer pressão sobre nós, apesar de não termos vencido em Gent.

O Valência tem muita qualidade e experiência – vimos como eles venceram o Mónaco [nos play-offs']. Contudo, estou apenas preocupado em conseguir o melhor dos meus jogadores. Respeitamos o Valência, mas também temos as nossas qualidades para mostrar. Alexandre Lacazette está melhorando a cada dia que passa e vai ser titular, depois de ter descansado contra o Bordeaux. É neste tipo de jogo que ele vai provar todo o seu valor.

Nuno Espírito Santo, treinador do Valência
Precisamos ganhar porque perdemos o primeiro jogo em casa, Mas isso não significa que este encontro seja decisivo. Vai ser um grande jogo, para o qual não é necessária qualquer motivação extra. Vamos tentar continuar melhorando. Vamos procurar jogar de forma mais unida, pois é essa a nossa filosofia.

Estamos prontos para mostrar o que somos para nossos torcedores. Queremos tirar o máximo de cada um dos nossos jogadores e pretendo apostar na rotação do plantel para conseguir isso. Queremos reduzir os erros e continuar fortes coletivamente. A equipe que conseguir controlar melhor a posse de bola irá vencer. Seja qual for o resultado, ainda restarão ainda quatro jogos e haverá ainda um longo caminho pela frente.

Resultados do fim-de-semana
Bordeaux 3-1 Lyon (Khazri 16, Plašil 40, Pablo 45+2; Beauvue 78)
O Lyon está a oito pontos do líder Paris, depois de se ter visto derrotado pelo Bordeaux que, no meio da semana, tinha perdido de 6 a 1, em casa, diante Nice. Ao intervalo, o Lyon tinha já sofrido três gols.

Valência 1-0 Granada (Mustafi 26)
Um gol de Shkodran Mustafi valeu para o Valência a sua primeira vitória em casa na temporada na Liga Espanhola. O zagueiro alemão marcou de cabeça, após cruzamento de Zakaria Bakkali.

Opinião do repórter: Chris Burke (@UEFAcomChrisB)
Lyon e Valência precisam, desesperadamente, de um resultado motivador, depois das decepções sofridas na primeira rodada e dos maus resultados do Lyon na Ligue1, ainda digerindo a humilhante derrota de sábado, frente ao Bordeaux. Assolada por lesões e apenas com uma vitória em casa esta temporada, a turma gaulesa necessita, frente a um Valência derrotado pela inspiração de Hulk há duas semanas, que Alexandre Lacazette se reencontre com a forma demonstrada na última temporada.

ADAPTADO DE: UEFA.pt

A partida acontece nesta terça-feira (29/09), às 15h45 do horário de Brasília. Por ser a nova detentora dos direitos de transmissão da Liga dos Campeões, a emissora Esporte Interativo irá transmitir o jogo. Mas será somente pela web, via EI PLUS. Abaixo, confira os relacionados pelos dois clubes


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET e Jérémy MOREL;
ZAGUEIROS: Milan BIŠEVAC e Samuel UMTITI;
VOLANTES: Maxime GONALONS, Sergi DARDER, Corentin TOLISSO, Arnold MVUEMBA e Jordan FERRI;
MEIAS:  Mathieu VALBUENA Rachid GHEZZAL e Steed MALBRANQUE;
ATACANTES: Alexandre LACAZETTE, Zakarie LABIDI, Claudio BEAUVUE, Aldo KALULU e Maxwel CORNET;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, RAFAEL, Mapou YANGA-M'BIWA, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Clément GRENIER e Nabil FEKIR


VALÊNCIA:

GOLEIROS: Yoel RODRÍGUEZ, Mathew RYAN e Jaume DOMÉNECH;
LATERAIS: Antonio BARRAGÁN, João CANCELO e Lucas ORBÁN;
ZAGUEIROS: Rúben VEZO, Shkodran MUSTAFI, Aymen ABDENNOUR e ADERLAN Santos;
VOLANTES: Javi FUEGO, DANILO, Enzo PÉREZ e Dani PAREJO;
MEIAS: Pablo PIATTI, Sofiane FEGHOULI, Rodrigo DE PAUL;
ATACANTES: RODRIGO, Santi MINA, Paco ALCÁCER e Álvaro NEGREDO;
TÉCNICO: Nuno ESPÍRITO SANTO;
DESFALQUES: DIEGO Alves, José Luis GAYÁ e André GOMES


