sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Le Podcast du Foot #89 - Crise no Monaco

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi/Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Depois de uma passagem super positiva, chega ao fim a "Era Jardim" (Foto: europafootball.wordpress.com)


Acostumado a ficar nas cabeças na tabela de classificação do Campeonato Francês, o Monaco vive realidade oposta no começo de temporada 2018/19. Com apenas uma vitória em nove rodadas, a equipe monegasca está na zona de rebaixamento. Somado a isso, o time perdeu os dois jogos que fez pela Liga dos Campeões e tem qualificação comprometida.

O reflexo inicial dessa grave crise foi no comando técnico. Leonardo Jardim foi demitido após quatro temporadas demonstrando claros sinais de perda de comando e descompasso de ideias com a diretoria. Sobrou para o lado mais fraco.

A crise no Monaco e as razões para a demissão de Jardim foram pautas de discussão da edição #89 de Le Podcast du FootEduardo Madeira apresentou o programa e contou com as participações de Renato Gomes, do Footure, e Pedro Henrique Natario, do AS Monaco Brasil.


OUÇA O MATERIAL NO DISPLAY ABAIXO:

Ouça a TODAS AS OUTRAS EDIÇÕES do podcast.

Agora, o material também pode ser assinado via ITUNES e no GOOGLE PODCASTS!!!

Comente também nos blogs do Eduardo Madeira e na minha coluna do SporTV! Ahh... passe lá na fan page da Ligue1Brasil no Facebook também!

Passe aqui depois e me diga o que achou. Deixe seu pitaco, sua dica, sua reclamação e também a sua pergunta. Você pode ter seu nome lido no programa. Seja corneteiro. Faça parte do podcast!


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 7 de outubro de 2018

Mbappéste!

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Kylian Mbappé marca quatro gols em 13 minutos e amassa o Lyon no Parc des Princess. Neymar também marcou de pênalti na vitória acachapante de 5 a 0!




Domingo de eleição no Brasil, na França, clássico! O Lyon encarava o líder invicto PSG. Jogo que colocava frente a frente aquelas que são, talvez, as duas melhores equipes da Ligue 1 no momento – mesmo que a tabela diga outra coisa. Pelo OL a expectativa é fazer algo similar ao que foi feito na Inglaterra há duas semanas, quando bateram, surpreendentemente, o Manchester City dentro da casa deles pela Liga dos Campeões. O cenário é parecido. Um imenso favoritismo e jogando fora de casa. Ainda assim, nem mesmo o torcedor mais fanático acreditava que o raio poderia cair duas vezes no mesmo lugar, mas a pontinha de esperança existia.

O time da casa ia pronto com força máxima com as peças que tinha. Sem Daniel Alves, Kurzawa e Nkunku machucados, além de Rabiot suspenso, o time ia a campo com Marquinhos, mais uma vez, jogando improvisado de volante, enquanto a zaga era formada por Kimpembe e Thiago Silva. Na frente, o quadrado mágico estava presente fechando o 4-2-3-1. Neymar, mais centralizado, encostava em Cavani, enquanto Di María aparecia aberto pela esquerda e Mbappé, na velocidade, pela direita. Sem os dois laterais titulares, Bernat e Meunier foram os escolhidos, assim como Buffon foi pro gol no já declarado revezamento com Aréola. Veja abaixo o time inicial:




Para tentar surpreender o adversário, desta vez, Bruno Génésio não ousou como havia feito contra o City. Apenas uma peça soou estranho aos olhos do torcedor: Marcelo começava no banco de reservas. O principal zagueiro do time foi preterido por Morel, que faria dupla com Denyaer, nesta partida. Na lateral, Rafael mais uma vez foi escolhido na intensa disputa com Dubois. Tousart volta ao time no lugar de Diop, enquanto Traoré, Aouar, Fekir e Memphis Depay completavam o quadrado. Sendo assim, Moussa Dembélé, centroavante contratado a peso de ouro no começo da temporada, mais uma vez era sacado do time titular e começava no banco. Abaixo é possível ver como o OL começou o duelo:




Com a bola rolando no Parc des Princes, tudo parecia que seria equilibrado. Quem começou no ataque foi o Lyon e Memphis Depay parecia querer jogo. Mas em uma dessas jogadas ofensivas, logo aos 3’ de partida, Thiago Silva deu uma entrada em Fekir, torceu o tornozelo do capitão do OL, que precisou deixar o gramado. Cornet foi para o campo e Aouar acaba por ficar mais centralizado na antiga posição de Fekir.