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!


domingo, 27 de setembro de 2015

Lyon poupa pensando na UCL e Bordeaux castiga

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Com brilhante participação do meia Wahbi Khazri, time da casa liquida partida já no primeiro tempo e reverte resultado extremamente negativo do meio da semana



Clássico na tarde deste sábado na França... Mas um clássico de situações distintas. Jogando em casa, o Bordeaux tinha a dura missão de superar uma derrota por 6 a 1 diante do Nice, na rodada do meio de semana. Willy Sagnol contava com sua torcida para comandar seus jogadores diante do Lyon para, além de afastar desconfianças sobre o placar anterior, também tirar o time da incomoda situação, perto da zona de rebaixamento, que já assombra os mais céticos. Do outro lado, o OL vive um ambiente mais de calma. Na quarta-feira, venceu sua primeira partida dentro de casa pela Ligue1, jogando bem e fazendo brilhar a estrela do jovem Aldo Kalulu. Visando o já o topo da tabela, o Lyon entrava em campo de consciência leve para bater os girondinos.

O time da casa tem como sua principal força um setor ofensivo muito consistentes, com nomes que podem decidir partidas. Contudo, para o jogo de hoje, metade destas peças estavam ausentes – ou por lesão, ou por suspensão. Desta forma, o GdB perdia 50% da sua qualidade de ataque para enfrentar o Lyon e fazer sua torcida sorrir novamente. Mas, ainda assim, o time contava com nomes interessantes como Khazri, Rolan, Saivet, Maurice-Belay e o brasileiro Jussiê. Na imagem abaixo é possível ver a formação inicial escolhida pelo treinador Willy Sagnol:




O Lyon ainda tinha desfalques mais importantes. A dupla que levou o OL de volta à Liga dos Campeões na última temporada, Fekir e Lacazette, estavam ausentes. Além deles, duas recentes contratações também ficaram no DM: Rafael e Yanga-M’Biwa. Fora Bedimo, Koné, Fofana e Grenier. Hubert Fournier por, outro lado, contava com os retornos dos meias Rachid Ghezzal e Mathieu Valbuena. Este último, inclusive, carregando a responsabilidade de ser o protagonista do jogo. Ele se ausentou do jogo do meio da semana depois de ter sofrido com as entradas duríssimas do duelo contra o Marseille, no último domingo. Além de tudo isso, o treinador do OL decidiu poupar peças já pensando na UCL no meio da semana seguinte. Abaixo, a formação tática de Fournier:




Apesar da notável desanimação dos torcedores bordelheses, o time da casa começou o confronto se sentindo empurrado por eles. Era ligeiramente melhor em campo, talvez, em função deste estimulo que vinha das arquibancadas. Não à toa, as chances criadas tinham pouca objetividade – e até mesmo muita falta de qualidade. Mas o Lyon não só se defendia. O jogo começava equilibrado, com ligeira vantagem do GdB.


O termômetro da partida só foi se alterar, de fato, com 17’ de bola rolando. Diego Rolan precisou sair da área para buscar o jogo. Trafegando livre pelo lado esquerdo, o uruguaio descolou um passe em profundidade para Wahbi Khazri, que facilmente carregou a bola e sem que desse tempo da zaga chegar pressionando, ele bateu cruzado – quase sem ângulo, e empurrou para as redes, no canto esquerdo de Lopes. 1 a 0!

Após o gol, a desanimação tomou conta do jogo. O Bordeaux, naturalmente, recuou. E o Lyon avançava suas linhas, mas dependendo muito do brilhantismo de Valbuena, que vivia um dia apagado. Sendo assim, as alternativas eram usar as laterais. Mas nem Morel e nem Jallet possuem cacoete para criar jogadas pelo setor. Dessa forma, o panorama de estagnado tomava conta do gramado, esperando alguma luz no fim do túnel para mudar o cenário.


E a luz veio novamente dos pés dos girondinos. E como de bola rolando não estava surgindo nada, o lance acabou saindo de bola parada. Em cobrança de escanteio, para ser mais específico. Já como Biyogo Poko no lugar de Gajic, por opção tática, o autor do primeiro gol, Wahbi Khazri cobrou no primeiro pau e o tcheco Jaroslav Plasil desviou. Antes de entrar para as redes, Jordan Ferri ainda desviou nela tentando evitar o gol... Em vão! 2 a 0.

O Lyon não buscava mudar o cenário. Estava completamente abatido dentro de campo e não tinha recursos para reverter. Com dois gols de vantagem, o Bordeaux, ao invés de retrair e tirar o pé, continuava apertando para aproveitar ainda mais o apagão raríssimo do time do Lyon que somente assistia ao passeio. Independentemente dos desfalques, não se justificava uma sonolência exagerada como se via.


E, certamente, teve espaço para mais. Já quase no apito do intervalo, o Bordeaux teve mais uma oportunidade em bola parada. Na cobrança, a bola foi alçada na área e, novamente, foi levantada no primeiro pau. Dessa vez, quem apareceu para encostar e desarticular toda a defesa dos Gones foi o zagueiro brasileiro Pablo. Com um ligeiro toque, ele se antecipou a Lopes e liquidou com o terceiro!

Com a segunda etapa chegando, rapidamente percebeu-se que nada havia mudado na postura do time e Fournier decidiu mexer exatamente na peça que era pra ter brilhado hoje e não o fez: Mathieu Valbuena. O treinador do Lyon tirou o baixinho de campo e colocou a prata da casa Rachid Ghezzal. Taticamente, a alteração não fazia alterações na estratégia, mas poderia ganhar uma melhor volatilidade neste jogo, especificamente.


E a entrada do jovem meia realmente mudou algo no jogo. Ele acabou dando mais movimentação e não era um jogador que chamava tanta atenção da marcação quanto um Valbuena. Ele conseguia distribuir melhor e definir jogadas. Arriscava passes em profundidade e chutas de longas de distâncias. Em um desses chutes, quase conseguiu bater o goleiro do Bordeaux e diminuir o placar. Mas ainda era preciso mais do que isso.

No OL entrava alguém que tentava mudar o jogo e, pelo Bordeaux, efetivamente, alguém que já havia mudado o jogo deixava o campo. Wahbi Khazri foi sacado e, para seu lugar, Sagnol optou pelo sueco Kiese Thelin. Agora era o GdB quem perdia um pouco mais da qualidade no passe, e no refino em descobrir jogadas, e optava para dar oportunidade para outro jogador mostrar valor. Pouco tempo depois foi a vez de Malbranque substituir Tolisso e Fournier investir na técnica novamente.


E nada dava certo. As estratégias do treinador do Lyon em poupar jogadores para aproveitá-los 100% da Champions League, mexeu muito na estrutura do time. Sem Gonalons, por exemplo, o elenco perdeu a pegada no meio de campo e, exatamente por isso, o Bordeaux conseguiu fazer o que quis por ali. Outro escolhido a ficar no banco foi Aldo Kalulu. O atacante, que já provou que pode fazer coisas bonitas, poderia ter ganho uma sequência para a partida de hoje como prova de consistência.

Faltando um pouco mais do que 10’ para o fim do jogo, o OL conseguiu um escanteio. Rachid Ghezzal foi para a cobrança e colocou na cabeça de Claudio Beauvue, que marcou o segundo dele pelo Lyon e o segundo de cabeça. A bola parada foi a única alternativa que o OL conseguiu para assombrar a defesa adversária no jogo de hoje, já que o mesmo Beauvue incomodou poucos minutos antes em uma cobrança de falta. Após o gol, os dois treinadores queimaram suas alterações. Kalulu substituiu Cornet no OL e Plasil deixou o campo para o brasileiro Jussiê, no Bordeaux.


A possível reação apareceu de forma tardia. Era preciso bem mais do que bolas paradas para reverter o resultado. E o OL não conseguiu. Definitivamente, não foi dia das estratégias de Fournier, que precisará pensar melhor na hora de articular um time misto em função da UCL. O time escolhido hoje, certamente, não poderá ser mais repetido. Papelões como estes podem custar toda uma temporada lá na frente.