Quando parecia que ia começar ruim, o pior ainda estava por vir. Logo após a entrada de Cornet, Mbappé conseguiu uma jogada em profundidade, passou como quis pelo Mendy e sobrou apenas Lopes no seu caminho. O goleiro do OL acabou derrubando o velocista e o pênalti foi marcado pela arbitragem. Na cobrança, e com muita tranquilidade, Neymar abriu o placar logo aos 6’: 1 a 0!

Depois de marcar seu gol, o PSG não apertou mais. Decidiu adotar uma postura mais precavida e se manteve um pouco no campo defensivo. O Lyon chegou a acumular mais de 70% de posse de bola em determinado momento mas, ainda assim, finalizava pouco à meta de Buffon. As melhores chances foram criadas em lances de bola parada e, mesmo assim, sem muito perigo também. Faltava mais verticalidade.

A primeira luz no fim do túnel para o OL aconteceu aos 34’. Tanguy Ndombele fazia fila no meio de campo, driblando todo mundo, e acabou sendo derrubado por Kimpembe. O VAR acabou sendo acionado, já que o zagueiro havia recebido apenas o amarelo. Com a TV, deu pra ver que a falta foi mais grave ele acabou sendo expulso. Kehrer acabou, portanto, entrando no lugar de Cavani.

Nem demorou muito para o Lyon mexer pela segunda vez. E a segunda por lesão. Rafael deixou o campo com fortes dores no ombro e acabou dando lugar a Leo Dubois. O primeiro tempo ia acabando com o OL melhor em campo, porém pouco efetivo. Só que nos acréscimos, mais um duro golpe ao Lyon: Tousart viu o segundo amarelo e deixou tudo empatado em número de atletas: 10 a 10!

Sem aquela vantagem construída por numero em campo, o Lyon tinha que voltar com força máxima para o segundo tempo e quase conseguiu empatar nos primeiros minutos. Em bola na área, Cornet apareceu frente a frente com Buffon e desperdiçou. Depois, foi a vez de Thiago Silva tentar rifar uma bola e ela bater na cabeça de Cornet e voltar na trave. Na sequência do lance, foi Mbappé quem acabou acertando a trave, mas do outro lado, em lance rapidíssimo de contra-golpe.

Mbappé, inclusive, voltou para o segundo tempo com outra pegada. Em dois lances, ele foi parado por Lopes. Na primeira, o goleiro saiu aos pés dele. Na segunda, um chute dentro da grande área que foi bem rebatido. Na terceira, sem chances. O menino chutou forte no cantinho. A bola bateu nas duas traves antes de entrar para o segundo gol ser computado. Uma ótima jogada de Neymar, inclusive, antes da bola cair nos pés de Kylian. 2 a 0!

O garoto de ouro estava “on fire”. Não demorou quase nada para o PSG ampliar mais uma vez e fazer o terceiro. A jogada surgiu de forma toda embolada na área do OL. De repente, sobrou para Marquinhos que, já dentro da grande área, foi até o fundo e cruzou rasteiro. Lá estava Mbappé para conferir, chegando mais rápido que toda a defesa adversária e se antecipando para marcar o 3 a 0!

E claro que havia caixa para mais. Naquele momento em que tudo parecia fácil, o mesmo Mbappé recebeu quase na linha do meio de campo e só teve o trabalho de carregar na velocidade. Ninguém conseguiu alcança-lo. Ele foi caminhando e sua velocidade peculiar e, quando se aproximou do gol, mandou um foguete no ângulo. Irrepreensível. Um golaço para sacramentar o espancamento! 4 a 0!