Agora o OL volta toda sua concentração para o próximo jogo da fase de grupos da Champions League. A segunda rodada terá o confronto entre os franceses e o Valência, da Espanha. O jogo será na próxima quarta-feira (29/09), às 15h45 do horário de Brasília. O jogo será no Stade de Gerland. Até lá!

FOTOS: L'Equipe / olweb.fr 


OS GOLS DA PARTIDA:
video


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!


sábado, 26 de setembro de 2015

[LIGUE1 15/16] 8ª rodada - Bordeaux x Lyon

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: olweb.fr

Duelo de opostos neste sábado pela Ligue1. O Lyon, que venceu no meio de semana o duelo contra o Bastia, agora visa o topo do Campeonato Francês onde o PSG, naturalmente, lidera disparado. O adversário desta tarde, o Bordeaux, vive um momento distinto. Após sofrer um revés de 6 a 1, diante do Nice, o time comandado pelo ex-lateral Willy Sagnol luta para não ficar na zona de rebaixamento e, em casa, enxerga a oportunidade de bater o Lyon como peça no quebra-cabeças para reverter o quadro.

Sem suas principais estrelas, o Lyon deposita suas esperanças na qualidade de Mathieu Valbuena, que retorna ao time depois da lesão do último domingo. Outro que pode aparecer bem é o jovem Aldo Kalulu, que recebeu sua primeira oportunidade como titular na quarta-feira e marcou um belo gol, esbanjando categoria e frieza. Pelo GdB, destaque para as ausências ofensivas. Sertic, Touré, Diabaté e Crivelli estão fora. Mas, ainda assim, os girondinos somam um poderio de ataque bem forte com as peças que sobraram.

A partida acontece hoje, sábado, (26/09), às 15h do horário de Brasília. O SporTV irá transmitir a o confronto, ao vivo.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET e Jérémy MOREL;
ZAGUEIROS: Milan BIŠEVAC, Lindsay ROSE e Samuel UMTITI;
VOLANTES: Maxime GONALONS, Corentin TOLISSO, Arnold MVUEMBA, Sergi DARDER e Jordan FERRI;
MEIAS: Steed MALBRANQUE, Mathieu VALBUENA e Rachid GHEZZAL;
ATACANTES: Claudio BEAUVUE, Aldo KALULU e Maxwel CORNET;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, RAFAEL, Mapou YANGA-M'BIWA, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Clément GRENIER, Nabil FEKIR e Alexandre LACAZETTE


BORDEAUX:

GOLEIROS: Jérôme PRIOR e Cédric CARRASSO;
LATERAIS: Diego CONTENTO, Milan GAJIC e Maxime POUNDJÉ;
ZAGUEIROS: PABLO, Nicolas PALLOIS e Cédric YAMBÉRÉ;
VOLANTES: Clément CHANTÔME, Jaroslav PLASIL e André BIYOGO-POKO;
MEIAS: Whabi KHAZRI, Abdou TRAORÉ e JUSSIÊ;
ATACANTES: Henri SAIVET, MAURICE-BELAY, Diego ROLAN e Isaac KIESE THELIN;
TÉCNICO: Willy SAGNOL
DESFALQUES: Frédéric GUILBERT, Grégory SERTIC, Thomas TOURÉ, Cheick DIABATÉ e Enzo CRIVELLI


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Lyon passa pelo Bastia e vence a primeira em casa

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




O Lyon espantou o jejum de vitórias no Stade de Gerland pelo Campeonato Francês ao derrotar o Bastia por 2 a 0, nesta quarta-feira. Com gols de Kalulu e Tolisso, o time confirmou o favoritismo e comemorou os três pontos conquistados, depois de dois empates nas duas últimas rodadas. Já o Bastia, acumulou a quarta derrota consecutiva e segue na parte de baixo da tabela.


No próximo sábado, o Lyon visita o Bourdeaux, às 15h (de Brasília), enquanto o Bastia recebe o Toulouse, no mesmo dia e horário.

O jogo – Buscando a primeira vitória em casa na atual edição do Campeonato Francês, o Lyon foi para cima do Bastia. Os mandantes controlavam a posse de bola e criavam as melhores chances, marcando presença no campo de ataque. Os visitantes se fechavam na defesa, não dando espaços para as jogadas ofensivas do adversário.