E você acha que acabou? Nada disso. Tinha espaço para mais um e outro dele: Mbappé marcou o 5º depois de um intenso bate-rebate na área. A bola caiu nos pés dele e só assim entrou. 5! Depois do gol, Draxler entrou no time para a saída de Verratti. Depois foi o OL quem trocou. Saiu Cornet para a entrada de Diop. Por fim, Diaby entrou no lugar de Di María, fechando todas as alterações do jogo.


Quando o 5 a 0 apontava o placar, o PSG finalmente decidiu colocar o pé no freio. A situação já tava feia. Mbappé já era o recordista histórico da Ligue 1: o mais jovem jogador a marcar quatro gols em um mesmo jogo. Por fim, dois lances plásticos deram fim ao jogo. De um lado, Memphis Depay tentou encobrir Buffon, que tirou com a pontinha dos dedos. No finzinho, foi Neymar quem tentou um voleio e mandou para longe, e mesmo assim arrancou o delírio da torcida que já estava fazendo uma festa imensa.

A partida mostrou ao Lyon que o time precisa melhorar muito para querer almejar alguma coisa nesta temporada. Isso incluiu a Ligue 1 e a própria Liga dos Campeões, assim como as ligas caseiras (Copa da Liga e Copa da França). O PSG é o time a ser batido em todas elas. Entrar com a postura que entrou hoje e passar uma vergonha mundial, não está no script, e  Bruno Génésio tem responsabilidade sobre isso.

O OL só volta ao campo no dia 19, sexta-feira, sem ser nesta, na próxima. Isso acontece em função das datas Fifa. O adversário será o Nîmes Olympique, às 16h45 do horário de Brasília. Jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Francês. Até

FOTOS: France Football / ol.fr
CAMPINHOS: L'Equipe


MELHORES MOMENTOS:

(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI) 


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 6 de outubro de 2018

[Ligue1 18/19] 9ª rodada - PSG x Lyon

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




Depois de emplacar um ótimo momento no mês passando, vencendo City, Marseille e Dijon, o Lyon acabou acumulando dois empates difícil de engolir para o torcedor comum: um 1 a 1 diante do Nantes e um 2 a 2 contra o Shakhtar, pela Liga dos Campeões. Para poder retomar o caminho rumo ao topo, o maior adversário perpassa diante desta trilha: o PSG. O time comandado pelo técnico Thomas Tuchel chega até a 9ª rodada com 100% de aproveitamento, batendo todos os adversários da Ligue 1, até agora, com muita facilidade. Seria o OL o próximo?

O treinador alemão não quer saber de moleza com a imprensa. Fechou treino e, inclusive, não publicou a relação dos jogadores convocados para a partida - quebrando inclusive um protocolo firmado pela LFP. Sendo assim, não se sabe quem vai para o jogo. A informação que se tem é que Rabiot, suspenso, está fora. Além dele, Nkunku, com lesão na virilha também não deve jogar. Diaby é dúvida. Dúvida também se encontra no meio. Não se sabe se Lass Diarra e Draxler estão prontos para retornarem, mas ao que tudo indica, sim. A única confirmação é que, ao que parece, Buffon deve começar jogando, fazendo valer uma rotatividade no gol parisiense.

Pelo OL, o problema mais grave nem é entre ausências e presenças, e sim, saber lidar com um jogo tão importante em que existe um favoritismo, talvez, até maior do que no jogo contra o Manchester City. Vencer o PSG no Parc des Princes não é uma missão nada fácil, por isso, Bruno Génésio pode querer aparecer com algumas novidades, assim como fez na Inglaterra. Tete, Terrier e Gouri seguem sendo as únicas ausências. Sendo assim, as únicas dúvidas que surgem mais reais são no setor ofensivo, onde todo mundo tem chance de começar jogando e também se entra Tousart ou Diop como primeiro volante.

O confronto entre PSG e Lyon acontece neste domingo (07/10), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, nenhuma emissora deve transmitir a partida. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: RAFAEL, Léo DUBOIS e Ferland MENDY;
ZAGUEIROS: Jérémy MOREL, MARCELO e Jason DENAYER;
VOLANTES: Jordan FERRI, Lucas TOUSART, Pape Cheikh DIOP e Tanguy NDOMBELE;
MEIAS: Houssem AOUAR e Nabil FEKIR;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Bertrand TRAORÉ, Maxwel CORNET e Moussa DEMBÉLÉ;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUESKenny TETE,  Martin TERRIER e Amine GOUIRI




PSG:
(Relação não-oficial)

GOLEIROS: Gianluigi BUFFON e Alphonse ARÉOLA;
LATERAIS: Juan BERNAT, Thomas MEUNIER e Stanley N'SOKI;
ZAGUEIROS: THIAGO SILVA, MARQUINHOS, Presnel KIMPEMBE e Thilo KHERER;
VOLANTES: Lass DIARRA, Marco VERRATTI, Antoine BERNEDE;
MEIAS: Ángel DI MARÍA e Julian DRAXLER;
ATACANTES: Kylian MBAPPÉ, NEYMAR, Edinson CAVANI e Eric Maxim CHOUPO-MOTING;
TÉCNICO: M;
DESFALQUESDani ALVES, Leyvin KURZAWA, Adrien RABIOT, Christopher NKUNKU e Moussa DIABY


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

terça-feira, 2 de outubro de 2018

De portões fechados, Lyon leva dois gols e consegue o empate em menos de três minutos na Liga dos Campeões

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Com o empate, OL segue invicto na Liga dos Campeões e líder do Grupo F




TEXTO: Gazeta Esportiva
O Shakhtar Donetsk deixará a França com um amargo empate na bagagem. Jogando diante do Lyon, no Parque Olímpico, pela segunda rodada da Fase de Grupos da Liga dos Campeões, a equipe ucraniana abriu dois gols de vantagem através do brasileiro Júnior Moraes, mas cedeu o empate aos franceses, que marcaram com Moussa Dembélé e Dubois.

Com o 2 a 2, o time francês assume a liderança do Grupo F, com quatro pontos, dois a mais que a equipe ucraniana, dona do terceiro lugar. Mais cedo, pela mesma chave, o Manchester City virou sobre o Hoffenheim e chegou aos três pontos, deixando os alemães na lanterna com apenas um.




O Lyon volta aos gramados pela competição apenas no dia 23, quando recebe o Manchester City, às 16 horas (de Brasília). No mesmo dia e horário, o Shakhtar Donetsk enfrenta o Hoffenheim. Porém, antes, as equipes focam nos respectivos campeonatos nacionais.

O Jogo

Sem o apoio de sua torcida, já que jogava com portões fechados por conta de uma punição da Uefa, o Lyon sofreu no primeiro tempo. Com um meio-campo driblador e de bom toque de bola, formado por Taison, Alan Patrick e Marlos, o Shakhtar foi melhor no período e criou ao menos três oportunidades para abrir o placar.

No entanto, a primeira chance foi dos mandantes, com o recém-contratado Moussa Dembélé. O atacante francês foi lançado em profundidade, avançou e, já dentro de área, finalizou para defesa do goleiro Pyatov, que fechou bem o ângulo do jogador rival.

Passado o susto, o Shakhtar dominou o restante da etapa inicial, e, depois de assustar o goleiro Anthony Lopes com Taison e Maycon, abriu o placar aos 44 minutos. Em jogada de brasileiros, o lateral Ismaily recebeu na ponta esquerda e bateu rasteiro para a área, onde Júnior Moraes apareceu sozinho e arrematou de primeira, balançando as redes.

A equipe ucraniana ampliou a vantagem logo aos nove minutos do segundo tempo, em mais uma trama construída por brasileiros. O meio-campista Alan Patrick, ex-Flamengo e Santos, acionou Júnior Moraes dentro da área. O centroavante ajeitou o corpo e arrematou de chapa no canto de Anthony Lopes.