A estratégia do Lyon deu certo e o time abriu o placar aos 18 minutos. Malbranque, de costas para o gol, recebeu passe na entrada da área e, com um leve toque na bola, deixou Kalulu em situação muito confortável para marcar. O atacante ainda driblou o goleiro antes de empurrar para o fundo das redes.

Mesmo depois de fazer o gol, o Lyon manteve a postura. Lacazette finalizou duas vezes com perigo, mas a bola saiu por cima. O Bastia, em uma rara chegada ao ataque, teve um gol anulado, por impedimento. No final do primeiro tempo, os visitantes perderam um jogador. O atacante Kamano foi expulso após dar uma cotovelada no zagueiro Umtiti.


Na segunda etapa, a partida voltou igual. Com um homem a mais em campo, o Lyon pressionava. O técnico do Bastia, Ghislain Printant, tirou um atacante (Danic) para colocar um volante (Cahuzac), a fim de trancar o meio de campo para diminuir ainda mais os espaços do Lyon. Lacazette teve duas boas chances de ampliar o placar, aos nove e aos dez minutos, mas não aproveitou.

O Bastia seguia postado na defesa, esperando uma bobeira do rival para sair no contra-ataque ou um lance de bola parada. O Lyon, no entanto, não cedia oportunidades ao adversário. Pelo contrário, criava jogadas, mas errava o último passe. Aos 20, Jallet invadiu a área após tabelar com um companheiro e cruzou rasteiro, porém ninguém chegou para completar.

O Lyon também teve um gol anulado por impedimento. Aos 33, Darder apareceu livre no lado direito da área e bateu cruzado. Cornet, em posição irregular, entrou de carrinho e o árbitro sinalizou a infração. Aos 43, os mandantes liquidaram a partida. Tolisso mandou para a rede após contra-ataque mortal e os torcedores puderam comemorar a primeira vitória em casa.

FONTE: Terra.com.br 
FOTOS: olweb.fr 


OS GOLS DA PARTIDA:
video


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!


terça-feira, 22 de setembro de 2015

[LIGUE1 15/16] 7ª rodada - Lyon x Bastia

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: olweb.fr

Após as polêmicas no clássico, Olympique de Marselha e Lyon voltam a campo nesta quarta-feira, pela sétima rodada do Campeonato Francês. Os primeiros visitam o Toulouse no Estádio Municipal, às 16 horas (de Brasília), enquanto os rivais recebem o Bastia no Gerland.

No último domingo, os xarás empataram em 1 a 1 no Velódrome, em partida marcada pela hostilidade da torcida. O jogo chegou a ficar paralisado por 21 minutos no segundo tempo, após objetos serem arremessados no gramado, sendo o principal alvo da torcida anfitriã o meia Valbuena, ex-Marselha que retornou à França e optou pelo rival.

Agora, o Lyon volta suas atenções para o confronto diante do Bastia, buscando se aproximar das primeiras colocações da tabela. Nos seis jogos disputados no Francês até o momento, a equipe conseguiu acumular nove pontos e ainda não venceu no Gerland.

"Não estamos numa situação alarmante ainda, mas não é normal não conseguir vencer em casa. Os times vêm aqui fechados, então precisamos de mais criatividade para levar perigo aos adversários. Temos de ser mais ofensivos", afirmou o zagueiro Samuel Umtiti.

Para a partida, o técnico Hubert Fournier pode ter o desfalque de Valbuena, atingido na panturrilha no jogo do fim de semana. Henri Bedimo, com lesão muscular, e Mapou Yanga-Mbiwa, com dores, são desfalques confirmados.

Já o Bastia pretende se afastar da zona de rebaixamento e aparece na classificação com sete somados e três derrotas consecutivas, sendo a última delas para o Nice, por 3 a 1, em casa. "Será essencial termos atitude contra o Lyon", afirmou o meia Mehdi Mostefa.