A reação do Lyon não tardou. O meio-campista Fekir recebeu pelo flanco esquerdo do campo e cruzou na medida para Moussa Dembélé cabecear, marcando o primeiro dos mandantes e colocando fogo na partida.

Aproveitando o bom momento, os franceses chegaram ao empate na sequência, quando o jovem Aouar ficou com a bola dentro da área, limpou a marcação e encontrou Dubois sozinho. O zagueiro apenas escorou para o gol e deu números finais à partida: 2 a 2.




TEXTO: Gazeta Esportiva
FOTOS: ol.fr


Lyon (4-2-3-1): Lopes | Dubois, Marcelo, Denayer e Mendy | Tousart e Ndombele (Diop, 87') | Traoré (Memphis Depay, 63'), Aouar e Fekir | Dembélé (Cornet, 81')

Shakhtar (4-2-3-1): Pyatov | Matviyenko, Kryvtsov, Rakitskiy e Ismaily | Stepanenko e Maycon | Marlos (Fernando, 90'), Taison e Alan Patrick (Kovalenko, 75') | Júnior Moraes (Kayode, 83')

Gols: Junior Moraes (44' e 55'); Dembélé (70') e Dubois (72')


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI) 


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

[Liga dos Campeões 18/19] 2ª rodada - Lyon x Shakhtar Donetsk (fase de grupos)

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




O primeiro duelo do Lyon na Liga dos Campeões foi dos mais interessantes. Bateu o Manchester City de Pep Guardiola dentro da Inglaterra. O resultado surpreendeu a todos, desde o torcedor mais fanático do próprio OL até o restante do mundo que acompanha o futebol. Agora, o OL volta seu foco na competição para o segundo duelo na fase de grupos. Encara o Shakhtar, em casa, mas com portões fechados. O Groupama Stadium funcionará sem torcedor por causa de uma punição da UEFA imposta ao clube francês.

Sem a força de sua torcida, Bruno Génésio terá que compensar isso em trabalho técnico e tático. Por isso, o time não deve ter muitas novidades com relação àquele que se apresentou diante do City. Com os desfalques de Tete, Terrier e Gouiri, que já não eram considerados titulares, a única dúvida que surge é nas laterais: Rafael ou Dubois? Mendy ou Marçal. Os primeiros citados levam vantagem, mas tudo pode ocorrer. No meio, Diop deve continuar na vaga de Tousart. E no ataque, mais um questionamento: será que joga Cornet ou Traoré? Só saberemos na hora.

O time ucraniano, comandado pelo português Paulo Fonseca, é recheado de brasileiros. Dentre os relacionados estão Ismaily, Maycon, Marlos, Alan Patrick, Fernando, Taison e Júnior Morais. Além deles, machucados, e acompanhando o lateral Malushev no departamento médico, ainda tem Wellington Nem e Dentinho. É praticamente um time brasileiro com uma pitada de Ucrânia. De todo modo, sabe-se que o Shakhtar tem um estilo de jogo bastante ofensivo, que se assemelha ao OL. Tudo pode ser decidido nos detalhes e no capricho ofensivo ou na hora do último passe. No confronto anterior, o time ucraniano ficou no empate com o Hoffeinheim, em casa.

O duelo entre Lyon e Shakhtar acontece nesta terça-feira (02/09), às 15h45 do horário de Brasília. No Brasil, o E+I PLUS deve transmitir a partida. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.




LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: RAFAEL, Léo DUBOIS, Fernando MARÇAL e Ferland MENDY;
ZAGUEIROS: Jérémy MOREL, MARCELO e Jason DENAYER;
VOLANTES: Lucas TOUSART, Pape Cheikh DIOP, Jordan FERRI e Tanguy NDOMBELE;
MEIAS: Houssem AOUAR e Nabil FEKIR;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Bertrand TRAORÉ, Moussa DEMBÉLÉ e Maxwel CORNET;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUESKenny TETE, Martin TERRIER e Amine GOUIRI



SHAKHTAR DONETSK:

GOLEIROS: Andriy PYATOV e Oleksiy SHEVCHENKO;
LATERAIS: Bogdan BUTKO, Oleg DANCHENKO, ISMAILY, Yaroslav RAKYTSKIY e Mykola MATVIYENKO;
ZAGUEIROS: Davit KHOCHOLAVA e Sergiy KRYVTSOV;
VOLANTES: Taras STEPANENKO, Vyacheslav TANKOVSKY e MAYCON;
MEIAS: MARLOS, ALAN PATRICK, Sergiy BOLBAT, FERNANDO e Viktor KOVALENKO;
ATACANTES: Júnior MORAES e TAISON;
TÉCNICO: Paulo FONSECA;
DESFALQUESMaksym MALYSHEV, Wellington NEM e DENTINHO


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 29 de setembro de 2018

Depois de uma sequência excelente de três jogos, Lyon fica só no empate contra o Nantes em casa

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Lyon poderia ter ganho a partida se Fekir não perdesse um pênalti no fim do jogo




TEXTO: Terra
Em partida válida pela oitava rodada do Campeonato Francês, o Lyon recebeu o Nantes e com direito a pênalti perdido, ficou no empate pelo placar de 1 a 1. Com o resultado, o time da casa perde a chance de assumir a vice-liderança da competição, e fica em terceiro, com 14 pontos. Os visitantes, por sua vez, seguem na vice-lanterna, com seis pontos ganhos.

Quem criou pela primeira vez foi o time da casa, logo aos quatro minutos de jogo. Em jogada individual, Fekir invadiu a área e bateu no canto esquerdo, mas o goleiro Tatarusanu foi buscar. Três minutos depois, o atacante voltou a tentar, desta vez da entrada da área, mas teve seu chute bloqueado pela defesa adversária.

A partida era equilibrada, e no início, o Lyon conseguia ficar um pouco mais com a bola nos pés, e criava algumas boas oportunidades. O Nantes, por sua vez, quando tinha a posse, se mostrava pouco criativo, e tinha dificuldades para furar o bom bloqueio adversário.

Aos 22 minutos, Moussa Dembele fez jogada pela esquerda, foi ao fundo e cruzou rasteiro para dentro da área. A zaga tentou afastar, mas ela sobrou para Houssem Aouar bater de pé direito e ainda contar com uma falha do goleiro adversário para abrir o placar a favor do time da casa.

Os visitantes tentaram responder três minutos depois, com Rene Krhin, que dentro da área, acabou bloqueado na hora do chute, assim como Fabio, aos 26. Os mandantes voltaram a chegar aos 32, com bom chute de Marcelo da entrada da área que parou no goleiro. Aos 38, Dembele também tentou, mas novamente parou em uma boa defesa do arqueiro adversário.

O Lyon seguiu pressionando na etapa complementar, e aos quatro minutos, Dembele arriscou da entrada da área e parou no goleiro Tatarusanu. No rebote, foi a vez de Fekir tentar e ver o arqueiro adversário, em dia muito inspirado, brilhar outra vez.

O Nantes conseguiu criar a primeira oportunidade do segundo tempo aos 17 minutos, com o brasileiro Boschilia. Após jogada pela direita, o ex-são paulino recebeu na intermediária, avançou e bateu de perna esquerda no canto direito para marcar um belo gol e empatar a partida.

O gol animou os visitantes, que seguiram pressionando em busca da virada. Aos 29, Waris Majeed fez boa jogada pessoal, invadiu a área e finalizou, mas o goleiro Anthony Lopes fez uma grande defesa.

Enquanto o Nantes crescia na partida, aos 35, o Lyon teve uma preciosa chance para matar a partida. Matthew Miazga fez falta dentro da área, e após consultar o VAR, o árbitro marcou a penalidade a favor dos mandantes. Fekir então foi para a cobrança e bateu no canto direito do gol, mas o goleiro Tatarusanu foi buscar para coroar a grande atuação e garantir o empate fora de casa.