ADAPTADO DE: Gazeta Press

A partida acontece nesta quarta-feira (22/09), às 14h do horário de Brasília. O SporTV2 irá transmitir a o confronto, ao vivo.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET e Jérémy MOREL;
ZAGUEIROS: Milan BIŠEVAC, Lindsay ROSE e Samuel UMTITI;
VOLANTES: Maxime GONALONS, Corentin TOLISSO, Arnold MVUEMBA, Sergi DARDER e Jordan FERRI;
MEIAS: Steed MALBRANQUE;
ATACANTES: Alexandre LACAZETTE, Zakarie LABIDI, Claudio BEAUVUE, Aldo KALULU e Maxwel CORNET;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: Henri BEDIMO, RAFAEL, Mapou YANGA-M'BIWA, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Rachid GHEZZAL, Clément GRENIER, Mathieu VALBUENA e Nabil FEKIR



BASTIA:

GOLEIROS: Jean-Louis LECA e Jesper HANSEN;
LATERAIS: Julian PALMIERI, Gilles CIONI e Florian MARANGE;
ZAGUEIROS: Sébastien SQUILLACI, François MODESTO e Alexander DJIKU;
VOLANTES: Yannick CAHUZAC, Mehdi MOSTEFA e Seko FOFANA;
MEIAS: Gaël DANIC, Sadio DIALLO, François KAMANO e Florian RASPENTINO;
ATACANTES: Lassana COULIBALY, Floyd AYITÉ e Christopher MABOULOU;
TÉCNICO: Ghislain PRINTANT
DESFALQUES: Mathieu PEYBERNES e Axel N'GANDO


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!


domingo, 20 de setembro de 2015

Em jogo bastante tumultuado, Choc des Olympiques fica no empate

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Quando o Lyon vencia, a partida foi interrompida por 22 minutos. A pause foi o suficiente para o Marseille, mesmo com um a menos, se reorganizar e buscar a igualdade no placar




O Lyon não vem em uma fase boa, é verdade. Apesar de ter construído um resultado satisfatório, fora de casa, diante do Gent, na Ligue1 as coisas não andam, sequer, regulares. O empate com o Lille, em casa, deu um panorama negativo. O time ainda não se acertou nesta temporada. A lesão de Fekir prejudicou muito a qualidade ofensiva do time; Lacazette ainda não acordou para a temporada; Valbuena está jogando centralizado e precisa cair mais pelos lados; e Beauvue talvez não seja tão bom quanto esperávamos. Enfim, definitivamente o time precisa se acertar. Uma vitória diante do Marseille, no Vélodrome, seria um passo importantíssimo para esta guinada, não só na tabela, quanto no moral.

O time da casa, comandado pelo espanhol Míchel, abdicou de toda aquela formação adotada por Marcelo Bielsa e começa uma temporada do zero. Os resultados, até aqui, relativamente são bons. Não perde há cinco jogos e tem algumas goleadas já anotadas (6 a 0 contra o Troyes; 4 a 1, contra o Bastia; e 3 a 0 diante do Groningen-HOL, pela Liga Europa, fora de casa). Esses desempenhos qualificam Míchel no seu começo de trabalho e deixam o OL de luz amarela. Como força do time, o Marseille tem um valor muito evidente no seu meio de campo pra frente. Um perigo iminente para qualquer defesa adversária. Abaixo a formação do OM:




Pelo lado do Lyon, a série de resultados não muito legais, vieram forçar Fournier a fazer uma alteração em um jogador, até então, titular absoluto. Jordan Ferri deixava o time titular e o recém contratado Sergi Darder – que estava ausente em decorrência de uma otimização física – assumiu o posto de titular. Fora isso, com exceção das lesões de Rafael e Yanga-M’Biwa, naturalmente substituídos por Jallet e Bisevac, respectivamente, o time base não sofreu demais alterações. O jogo de hoje ainda era especial para um jogador dentro de campo. Depois de oito temporadas vestindo a camisa do Marseille, ter se transferido para a Rússia, agora Mathieu Valbuena reencontrava o Stade Vélodrome, desta vez, vestindo outra camisa. Confira como ficou o time do OL:




Além das vaias sonoras ao Mathieu Valbuena, nos primeiros minutos do Vélodrome, somente uma disputa bem concentrada no meio de campo. O OM precisou de mais de 10’ para fazer sua primeira finalização, quando Batshuayi, juntamente com ALessandrini, chegaram pelo lado direito do ataque marselhês e conseguiram, aos trancos e barrancos, uma finalização pela rede ao lado de fora. Mas isso não mudava o panorama equilibrado do jogo.