TEXTO: Terra
FOTOS: ol.fr


Lyon (4-2-3-1): Lopes | Dubois, Marcelo, Morel e Marçal (Rafael, 75') | Diop (Ndombele, 70') e Aouar | Traoré, Fekir e Memphis | Dembélé (Cornet, 70')

Nantes (4-2-3-1): Tatarusanu | Fábio (Kwateng, 94'), Kara, Miazga e Lucas Lima | Touré e Krhin | Lucas Evangelista, Rongier e Boschilia (Limbombe, 82') | Waris (Coulibaly, 95')

Gols: Aouar (22') e Boschilia (62')


MELHORES MOMENTOS:
(se o vídeo acima não rodar. CLIQUE AQUI) 


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

[Ligue1 18/19] 8ª rodada - Lyon x Nantes

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais




O Lyon vive uma fase excelente. Venceu o Manchester City, na Inglaterra, pela Liga dos Campeões, depois bateu o Marseille no clássico e na sequência despachou o Dijon como bem quis. Agora é a vez de enfrentar o Nantes, em casa, diante do torcedor que segue nessa empolgação. Os Canários vivem um momento delicado, na vice-lanterna, o que impõe uma certa pressão neste time visitante. Uma vitória os tiram da zona incômoda. Já o OL, caso vença, retoma a vice-liderança, passando, inclusive, o rival St-Étienne na tabela.

Jogando no Groupama Stadium, o Lyon vem com alguns problemas no departamento médico. Kenny Tete sentiu dores no treinamento e não foi relacionado. Mesmo caso de Terrier, mas este sentiu uma pancada mesmo na última partida. Gouiri, já de fora por cirurgia acompanha Tousart, suspenso, formando o quadrado de desfalques de Bruno Génésio. O treinador teve dúvidas ao longo da semana. Mendy, Ndombele e Fekir eram dúvidas, mas ganharam condições de jogo. O volante provavelmente será poupado e não deve começar jogando.

Já o Nantes vem com apenas um desfalque, mas o time joga muito pressionado a ponto do treinador Miguel Cardoso brigar com a imprensa na coletiva, quando os mesmos perguntavam e levantavam dúvidas sobre a permanência dele no clube. A pressão é enorme e o time ainda terá a ausência do seu principal centroavante: Emiliano Sala. O treinador português, portanto, deposita as esperanças nos brasileiros. Lucas Lima, Diego Carlos, Lucas Evangelista, Boschilia e Fábio estão relacionados. Fábio, inclusive, deve encarar o irmão Rafael. Outro reencontro também é de Léo Dubois, depois de 10 anos nos canários, agora defende o OL.

O confronto entre Dijon e Lyon acontece neste sábado (29/09), às 15h do horário de Brasília. No Brasil, nenhuma emissora deve transmitir a partida. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: RAFAEL, Léo DUBOIS, Fernando MARÇAL e Ferland MENDY;
ZAGUEIROS: Jérémy MOREL, MARCELO e Jason DENAYER;
VOLANTES: Jordan FERRI, Pape Cheikh DIOP e Tanguy NDOMBELE;
MEIAS: Houssem AOUAR e Nabil FEKIR;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Bertrand TRAORÉ, Maxwel CORNET, Moussa DEMBÉLÉ e Lenny PINTOR;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUES: Kenny TETE, Lucas TOUSART, Martin TERRIER e Amine GOUIRI



NANTES:

GOLEIROS: Ciprian TATARUSANU, Maxime DUPÉ e Alexandre OLLIERO;
LATERAIS: FÁBIO, Enock KWATENG e Lucas LIMA;
ZAGUEIROS: Diego CARLOS, Matt MIAZGA e Serigne KARA MBODJ;
VOLANTES: Abdoulaye DABO, Samuel MOUTOSSAMY, Abdoulaye TOURÉ e Rene KRHIN;
MEIAS: Lucas EVANGELISTA, Gabriel BOSCHILIA, Valentin RONGIER e Anthony LIMBOMBE;
ATACANTES: Kalifa COULIBALY e MAJEED Waris;
TÉCNICO: Miguel CARDOSO;
DESFALQUESEmiliano SALA


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!