Antes mesmo dos 20’ iniciais, o Lyon precisou fazer uma alteração. Em uma jogada de contra-golpe, Bedimo tentou arrancar em velocidade e ele mesmo acabou jogando a bola pra fora. Uma lesão física o derrubou no chão e fez com que chamasse a maca. Sem condições de jogo, ele acabou dando lugar a Jérémy Morel, outro ex-OM que visitava sua antiga casa sob grandes vaias.


O primeiro ataque do Lyon, com efetivo perigo, só aconteceu aos 25’ de jogo. Lacazette recebeu em profundidade e de frente para o gol. Na saída de Steve Mandada, ele cortou para o lado e acabou sendo, supostamente, derrubado pelo goleiro do OM. O árbitro Ruddy Buquet escorregou, levantou e apontou para a marca da cal. Na hora da cobrança, Lacazette não titubeou como fez diante do Gent e marcou, colocando Mandada para o lado oposto da bola. OL 1 a 0!


Depois de marcar o gol e, supostamente tirar a zica da seca de gols, Lacazette provou que ainda não estava em forma. Em um lance que começou de um passe magistral de Tolisso, acabou parando na trave. O meio de campo achou Lacazette sozinho, em falha de uma linha de impedimento do Marseille. O artilheiro do OL, sozinho, finalizou sem muita frieza e acabou perdendo um gol praticamente feito.


Como resposta, o Marseille buscou avançar suas linhas de marcação e acabar com a pressão do OL. E quase conseguiram empatar em jogada de Lucas Silva. O brasileiro descolou um ótimo passe para Batshuayi, que saiu frente a frente com Anthony Lopes. Felizmente, para os torcedores do OL, o goleiro português saiu bem aos pés do centroavante marselhês e evitou aquele que seria o gol de empate.


Ainda antes do intervalo, o Lyon comemorava um lance como se fosse um gol. Romain Alessandrini foi disputar bola no meio de campo e acabou dando um carrinho violentíssimo, por trás, em Valbuena. O baixinho estava sendo caçado em todas as partes do campo. Serenamente, Ruddy Buquet afastou o tumulto e acabou enviando o meia do Marseille pro vestiário mais cedo. O time da casa teria mais 45’ pela frente e com um a menos.


No segundo tempo, por questão de maioridade numérica dentro do gramado, naturalmente o Lyon dominaria o jogo. E a chance de surgir mais um gol dos visitantes e não um gol de empate era mais provável. E o Lyon quase dobrou o marcador quando Sergi Darder também aproveitou a dita “linha burra” adversária e acabou parando em uma ótima saída de Mandanda, que mandou para escanteio.


Aos 14’ do primeiro tempo, o jogo precisou ser paralisado. A torcida do Marseille começou a arremessar muitas coisas no gramado, dentre copos de papel, de plástico e até mesmo garrafas de vidro de longneck da Heineken. Os jogadores foram para o vestiário e, enquanto não chegou reforço policial ao gramado, o Lyon não voltou ao campo. Com o choque de prontidão e 22’ de atraso, o jogo foi retomado.


No retorno da paralisação, o OM voltou melhor. Em jogada de Batshuayi, o centroavante colocou N’Koudou de frente com Lopes e o goleiro português fez uma saída mágica, evitando o empate. Mas no lance seguinte, ele não foi competente o suficiente. O holandês Rekik, aproveitando cobrança de escanteio, apareceu sozinho e, de cabeça, empatou o jogo: 1 a 1, para euforia dos torcedores no Vélodrome.


Após o gol, os dois times mexeram. O Lyon trocou o estreante Sergi Darder e colocou Jordan Ferri. Pelo OM, Míchel lançou o jovem Zambo Anguissa no lugar de Abdelaziz Barrada. Minutos depois, o Lyon marcaria um gol, mas corretamente foi apitado a irregularidade pela arbitragem. Lacazette descolou bom passe para Beauvue. Mas o ex-Guingamp estava adiantado e, mesmo marcando o gol, acabou não comemorando pela anulação do lance.


Já aproximando-se do fim do jogo, os dois times já tinham mexido. Beauvue deixou o campo para Kalulu, no Lyon. E Lucas Silva deu lugar a Mauricio Isla. Faltava pouco tempo e o OL começava a pressionar mais, na base do abafa. Numa dessas, em rápida troca de passes, o OL chegou dentro da área adversária com Jallet. O lateral dos Gones, pressionado pela marcação, finalizou em cima de Mandada, que fez ótima intervenção.


Por fim, com mais seis minutos de acréscimos, o Lyon tinha mais tempo para incomodar o adversário. Valbuena, em duas oportunidades, teve a chance de colocar o Lyon na frente de novo, mas faltou tranquilidade. Ele teve a bola aos pés, por duas ocasiões para liquidar o jogo, mas não obteve êxito. Contudo, o placar foi justo. O OM, mesmo com um a menos, teve muita qualidade em campo e o placar representou.


O OL agora entra em campo, novamente, no meio da semana. E não estamos falando de Liga dos Campeões. O jogo é válido pela Ligue1, 7ª rodada. O Stade Gerland abre suas portas para o Bastia, às 14h do horário de Brasília. Até lá!

FOTOS: L'Equipe / olweb.fr 


OS GOLS DA PARTIDA:
video


A PARALISAÇÃO DO JOGO:
video


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!


sábado, 19 de setembro de 2015

[LIGUE1 15/16] 6ª rodada - Marseille x Lyon

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: olweb.fr

No domingo, a grande atração do Campeonato Francês fica por conta do clássico entre Olympique de Marselha e Lyon, que se enfrentam no Estádio Velódrome, em Marselha, onde só a vitória interessa aos dois times. Com oito pontos, os visitantes tentam encostar-se ao primeiro pelotão, enquanto que os anfitriões, com seis pontos, estão em busca de uma melhor regularidade.

O confronto ainda marca o reencontro de Mathieu Valbuena com o Olympique de Marselha. Hoje no Lyon, o meia francês defendeu e ganhou notoriedade no futebol europeu com a camisa dos marselheses, e se disse feliz em retornar ao estádio onde cresceu na carreira.

"É com grande prazer que eu retorno a Marselha. Eu cresci no Olympique, mas também dei muito ao clube. Será especial porque é a primeira vez que vou jogar no Vélodrome como adversário do Olympique. Vou lá para defender as cores do Lyon. Muito tem sido dito sobre como serei bem recebido lá, mas espero que ninguém grite por mim", comentou.

ADAPTADO DE: Gazeta Press

A partida acontece neste domingo (20/09), às 16h do horário de Brasília. O SporTV2 irá transmitir a o confronto, ao vivo.


LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: Christophe JALLET, Henri BEDIMO, e Jérémy MOREL;
ZAGUEIROS: Milan BIŠEVAC  e Samuel UMTITI;
VOLANTES: Maxime GONALONS, Corentin TOLISSO, Arnold MVUEMBA, Sergi DARDER e Jordan FERRI;
MEIAS:  Mathieu VALBUENA e Steed MALBRANQUE;
ATACANTES: Alexandre LACAZETTE, Claudio BEAUVUE, Aldo KALULU e Maxwel CORNET;
TÉCNICO: Hubert FOURNIER;
DESFALQUES: RAFAEL, Mapou YANGA-M'BIWA, Bakary KONÉ, Gueïda FOFANA, Rachid GHEZZAL, Clément GRENIER e Nabil FEKIR



OLYMPIQUE DE MARSEILLE:

GOLEIROS: Steve MANDANDA e Yohann PELÉ;
LATERAIS: Paolo DE CEGLIE, Javier MANQUILLO e Benjamin MENDY;
ZAGUEIROS: Stéphane SPARAGNA, Karim REKIK e Nicolas N'KOULOU;
VOLANTES: LUCAS SILVA, Alaixys ROMAO, Mauricio ISLA, Lass DIARRA e André ZAMBO ANGUISSA;
MEIAS: Romain ALESSANDRINI, Rémy CABELLA. Abdelaziz BARRADA e Bouna SARR;
ATACANTES: Georges-Kevin N'KOUDOU e Michy BATSHUAYI;
TÉCNICO: MÍCHEL
DESFALQUES: Abou DIABY e Lucas OCAMPOS


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!